Freedom Planet: Faith & Shock

Tempo estimado de leitura: 3 horas

    12
    Capítulos:

    Capítulo 7

    O torneio de Shang Tu - Parte 2

    Spoiler, Violência

    Red Mask, classificado, agora chegou as quartas de finais. Mas pelo visto muita coisa vai acontecer.

    E esse segredo da Milla? O que será?

    A arena estava completamente lotada. Pela primeira vez em muito tempo a cidade não tinha um grande evento como o torneio de artes marciais. Isso foi uma ideia de Royal Magister para manter a cultura e os costumes de seus antepassados. Como a cidade estava se modernizando, os mais jovens estavam trazendo novas tendências e, para evitar que perdessem sua essência oriental tradicional, o torneio cria interesse nos jovens em conhecer artes marciais e manter viva a chama dos conhecimentos milenares.

    Sentadas na arquibancada, as garotas assistiam a cerimônia de abertura do torneio, junto a Viktor, que tentava esconder a todo custo sua identidade. Como estava ansioso, logo tratou de se acalmar:

    — *Devo ficar frio... Esta tudo correndo bem... Nenhuma delas desconfia e Milla está guardando segredo... Só faltam duas luas os ajudar a Carol...*

    E Carol logo começa a conversar com suas amigas.

    — Só eu tô entediada com essa cerimônia?

    A bela felina verde comentou esse detalhe pois a única coisa que havia acontecido até agora eram mulheres com vestimentas orientais dançando usando leques. E Carol continuou:

    — Boring... Boring...

    — Carol, deixa de ser chata! É uma cerimônia, não um baile! – Disse Lilac, um pouco impaciente com sua amiga.

    — Ah Lilac, não defende não. Tá chato demais...

    — Mas o que você queria? É nossa cultura sendo representada.

    — Só se for a sua. Na cultura que eu conheço, ao invés de dança chata teria porrada e sangue jorrando!

    — Carol, não diga essas coisas! Milla está aqui!

    — Que tem eu? O que estão falando aí? – Disse Milla, confusa e curiosa.

    — Ah nada não, Millazinha... Tá tudo bem! Relaxa e continua vendo as bonecas de Olinda com câimbras dançarem, tá? – Disfarçou Carol, apontando para as dançarinas.

    — Carol, do que você está... – Lilac logo se manifestou, confusa.

    — Piada interna, boba. Segue o baile!

    Ao final da dança, as mulheres se retiram e logo alguns monges entram na arena. E na TV, que estava dentro de uma das casas dos habitantes da cidade de Shang Tu, retrata o momento. Era Galv Aon dizendo.

    — Sob a regência do excelentíssimo mestre Iang, agora veremos em primeira mão, de forma inédita, a apresentação dos monges “Blue Belt of Shang Mu”, nação essa rica em cultura marcial e vizinha de nosso reino.

    Voltando a arena, era visível que o respeito pelo monastério era enorme. Trajados com vestimentas chinesas de cor branca, quer como kimonos japoneses, só que mais simples e suaves, e usando faixas azuis na cintura, os montes mostravam-se pessoas imponentes, com pleno conhecimento do próprio corpo, pois seus movimentos eram precisos e belos. Logo Carol, que até então estava entediada, diz:

    — Ah agora sim! Agora tá responsa! Tô falando, Lilac... É disso que o povo gosta!

    — Tudo pra você é isso...

    — Claro! Porrada é vida! Vida é porrada!

    — Carol, isso que você está falando não faz o mínimo sentido!

    — Relaxa e curte o momento, heroína! Haha! Isso é muito maneiro! Coisa linda de se ver, rapá!

    — Está muito legal mesmo, Lilac. Foi nesse monastério que minha mestra treinou desde pequena – Disse Milla, citando uma curiosidade.

    — É verdade, Milla. Por isso que ela é tão forte. Depois deveríamos falar com ela.

