ANUON 9999

Tempo estimado de leitura: 4 horas

    12
    Capítulos:

    Capítulo 15

    Sombras

    Violência

    Espero que tenham curtido a saga de Lupa.

    E vamos dar continuidade a história.

    A última noite foi bastante conturbada. Ethan Havia cosneguido chegar ao hospital com Kaede, esta ainda desarcodada. Anuon estava as escondidas, ao redor do prédio. Ethan recebeu os primeiros cuidados e, para ajudar seus pais, ligou para casa, dizendo:

    — Mãe, escuta... não fique nervosa... Eu estou no hospital agora sendo medicado, pois me machuquei na praça...

    — ETHAN, MEU FILHO!? VC ESTÁ BEM?

    — Sim, mãe... Não fique preocupada. Já estou indo para casa.

    — Não, fique aí! Seu pai vai te buscar! Está muito tarde para jovens ficarem perambulando pelas ruas...

    — Tudo bem, mãe. E outra coisa... Kaede também se machucou...

    — POR ONDE VOCÊS ANDARAM?

    — Não pense em besteiras, mãe. Estamos bem.

    — Quando você chegar em casa vamos ter uma conversa, rapaz!

    — Tá, mãe...

    Logo um dos médicos o chama e avisa de que Kaede havia voltado a ficar consciente. Porém o médico diz:

    — Ethan, ela já está acordada. Mas o que vocês faziam naquela peça a essa hora? E o que aconteceu?

    — Fomos atacados por uma gangue! Ela estava muito nervosa, quando correu e caiu, fazendo com que batesse com a cabeça...

    — Ah, sim... Está explicado, então... Mas recomendo que informe a polícia tudo isso depois. Já contatamos os pais dela e tudo vai ficar bem... Ela não sofreu nada demais além do desmaio. Já fizemos o curativo no pequeno corte de sua testa, mas pode falar para ela que não vai deixar cicatriz, está bem? 

    — Tudo bem... Ela é meio vaidosa mesmo...

    Já no quarto onde Kaede estava internada, a jovem logo tratou de dizer a Ethan: 

    — Ethan... Você está bem?

    — Sim, só foram cortes superficiais...

    — E Lupa? Onde ela está?

    — Foi embora...

    — EMBORA? MAS ELA...

    — Kaede, fale baixo...

    — Ethan, o que está acontecendo?

    — Amanhã você vai a minha casa e eu te explico tudo. Agora não dá porque meu pai chegou.

    — Ethan, tudo isso... Estou mesmo assustada...

    — Kaede, peço por favor que você não fale nada para seus pais além do que eu disse aqui. Eu vou te explicar tudo.

    — Tudo bem... Mas você vai me dizer tudo, não é?

    — Sim, mas não diga nada a ninguém o que ouve! Se perguntarem a você o que aconteceu, diga que foi uma gangue. E você caiu e bateu com a cabeça... e desmaiou...

    — Mas Ethan, isso é mentir...

    — Faça o que estou dizendo... Confie em mim...

    — Tudo bem, então...

    E Sr. Suzuki, pai de Ethan, que já havia chegado ao hospital, vai até o leito da jovem, em direção aos dois.

    — Ethan! kaede! Vocês estão bem?

    — Sim, pai. Já fomos medicados.

    — Ainda bem... Onde está o doutor?

    — Foi até o balcão de prontuários. Está nos dando alta.

    Logo os jovens, já medicados, seguem caminhando até a saída, indo em direção ao estacionamento.

    Dentro do carro, continuaram a conversar. Depois de System Kaede em casa, Sr Suzuki tratou de dizer a Ethan:

    — Ethan, o que você e Kaede estavam fazendo na praça a esta hora?

    — Sabe pai... Estávamos conversando... E uma gangue apareceu e nos atacou...

    — Essas gangues malditas... E não se machucou muito?

    — Não. Consegui depistá-los de alguma forma...

    — Que perigo... Prepare-se para ouvir sua mãe...

    — É, eu sei...

    Chegando em casa, a mãe de Ethan já os estava esperando. 

    — Ethan! Vc está bem?

    — Sim, mãe... 

    — POR QUE DIABOS FOI PARA AQUELA PRAÇA? VOCÊ NÃO SABIA QUE ESTE LUGAR É PERIGOSO A NOITE, RAPAZ?

    — Mãe, não começe...

    — E NÃO ME VENHA COM ESSA CONVERSA! VC ESTA SEMANA ESTÁ MUITO ESTRANHO! COMIDA ESTRAGADA, SEU QUARTO BAGUNÇADO E ISSO AGORA...

    — Mãe, pra quê tanto drama?

