ANUON 9999

Tempo estimado de leitura: 4 horas

    12
    Capítulos:

    Capítulo 17

    O segredo de Kaede - Parte 1

    Violência

    Diante a situação dos de controle que os jovens se meteram, Ethan olha para Kaede surpreso. Ela se posiciona para lutar e diz:

    — Rapazes, vou falar só uma vez... Deixe-nos ir e nada acontecerá com vocês.

    O jovem arruaceiro, que parecia ser o líder do bando, toma a frente e diz:

    — Garotchinha, fica caladinha aí no seu canto enquanto a zente esfola seu parceirinho aí.

    — Bem, eu avisei. Fui até educada...

    — Ora Ora... Você não vai recuar? Vai acabar se machucando, meu bem. Você não tem noção mesmo...

    — Acho que é o contrário, marginal. Você que não tem noção.

    — Você está brincando com fogo, menina. Não me provoque! Eu não terei compaixão com você...

    — Geralmente pessoas que fazem muitas ameaças são frouxas...

    — VC É LOUCA! VAI PAGAR POR TER DITO ISSO! - Disse o líder, irritando-se com as palavras da jovem.

    O arruaceiro, se virando e apontando para um dos capangas, diz:

    — Leiko, acabe com ela!

    — Com prazer, chefe.

    Leiko prepara-se para aplicar um golpe com sua espada de madeira em Kaede, mirando seu dorso. O jovem marginal não parecia estar para brincadeiras.

    — Vai doer um pouco... tá, meu bem?

    Mas, surpreendendo o jovem, Kaede se esquivou facilmente do ataque, impressionando seu agressor, que diz:

    — Ué?! Como ela conseguiu fugir do golpe?

    — Ela teve sorte! E Você foi muito lento! Acaba logo com ela! Deixe de pegar leve! - Disse o líder, ainda mais irritado.

    E Leiko corre em direção a Kaede, desferindo mais um golpe, mirando o dorso de Kaede! O jovem concentrou seu ataque, movimentando sua espada de madeira partindo de sua direita. Mais uma vez Kaede se esquiva, saltando para trás.

    — Caraca... Essa garota não é normal.

    — Mas você é uma anta mesmo. Ela tá se esquivando, sua anta, por causa que você dá golpes com muitas falhas de ataque.

    —E o que faço, então?

    — Hora de colocar em prática o estilo Broken Boken! Quebra ela todo!

    — Boa idéia! 

    O delinquente então corre mais uma vez contra Kaede, efetuando um pequeno salto. Levantou em seguida sua espada acima de sua cabeça e, com toda a força, aplica o golpe.

    — Agora tu toma, sua vagabunda!

    — Triste atitude...

    Kaede consegue neutralizar o golpe, segurando com as duas mãos a espada de Leiko. Ele não conseguia se soltar, tentando a todo instante fazer com que Kaede largasse a espada. Mas Kaede não fica parada: gira a espada em seu eixo, desarmando Leiko. Foi um movimento incrível: Kaede agora estava armada e parecia muito bem saber o que estava fazendo. O líder diz:

    — Seu idiota! Sua anta! Ser desarmado por uma mulher é dose...

    — Pô, chefe... ela é sinistra! É rápida... virada na desgraça!

    — Não fala droga não, sua anta! Tu que é muito lerdo!

    E Kaede coloca-se em base de lua e, empunhando a espada, posiciona-a frente a seu dorso, dizendo:

    — Isso só foi um aviso. Parem com o ataque e nada acontecerá.

    — Hahaha... Minha amiguinha linda... Você tem muita coragem... mas vai morrer aqui!

    — Muita conversa, pouca ação... Você não é lá grande coisa!

    — VAI PAGAR CARO POR ISSO, SUA MISERÁVEL! LEE, ZAY... ACABEM COM ELA!

    Os dois, armados com espadas de madeira, correm perigosamente em direção a Kaede, que se manteve imóvel durante a investida dos dois. Lee atacou primeiro, tentando acertar o rosto de Kaede, que se defende, usando sua espada. Logo a seguir foi a vez de Zay, que tenta acertar as pernas da jovem, mas Kaede consegue se esquivar, saltando para trás novamente, dizendo:

    — Último aviso: parem o ataque e nada vai acontecer. 

    — Cale-se, sua maluca! Tu vai ser esfolada aqui - Disse Zay, correndo em sua direção.

    E partem para outro ataque. Zay e Lee tentam acertá-la ao mesmo tempo, mas era inútil: Kaede mostrou-se habilidosa o suficiente e esquivou-se facilmente dos ataques, movimentando-se para os lados. Ela nem ao menos usou sua espada de madeira e colocou-se em base novamente.

    Porém Kaede dessa vez parecia estar disposta a atacar. Visou primeiramente Lee, este o mais ágil dos dois. Corre em direção a ele, que também tenta atacá-la, mas em vão: nem mesmo a intervenção tardia de Zay conseguiu impedir que Kaede acertasse em cheio, o dorso de Lee, que foi arremessado para longe, caindo desacordado. Com sintaxe um golpe Kaede neutralizou um dos seus agressores.

    Zay, depois do ocorrido, se irrita e tenta acertar Kaede mais uma vez. Mas é facilmente atingido por um chute da jovem, que o acerta no rosto e, logo em seguida, o atinge com a espada em seu dorso. No mesmo instante dou ao chão, gritando de dor, pois a intensidade do golpe foi tanta que se pode ouvir o som da madeira se chocando contra seus ossos. Todos ficam impressionados com o que ela fez, inclusive Ethan. O líder da gangue, surpreso e nervoso, diz:

    — Mas como pode ser? Como essa garota conseguiu derrubá-los?

    — Já foram dois. Hora de vocês desistirem antes que terminem como esses dois.