    — O que? Tá maluca, Lilac? Procura problema não. Ela pode dar uma de boazinha perto da Milla, mas tu sabe que ela é uma pessoa difícil. Dá não – Carol parecia mesmo não gostar da mestra da Milla.

    — Carol, tudo mudou depois que detemos Brevon e seu exército. A N...

    — Não, Lilac! Não diz o nome dela. Vai que ela aparece e...

    E logo a apresentação termina. Um dos organizadores então faz um pronunciamento:

    — Convidamos os participantes das quartas de finais do torneio de Shang Tu a se apresentarem no salão principal da arena. O confinamento começará em dez minutos. Grato.

    Havia chegado a hora. A última chamada antes de Viktor lutar. Ele então se levanta rapidamente, sendo perguntado por Lilac:

    — Viktor, o que houve? O torneio vai começar.

    — Ah... Bem... Tipo... É que eu exagerei mesmo na comida, sabe?

    — Piá, vai logo! Vai na pressa porque se essa bomba explodir aqui vai levar muita gente junto... – Carol não perdeu tempo.

    — Carol, isso foi ainda mais grosseiro que antes! – Lilac não gostou mesmo de ter ouvido isso.

    — Quando a natureza chama não tem jeito, sabichona. Tu queria o que? Sinal de holofote no formato do logotipo do banheiro? Isso é cafona, sabia?

    — Está bom, Carol. Sem muitos detalhes...

    Nos bastidores da arena...

    Viktor, já como Red Mask, aguardava sua luta. Sentado em uma cadeira, passou então a se concentrar.

    — *Foco... Devo manter o foco... Só faltam três lutas... Só isso. Vou fazer o meu melhor... Meu karatê é bom... Em breve vou poder ajudar a Carol, então devo manter o foco...*

    Mas quebrando totalmente o clima, um dos lutadores é visto sendo carregado em uma maca. Gritando de dor, o felino lutador dizia:

    — Socorro... Aquele panda... A força dele... Aquilo não era normal... bastou um golpe... um mísero golpe...

    Viktor logo se preocupou com o participante. O jovem então perguntou a um dos membros da equipe responsável pela organização do evento.

    — Novo, dá licença.

    — A sua luta é a próxima, se é o que quer saber.

    — Tipo, o que aconteceu na luta? O cara parecia mal...

    — Bem, não podemos dizer muito sobre as lutas. Mas ele ficará bem, se é o que quer dizer. Só vai precisar ficar um tempo no hospital.

    — Isso me anima, sabia? Obrigado... *Só que não!*

    Voltando a se sentar depois disso, Viktor então continuou se concentrando. Mas não pode deixar de notar que um outro participante estava discutindo com um dos funcionários. Percebendo isso, foi até eles, perguntado:

    — Nossa, o que aconteceu?

    O funcionário, que era um jovem canino, usando vestimentas orientais, diz:

    — Não se envolva, Red Mask. Nós vamos...

    — Vocês não vão nada! Tô sabendo o que vocês querem fazer desse torneio! Isso é uma armação! – Disse um dos participantes, um jovem felino que usava uma calça preta e uma camisa vermelha.

    — Armação? Do que você está falando? – Perguntou Viktor.

    — Essa gente aí organizou esse torneio pra beneficiar quem é da elite!

    — Como é?

    — Esse cara que saiu aí todo machucado lutou contra um dos generais do Royal Magister! Isso não é justo!

    E o funcionário, ao ouvir isso, logo tratou de informação sua autoridade.

    — Lang Shion, por quebrar as normas de conduta do torneio de Shang Tu, está a partir de agora desqualificado das quartas de finais! 

    — Ah tudo bem! Legal! Show! Não tava querendo mesmo continuar...

    Viktor não estava acreditando no que estava acontecendo. Por muito pouco já mandaram embora um dos participantes. Percebendo que era uma injustiça, diz:

    — Espera, deixa ver se eu entendi: você desqualificou o cara porque ele disse uma verdade?

    — Red Mask, são as normas. Vocês não podem ficar sabendo de nada sobre seus oponentes.