    — E AINDA PERGUNTA? É UM IRRESPONSÁVEL! Você colocou sua vida e a de Kaede em risco ao fazer isso.

    — Mãe...

    — Vá para o seu quarto! Graças a Deus você voltou! E estou feliz, apesar de estar muito nervosa com você...

    — Tudo bem, mãe. Você está certa e eu errado, mais uma vez...

    E Ethan sobe as escadas e vai para seu quarto. Lá encontra Anuon, em cima de sua cama. Ela diz:

    — Você brigou com sua genitora?

    —Não... Mas é ela quem manda aqui.

    — Vocês humanos... Não ouvem os mais experientes de vida...

    — Eu a respeito, Anuon! Ela é minha mãe, ora essa!

    — E por que está nervoso?

    — Não estou nervoso com isso. Minha mãe está certa em me dar bronca.

    — Então do que se trata?

    — O problema é com Isso tudo que está acontecendo na minha vida. Só foi você entrar pela porta de casa e tudo mudou.

    — Vc está insinuando que fui eu a causa de seus problemas? - Disse Anuon, com um pouco de tristeza em seu olhar.

    — Não, Anuon! Nada disso! É por que desde o momento que você fez parte de minha vida parece que tudo de mais estranho acontece só comigo. Será que não acontece com outras pessoas?

    — Kaede está envolvida, agora...

    — Sim... mas ela é vítima da situação.

    — Bem, agora entendi por que você está nervoso. Não quer dar conta de toda esta responsabilidade, não é?

    — Sim, Anuon... Pode parecer loucura, mas isso dá um peso na cabeça... Um fardo que pareço levar sozinho - Disse Ethan, sentando-se a cama, cabisbaixo.

    — Ethan, você não está só. Eu estou aqui e, de alguma forma, até Fhor... - Dizia a felina, se aproximando do jovem.

    — E Lupa? Pra onde foi? O que vai acontecer com ela?

    — Ethan, acalme-se! Você não pode resolver o problema de todos.

    — Mas Piece 1... Ele está lá fora querendo por em prática seu plano... E pode conseguir se algo não for feito.

    — Ethan...

    — E ainda temos que fazer tudo isso sozinhos. Ninguém em sã consciência vai acreditar na gente.

    — E Kaede?

    — Quero deixá-la fora disso. Ela só acredita por que viu Lupa.

    — Ethan... Kaede precisa ser protegida. Piece 1 vai aniquilar tudo ser que tiver conhecimento de tudo. E teremos problemas em breve...

    — Por que diz isso?

    — Lembra-se o que Lupa disse? Spin 0.07 pode estar aqui...

    — Quem é esse? Comentei com Fhor mas ele não me disse...

    — Spin é um estrategista nato. Não entra em conflitos com o inimigo sem ter certeza que pode vencer. Ele é o imediato de Piece 1.

    — Outro Anis que odeia humanos, não é?

    — Sim, mas até com os animais ele usa de sua perícia de persuasão. É um Anis muito inteligente...

    — O que seria Anis, que você vem dizendo a tempos?

    — Anis é um nome dado aos animais dotados de poderes liderados por Piece 1 para destruir a raça humana.

    — Espere aí, Anuon... Entre vocês, existe animais sem poderes especiais?

    — Sim, mas estes se mostram mais perigosos...

    —Porque?

    — Estes que não tem poderes geralmente tem um alto intelecto, fazendo assim, um sobrepeso entre os Anis. Piece 1 é o único que usuflui dos dois extremos. 

    — Esse Piece 1 é mesmo especial.

    — Sim, é um grande líder...

    — Quero conhece-lo, um dia.

    — Ethan, prometa-me que, se tiver a oportunidade de tal ato, não o fará! - Anuon olhou para Ethan e balança sua cabeça negativamente.

    — Anuon...

    — Prometa... Não estou brincando.

    — Anuon... Ah... Tudo bem. Prometo. Bem, vamos dormir. Até amanhã.

    — Ei, não esquece de algo muito importante?

    — Que foi agora?

    — Acho que preciso me alimentar. Concorda que eu mereço ou está difícil?

    — Ih, é mesmo! Tá cobrando agora, hein... Pegou intimidade, tô ferrado. 

    — Humanos...