    — VAMOS ACABAR COM VOCÊ, SUA MISERÁVEL! - Gritou o líder, pegando sua espada.

    Ethan estava completamente impressionado com as habilidades da jovem. Tanto que precisou se encostar em uma árvore. Observando a luta, diz a Kaede:

    — Kaede, onde você aprendeu a lutar assim?

    — É uma longa história, Ethan... Que eu nem me orgulho em fazer parte.

    O líder da gangue aponta para os três restantes e diz:

    — Joe, Nazu, Tomura... FAÇAM O QUE FOR PRECISO PARA ACABAR COM ELA! DEIXEM-LA DESFIGURADA, PARA QUE NUNCA A RECONHEÇAM QUANDO FOR ENCONTRADA MORTA!

    — SIM, CHEFE! - Disse todos, já correndo em direção a jovem.

    Tomura, o mais forte do grupo, ataca Kaede, que se esquiva dos sucessivos ataques desferidos por ele com saltos para o lado. Logo a seguir, Nazu, posicionado atrás dela, tenta acertar um golpe em suas costas. Mas Kaede parecia adivinhar onde ele iria golpear e, numa manobra rápida, consegue neutralizar o golpe, colocando a espada em suas costas no momento que Nazu desferiu o golpe. Impressionado, Nazu ficou atônito com sua habilidade. Kaede, aproveitando-se do momento, aplica um golpe no jovem, acertando-o em sua barriga, precisamente em seu diafragma, fazendo-o cair desacordado.

    Tomura e Joe agora a observam, pensando em como acertá-la, com o líder dizendo:

    — Não acredito! FAÇAM O MOVIMENTO “V”, SUAS ANTAS!

    — Bem lembrado, chefe!

    E os dois se posicionam lado a lado, correndo em direção a Kaede juntos, pulam e atacam a jovem sem perder tempo! Tomura de cima para baixo e Joe de baixo para cima. Kaede fica acuada. A preocupação toma seu rosto no momento. Mesmo diante da iminência do ataque, se concentrou, fechando seus olhos.

    Tomura e Joe estavam prestes a desferir a sua combinação, com Kaede ficando imóvel frente aos dois! E o líder diz:

    — Sai dessa agora, sua vagabunda!

    E quando eles estavam o mais perto possível de Kaede, ela abre seus olhos e, num piscar de olhos, aplica diversos golpes, acertando as espadas de ambos e assim como seus corpos, fazendo-as quebrar e, a eles, irem no chão muito feridos. Tomura e Joa ainda tentam se levantar, mas acabam desmaiando. Agora só restava o líder e seu comparsa Leiko, que diz:

    — Ih... chefe... ela... derrotou todos eles... Eu disse que ela não era normal...

    — Deixa de ser fresco, sua anta! Esses caras aí não passam de lixo! Agora você verá o que é lutar!

    — Você vai lutar, chefe?

    — É claro, sua anta! Observe e aprenda...

    E, andando em direção a Kaede, diz:

    — Garota, você fez muito... Mas agora é hora de jogar o lixo fora.

    — Vai cometer suicídio, punk? Você fala muito...

    Depois do que ela disse, o líder começa a executar movimentos, onde mostava alguns estilos de luta com espada. Girava-a no ar, em sua mão, a movimentava tentando cortar o ar. Resumindo: estava se gabando. E diz:

    — Está com medo agora, não está? Eu sou demais pra você, garotinha...

    Kaede, depois que o líder se posicionou, colocou-se em base de luta também, com sua espada apontada para ele, segurando-a sob seu ombro. E ele então corre em direção a ela, desesperadamente. Era incrível sua vontade em acertá-la. Nunca haviam visto tamanha velocidade. Ele então colocou sua espada atrás de seu corpo: seu interesse era em tentar acertar Kaede com um poderoso golpe, visando seu ombro. O líder diz:

    — AGORA VOCÊ MORRE, SUA MISERÁVEL!

    E Kaede só tem o trabalho de sair da frente do suposto "super golpe": o líder passa direto por ela e quase se desequilibra pois não conseguiu dosar bem a potência e sua velocidade. Foi a oportunidade que faltava a Kaede que, com isso, só teve a incubência de acertar sua nuca. E (me desculpem a piada infame) "morreu".

    Leiko, com o fato consumado, se desespera e diz:

    — Caraca... Até meu chefe... TCHAU MESMO!

    E corre em disparada. Kaede larga a espada, que vai ao chão junto ao líder. Ethan, assustado, se aproxima de Kaede, dizendo:

    — Kaede, por que não me disse que sabia lutar?

    — Não gosto de lutar. Ainda mais deste jeito. Que saco...

    — Deste jeito? Ah, sim... Como um samurai, não é? Você foi incrível!

    — Sabe Ethan, eu não gosto de colocar em prática meus ensinamentos... - Disse a jovem, ficando de costas para Ethan, com os cabelos cobrindo seus olhos

    — Mas vc somente se defendeu. O que tem de mais?

    — Muita coisa, Ethan. Você não entenderia!

    —Como assim? O que você fez foi espetacular!

    — Se diz respeito a minha família, Ethan. Eu não devo ficar demonstrando esse meu estilo assim...

    — Kaede, me conte a história! Acho que o que vi hoje não pode ficar sem explicações... - Disse Ethan, colocando uma das mãos no ombro de Kaede.

    —Muito bem... Sim, concordo. Mas Ethan, você talvez pode começar a me odiar...

    — Kaede... Nunca odiaria a pessoa que acabou de me salvar - Disse o jovem, olhando-a nos olhos.

    — Ethan... obrigada. Eu não esperava que você fosse se industrial tanto assim...

    — Conte-me, então...

    — Tudo bem... 

    Continua...


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!