    — Mas o que ele disse aí é sério. Esse lance de colocar generais pra lutar é legal?

    — Como você é novo aqui, vou ser bem razoável: sim, é permitido oficiais, generais e qualquer membro das forças de defesa da cidade.

    — Mas assim não é justo!

    — Não deixá-los participarem seria discriminação. Todos tem os mesmos direitos, concorda?

    — Mas colocar o Gong pra lutar e deixar ele usar o escudo dele é muito injusto! Simplesmente não tem como ninguém encostar nele! – Disse Lang, pegando sua mochila.

    Era fato: Lang tinha mesmo sido desqualificado. A atitude que o funcionário teve para com o monge causou um pouco de revolta entre os participantes, mas não havia nada a se fazer. Visivelmente preocupado, Viktor então caminha até a porta principal, onde havia o comissário da arena, e diz:

    — Senhor, e minha luta?

    — Red Mask, sua luta seria com Lang Shion. Como ele foi desqualificado, você por isso passou para as semifinais.

    — Sério? Tipo, assim sem luta nem nada? 

    — Seu oponente cometeu um ato de indisciplina. Não há lugar para baderneiros aqui.

    — Mas ele não parecia um. Só não concordou com algumas coisas.

    — Algo mais, Red Mask?

    — Não. Tudo bem.

    — Ótimo. Agora só aguarde sua próxima luta.

    Viktor então retornou para dentro das dependências da arena. Mas o comissário logo tratou de usar um tipo de comunicador, dizendo:

    — Silver Ring falando. Uma possível ameaça já foi neutralizada. Esperando novas ordens... Rastreamento continua normalmente.

    Havia algo muito estranho acontecendo. E nenhum dos participantes levantou suspeita alguma. Talvez Lang, mas agora o jovem já se encontrava fora do recinto, expulso do torneio.

    Enquanto isso...

    Tribuna real do Coliseu de Shang Tu.

    Royal Magister estava sentado observando toda a arena, impressionado com a quantidade de pessoas presentes. Mas logo um de seus guardas se aproxima, dizendo:

    — Senhor, recebemos notícias dos bastidores do torneio que talvez traga preocupação ao plano.

    — Diga.

    — Dois dos semifinalistas desistiram.

    — O que está dizendo? Eles simplesmente se retiraram?

    — Exatamente.

    — General Gong tem conhecimento disso?

    — Foi ele mesmo que informou.

    — Entendo. Bem, seguiremos com o plano. Esse alguém que continua no torneio está determinado demais em conseguir a "Brave Sword of Shang Tu Spirits".

    — Irei informar ao general imediatamente, senhor.

    — E por favor, diga aos guardas para que continuem observando as garotas. Esse viajante que as acompanha também inspira suspeição.

    — Entendido!

    Após a conversa, o guarda se retira rapidamente. Royal Magister, pensativo, continuou a observar todo o Coliseum.

    — *Então você mordeu a isca, invasor... Não iremos deixar que atrapalhe nossa paz...*

    Enquanto isso, na arquibancada...

    Lilac e Milla estavam aguardando o início dos combates. Pela demora, era natural que achassem muito estranho isso. Logo Lilac fiz:

    — Não estou gostando disso...

    — Pode ser que alguém passou mal, não é? – Disse Milla, mostrando preocupação.

    — Não, Milla... Na certa já anunciariam. Deve ser algo mais complexo...

    E voltando a se sentar, era Carol, que trouxe para sua amigas algo de comer. Logo a felina verde diz:

    — Alguém aí pediu sushi?

    — É sério que você trouxe? – Lilac logo se impressionou.

    — Claro, né? Com essa demora toda aí, a gente precisa encher o bucho de vez e com sushi. Sushi é vida, meu life style favorito!

    — Mas porque você gosta tanto de sushi? – Disse Milla, já devorando uns dez sushis.

    — Falou a esfomeada fofinha aí. Tu não gosta de sushi? Então, esse é o motivo!