    Ethan lhe traz comida e, após se alimentar, então todos dormem. Mas, ao calar da noite, Anuon acorda, pois ouviu algo. Ela pulou para a janela, olhando em volta, mas não havia nada de especial. Mesmo assim, decide averiguar. Já no lado fora da casa de Ethan, foi até uma vegetação mais densa, quase como se fosse uma pequena floresta. Algumas árvores, arbustos e uma escuridão característica pela falta de iluminação, deixa-a em estado de prontidão. Seus instintos felinos afloraram no momento pois ouviu alguma coisa anormal. Ruídos de vento balançavam as folhas das árvores de uma forma incomum. Anuon, então, pulou sobre os galhos e procurou com mais cautela. E se preocupa quando consegue perceber um vulto, que passou a poucos metros de onde estava. Sem perder tempo, disse:

    — Quem está aí?

    Mas ninguém havia respondido. Por causa disso e curiosa, adentrou mais e mais a pequena floresta mas, frustrando seu rastreamento, não encontrou nada. Mas logo uma voz grossa ecoa pelo ar, dizendo:

    — A guerreia Anuon... Uma de nossas melhores Anis... junto a humanos?

    — Essa voz...

    — Sim, minha cara Anuon. Nos encontramos novamente.

    E logo um vulto ataca Anuon, que consegue se esquivar. Mesmo assim, consegue vê-lo e tenta o atingir. O vulto se esquivou também e prepara mais um ataque!.A felina e a tal figura lutam, sintilando suas garras, iluminando em cada golpe naquela escuridão. Logo a tal figura diz:

    — Bem, vejo que não mudou nada. Ágil como sempre...

    — Você também... Spin.

    — Lisonjeada.

    Eis que surge Spin 0.07, uma águia. Suas plumas eram todas negras, que até parecia um corvo.

    — Não conseguia me ver, não é?

    — Mas seu cheio lhe denunciou...

    — Bem, Anuon... Não estou aqui para confraternizações... Tratemos de negócios.

    — Sim, diga 

    — Anuon, já deve ter ciência que está traindo Piece 1 e sabe das consequências. Mas hoje o que eu quero é outra coisa.

    — O que, Spin?

    — Bem, me diga tudo sobre este humano chamado Ethan e pode ir tratar de seus assuntos pendentes. Você tem essa chance de se redutor e evitar uma punição maior. Eu prometo fazer tudo que pode pra ajudá-la.

    — Como assim? Quer que abandone Ethan?

    — Exatamente. E pode sair sem problemas e resolver seus problemas com Piece 1. Nosso líder não está satisfeito com você. 

    — Nunca! Ethan precisa de mim e eu dele.

    — Anuon, porque foi se envolver assim com humanos? Antes fosse como estratégia, pois eles são facilmente corrompidos...

    — Ethan não é como estes humanos que conhecemos. Ele entende de que neste mundo existe muitos humanos com intenções destrutivas. Mas ele quer fazer a parte dele e não posso impedí-lo. É algo como nós queremos fazer.

    — "Queremos fazer" você diz? Você está colocando esse Humano como um de nós? Nossa ideologia é completamente diferente e só pretende a nós. Ele nunca entenderia.

    — Só irei punir aqueles que realmente cometerem crimes contra nós. Nossa ideologia é uma confirmação das nossas convicções, fato. Mas eu não matarei inocentes.

    — Entendo, mas... Este tal Ethan que vocês nomeiam seria capaz de matar um de seus semelhantes?

    — Ele nunca faria isso se não fosse para se defender, assim como nós fazemos.

    — Obrigado pela dica... - Disse Spin, desviando o olhar.

    — O que?

    — Nada... não interessa a você.

    — Spin, se estiver planejando algo...

    — Você sabe, não é Anuon? Eu sou bom nisso...

    — Então quer me desafiar? Veio atacar Ethan a noite? Um ato covarde, se assim dizer.

    — Minha cara... Eu quero acabar com a raça humana. E começando por seu amigo, mas não sou covarde. Ele influenciou você, Fhor, conteve Lupa e até teve compaixão com ela. Eu, em nenhum momento, iria pensar em fazer ato tão covarde. 

    — E então?

    —No fundo, eu até respeito este humano, mas temos razões de viver diferentes. A minha missão aqui é outra... E não há nada que você possa fazer pra impedir.

    — O que? E ainda diz isso na minha cara?

    — Como disse, não sou covarde. Gosto de avisar aos meus inimigos que estou aqui para guerra.

    — Saia daqui! Pare de fazer torturas psicológicas!

    — Anuon, você me conhece muito bem... Bem, eu devo ir... A mensagem já foi dada... e não espere que em nosso próximo encontro eu seja tão complacente...

    As últimas palavras de Spin foram tão rápidas quando seu movimento, ao sumir num piscar de olhos. Anuon olha então para o céu, este bem estrelado. Mas contrastando com a beleza que observava, diz:

    — E agora? O que Spin planejou? Ethan... Se ela está aqui, então precisaremos lutar e... Você é o alvo.

    Continua...


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!