    — Tudo bem, Carol. Ela entendeu. E obrigada por lembrar de trazer... e não devorar tudo sozinha – Disse Lilac, com um sorriso no rosto.

    — Ah Lilac... Até parece que eu sou de fazer isso com minhas amigas.

    — Sim, você é capaz sim. Como naquela vez que...

    — Ok ok. Sem detalhes. Passou, beleza? Segue o baile...

    — Você sempre tentando fugir...

    — Tá sussa, ok? E aí, quando que esse King of Fighters de Taubaté vai começar? Tá demorando muito...

    — Carol, você as vezes fala uma coisas sem noção que...

    — Ih, relaxa. Liga não pra essas coisas “quarta parede”.

    — Aff... Bem, está demorando mesmo. E cadê o Viktor?

    — Ah esse aí virou o Slenderman. Uma hora ele aparece.

    — Estou preocupada com ele. Ninguém demora tanto assim pra voltar do banheiro.

    — Demora sim, Lilac... Dependendo da batalha que se trava, pode ter certeza que demora sim. Já ouviu falar da “guerra da marmota que saiu da toca cedo demais”? Tá aí...

    — Carol, isso foi grosseiro e nojento! Para com esse papo, por favor!

    — Ih falou a princesinha. Quando a natureza chama, todo mundo vira selvagem. Bem vinda a selva, linda.

    — Carol, já chega!

    — Tá tá... que saco...

    E surpreendendo a todos, uma voz é ouvida pelo sistema de som do Coliseum.

    — Atenção a todos. Vamos dar então andamento ao torneio.

    Carol logo se manifesta:

    — Ah é disso que o povo gosta! Hora de sangue, ossos quebrados, tripas voando...

    — Carol, para com isso! Vai assustar a Milla! E isso não é um combate mortal.

    — Jura mesmo? Pô, tava já pensando em dizer “flawless victory” e “fatality”...

    — Chega, Carol!

    — Nyah! :3

    E eis que a mensagem continua:

    — E agora daremos o início da grande final do torneio!

    Nem é preciso dizer que todo a arena mostrou-se completamente confusa e perplexa com a notícia. Ao ouvir o anunciado, Lilac fiz:

    — O que? Final? Mas como?

    — Não tô entendendo, Lilac. Eu demorei tanto pra voltar com os “comes e bebes” e perdi as quartas de finais e semifinais ou essa galera tá adiantando a bagaça?

    — Não, Carol. Já vamos ver as finais mesmo.

    — Cê é loco, cachoeira? Tá errado isso aí.

    — Está mesmo...

    Lilac então se levanta, já caminhando entre os assentos da arena. Carol, não entendendo, diz:

    — Ueh... Pra onde tu vai, Lilac?

    — Ora, vou ver o que houve com o Viktor. E também saber o que aconteceu no torneio.

    Talvez essa curiosidade da bela dragão não estivesse nos planos de Milla que, pensativa, logo se levanta para seguir a amiga.

    — *Ai, Viktorius... Eu sabia que isso não era uma boa ideia... Vou ter que ir junto com a Lilac pra não estragar tudo... E eu tenho que contar a ele aquele detalhe...*

    As três garotas então seguem até às dependências do Coliseum, a fim de saber o que aconteceu a seu amigo e ao torneio.

    Não muito longe dali, uma TV estava sintonizada no canal de esportes STSC, que transmitia o torneio. E Galv Aon dizia:

    — É uma situação estranhíssima, amigos telespectadores. Nesse minuto nossa equipe de reportagem está lá na arena e em breve traremos informações... Opa, esperem... Acabo de receber aqui uma informação importantíssima... De acordo com o juiz oficial do evento, de forma voluntária, três finalistas desistiram do torneio. Arn Aldun, isso é permitido?

    — Permitido é, mas é uma lambança sem precedentes o que estão fazendo. A regra é clara: não quer lutar, então pode desistir. Mas faltou critério, faltou bom senso...

    — Concordo plenamente com você, meu amigo. E acabo de receber aqui agora... É exatamente isso: os finalistas do torneio. A luta da final será entre General Gong contra Red Mask! Está definido.

    — Essa gente que organizou esse torneio parecem amadores. Num Coliseum totalmente cheio, com gente de vários lugares de Avalice, esse tipo de decisão titã um pouco do brilho da competição. Menos mal que dois dos participantes entenderam a graça da brincadeira...

    — Concordo, Arn Aldun. Bem, é o que temos. Aos envolvidos, que honrem o compromisso de manter a chama das artes marciais acessa, com muito espírito esportivo.

    Voltando ao Coliseum de Shang Tu.

    Lilac, que era acompanhada por Carol e Milla, andava entre as pessoas que compraram comida e conveniências. Estava muito cheio. Logo a dragão se aproxima até um dos funcionários da crew do torneio e diz:

    — Senhor, eu poderia entrar na dependências da arena?

    — S-sash Lilac?! É você mesmo?

    — Sim, mas...

    — Olha, pode parar. Será uma honra. Mas eu posso te pedir um autógrafo?

    — Hã? Meu autógrafo?

    — Sim! Meu filhos adoram você. Eles se inspiram em tudo que você faz!

    — Olha, eu...

    — Lilac, faz a vontade do moço aí. Tu é famosa, bunita. Os pequenos do cara vão ficar felizaços! – Disse Carol, empurrando sua amiga.

    — Tu-tudo bem. Aqui, senhor!

    — Muito obrigado, Sash Lilac! Podem passar! – Disse o funcionário, dando licença para que passassem.

    Ao entrarem no lugar, percebem que muitos guardas do reino faziam a proteção, tendo atenções para qualquer movimento suspeito. Ao fundo, onde só Milla havia percebido, estava Red Mask (que todos devem saber que é Viktor disfarçado).

    — *Ai... Elas vão te ver, Viktorius... Isso não vai bem... Preciso chamar a atenção delas...*

    E Milla corre até Lilac, desviando sua atenção, dizendo:

    — Eh... Lilac... A gente pode ir ao banheiro juntas?

    — Porque, Milla? Está com vontade?

    — Eh... Tipo... É que eu só queria arrumar meu cabelo lá e você sempre me ajuda...

    — Mas agora, Milla? Não poderia esperar?

    E então Milla olha para o fundo e percebe que Red Mask havia entrado em uma outra sala, o que a fez ficar um pouco mais aliviada. Mas logo Carol toma a palavra.

    — Lilac, o Viktor não tá por aqui.

    — Talvez lá fora, mas está muito cheio. Vamos perguntar aquele outro senhor alí sobre o que aconteceu no torneio.

    E indo até o final do corredor, chegam até próximo de um dos oficiais do evento. Lilac diz:

    — Senhor, por favor.

    — Sim, senhorita?

    — O que aconteceu no torneio? O senhor poderia nos dizer?

    — Desculpe, não posso dar mais detalhes. Mas houve desistências por parte de alguns participantes. Isso é a única coisa que posso contar a vocês.

    — Ah tudo bem. Já explica muita coisa.

    Depois de conseguirem a informação que queriam, as garotas se reúnem no meio do salão e começam a conversar. Mas notando quem estava vindo, Milla logo sinaliza: Red Mask estava indo em direção a elas, com a jovem canina gesticulando para que ele retornasse. Viktor, ao perceber, retorna para a sala, conseguindo evitar mais uma vez contato.

    E aí entrar na sala, o jovem cozinheiro é interpelado por um dos oficiais.

    — Red Mask, você já está pronto?

    — Oh... Sim... Sim. Estou. É agora a final! Estou!

    — Ótimo. Prepare-se.

    Voltando a sala anterior...

    Lilac, Carol e Milla, já no lado de fora das dependências da arena, procuravam por Viktor por todos os lugares possíveis, mas sem sucesso. Assimm que terminam de tentar achá-lo, voltam a se reunir, com Lilac dizendo:

    — Não consegui encontrá-lo...

    — Eu também não – Disse Milla, disfarçando.

    — Ih caraca... O piá foi tragado pela terra... Tomara que ela não tenha azia...

    — Carol, não diga uma coisa dessas... Estou mesmo preocupada com ele – Lilac não parecia querer brincadeiras.

    — Tá, Lilac. Sem zuera, tá me preocupando também... Ou ele tá no banheiro até agora ou...

    — Nada disso! Ele vai aparecer! Vamos deixar os guardas avisados sobre nosso amigo ter sumido. Logo eles acham ele!

    — Boa ideia! Vamo lá!

    Imediatamente depois, as garotas avisam a todos os guardas sobre o desaparecimento de Viktor. Após isso, como não havia nada mais a fazer, até porque o lugar estava muito cheio, voltaram a arquibancada.

    E começam os festejos na arena, mesmo que isso dure um pouco estendo para maioria das pessoas presentes no Coliseum de Shang Tu. Mas, mesmo com a situação absurda, muitos esqueceram dia detalhes e continuaram a acompanhar a cerimônia. E voltando a transmissão da TV, com a palavra Galv Aon.

    — Alô amigos da STSC! Estamos aqui novamente, e agora em definitivo, para acompanharmos a grande final do torneio de artes marciais de Shang Tu. Depois de vários acontecimentos adruptos na última hora, a final será de fato entre Red Mask e o General Gong. E com a palavra o especialista em artes marciais, Ever Aldon.

    — Boa tarde a todos.

    — E então, Ever Aldon, o que tem a dizer sobre os participantes dessa grande final?

    — General Gong está em grande forma física. Suas habilidades com seu escudo melhoraram desde que disputou um torneio interno do Castelo de Shang Tu. E Red Mask... Bem, eu acompanhei a alguns tapes de suas lutas nas classificatórias. Embora desconhecido, mostrou desenvoltura e habilidades estratégicas. Ele pode ser pequeno comparado ao porte físico de Gong, mas pode dar trabalho.

    — E qual sua previsão sobre a luta? Quem ganha?

    — Oh Galv Aon, está me deixando numa situação difícil...

    — Ora, só dê sua opinião. Todo mundo aqui sabe que você é o entendido do assunto.

    — Bem, Red Mask pode estar motivado, mas Gong está na sua melhor forma física. Gong vence.

    — Está aí, Ever Aldon. Ex campeão do torneio dos reinos. Muito obrigado pelas suas palavras... E lá vamos nós. Os participantes estão subindo a arena.

    E de fato, Gong era maior que Viktor. E não somente em sua estatura: era também forte. Bem, talvez isso fosse natural, já que General Gong era um panda de dois metros de altura e com músculos. Carregando um enorme escudo, o qual o trazia pendurado em suas costas, e trajando uma armadura chinesa semi composta, sua postura era imponente frente a Viktor, vulgo Red Mask. Já frente a frente com seu oponente, Red Mask diz:

    — Espero que façamos uma boa luta, senhor.

    — Se você diz... Não espere que tenha pena de você.

    — Não, de forma alguma. Eu sei me cuidar.

    — Veremos, invasor...

    — O que você disse?

    E sem perder mais tempo, o juiz anuncia a luta.

    — Red Mask versus General Gong. Quero uma luta justa e limpa! Comecem!

    Enquanto Red Mask colocava-se em base de luta, Gong não perdeu tempo e logo correu para contra o jovem. O enorme panda tinha o interesse em acertá-lo usando seu ombro, mas Red Mask conseguiu se esquivar. Ainda pensando sobre o que ouviu de Gong segundos antes de começar a luta, o rapaz então coloca-se novamente na defensiva.

    — *Ele me chamou de invasor porque? Não é jeito de tratar um adversário...*

    Embora Gong tivesse errado seu golpe, não estava nem um pouco frustrado. Pelo contrário, estava até se divertindo, gargalhando em seguida. Red Mask, sem entender, diz:

    — Porque está rindo?

    — Haha... Garoto, você pode ter escapado do meu primeiro ataque, mas do próximo você não vai conseguir.

    — Veremos então! Venha!

    — Vai ser arrepender disso...

    E Gong novamente corre em direção a Red Mask, tentando lhe acertar. Mas o jovem consegue se esquivar. Porém, surpreendendo-o, o panda executa um chute contra o rosto de Red Mask, que rapidamente usa um de seus braços para se defender.

    — *Ele... Ele é ágil. Mesmo sendo desse tamanho, conseguiu mudar o golpe segundos depois de passar por mim. Se eu não me defender...*

    E Gong atinge seu braço, fazendo com que o rapaz fosse jogado para longe. Mas o panda não ficou observando Red Mask simplesmente apurar o golpe: mudou sua trajetória e foi ao encontro de Viktor, que voltou a ficar surpreso com as habilidades do enorme panda.

    — *O que? Ele veio até mim? Ele... Ele quer mesmo acabar comigo de uma vez... O que fazer?*

    Red Mask não tinha muito tempo para raciocinar, já que Gong iria golpeá-lo em cheio em pouco tempo. E assim que o jovem consegue aterrissar, Gong novamente o golpeia, dessa vez usando seu ombro contra o dorso do rapaz. O golpe acertou em cheio seu tórax, fazendo com que Viktor fosse arremessado para longe, caindo ao chão com força. E alí ficou por cinco segundos, o que fez o juiz abrir a contagem.

    — Um, dois, três, quatro...

    Red Mask estava caído ainda, enquanto pensava.

    — *Ele é habilidoso demais... O nível dele está muito acima de qualquer oponente que eu lutei nesse torneio desde as qualificatórias. Ele é grande, forte e ágil... Deve ter treinado a nível militar... Preciso pensar em um jeito de conseguir atingí-lo...*

    E quando o juiz estava na oitava contagem, Red Mask se levantou, causando um frisson absurdo nas arquibancadas. Como já esperado, as garotas estavam sentadas na arquibancada, com Lilac no comentário:

    — Nossa, Gong está muito mais ágil que de costume. Esse tal Red Mask parece que não vai ter chances.

    — Cara, fala sério... Como é que essa galera deixa um peso de papel como esse competir? – Disse Carol, desdenhando de Red Mask.

    Mas Milla não conseguiu ouvir isso sem falar nada.

    — Carol, não faça pouco caso dele! Se ele chegou até onde chegou é porque teve mérito, não é?

    — Hã? Tu tá defendendo ele, Milla? Olha pro cara... Só tomou um golpezin desse e já tá na lona.

    — Mesmo assim... Tudo mundo tem chances.

    — Tá, Milla. Tô entendendo o que você quer dizer.

    E na transmissão da TV, Galv Aon logo alfineta:

    — É uma situação muito desagradável terem permitido que qualquer um pudesse disputar esse torneio. É visível a inferioridade de Red Mask. Aliás... Aliás... Como meu amigo aqui, Arn Aldun, disse: “pode desistir quando quiser”.

    — Exatamente, Galv Aon.

    Embora fosse um golpe forte que Viktor havia recebido, o jovem mascarado levantava-se rapidamente enquanto o juiz já estava na oitava contagem. Já recuperado, mas ainda tonto, Red Mask coloca-se novamente em base de luta e diz:

    — Bom golpe... Se eu não estivesse com bom preparo físico, eu não conseguiria evitar o pior.

    — Você sabe muito bem que pode desistir desse combate, não? Eu não quero machucá-lo, garoto.

    — Eu não vou desistir. E eu não sou nenhum garoto.

    — Haha. Gostei. Esse é o espírito. Muito bem, rapaz. Vou fazer sua vontade...

    Gong então sai em disparada contra Red Mask, que parecia estar mais concentrado. Pela velocidade que o grande panda estava, era impossível o jovem conseguir esquivar. Viktor precisava mesmo pensar em algo.

    — *Ele está vindo a toda até mim. Ele quer acabar com a luta logo... Aliás, ele poderia ter acabado comigo no primeiro golpe se quisesse, pois eu sei que ele pegou leve comigo... Ele é muito bom... Mas o que fazer? Se ele atingir, na certa eu irei... Espera. É isso! Já que eu não poderei vencê-lo na força, então só resta uma coisa...*

    E assim que Gong iria acertá-lo, Red Mask se esquiva, segurando o braço de Gong como apoio. Essa manobra surpreendeu o panda, que diz:

    — Ora, por essa eu não esperava...

    — Você é grande, então eu vou usar isso a meu favor!

    — Boa movimentação. Isso seria muito útil daqui pra frente, mas...

    — Mas o q...

    Gong, girando seu dorso, golpeia o jovem usando todo o peso de seu escudo (gong também era o nome da arma milenar chinesa usada como escudo) contra tudo o corpo de Viktor, que é arremessado mais uma vez para longe. Caindo com força no chão, se repetiu o ocorrido anteriormente. O juiz logo abre a contagem.

    — Um, dois, três...

    — Melhor ficar no chão dessa vez, garoto. Eu não quero machucá-lo.

    Na arquibancada, Lilac logo diz:

    — Gong é forte demais. Não há chances do Red Mask vencer.

    — Tá vendo, Milla? Até nossa heroína convoca com euzinha aqui. Toca aí, Lilac! – Disse Carol, tocando seu punho ao da bela dragão.

    — Eu, isso que você está falando não é legal – Milla estava um pouco irritada.

    — Porque? O mascarado alí é um fracote perto do Gong. Reconheça, Milla. Nem se esse cara ficasse grindando por dias levantava level.

    — Mas... Ele... Ele é...

    — Ele é o que, Milla? – Lilac logo mostra curiosidade.

    — Ah nada... Nada não... Ele é forte de espírito, é isso!

    — Pode até ser, mas Gong não está dando chances a ele.

    — Pode crer, Lilac. Gong é sinistro pacas na porrada. Dá não pra o Red Mask. Não sei como ainda não escreveu “Finish Him!” no letreiro – A felina verde não perdeu tempo de alfinetar.

    — Carol, você está maluca... – Disse Lilac, colocando uma das mãos em seu rosto. 

    — Relaxa, lindinha. Tô só de zoa.

    Viktor estava demorando mais posts se levantar que antes. Era esperado, pois o golpe foi um pouco mais forte que antes. Pensando, Red Mask erguia-se lentamente.

    — *Não tem como vencê-lo na força nem na habilidade. Eu não fiz nada nessa luta, nossa... Dois golpes e estou novamente no chão... O que poderia fazer? Ele é um oponente terrível. Mas espere... Tem uma forma! Mas... Se isso der certo, tenho certeza que todos não irão gostar, mas só posso recorrer a isso...*

    Por pouco Viktor é desclassificado, pois a contagem já estava em nove. Em pé, mas visivelmente tonto, o jovem diz:

    — Eu já te disse, eu não sou um garoto!

    — Já ganhou meu respeito, Red Mask. Mas agora você vai ganhar uma derrota!

    E Gong mais uma vez corre em direção a Viktor, dessa vez com seus braços a frente. Essa estratégia por parte do grande panda impedia totalmente qualquer tipo de esquiva por parte do jovem, que o aguardava imóvel em base de luta. Seja lá o que for que Viktor estava pensando, era muito arriscado, pois não haveria como evitar de ser atingido. Gong, ao perceber a valentia do rapaz, também tornou a pensar:

    — *Ele vai receber todo meu golpe dessa vez. Mas porque não se mexe? Está querendo entregar a luta? Bem, eu não irei julgá-lo. Se quer mesmo sentir meu cólera, então que seja!*

    Red Mask então, conforme Gong se aproximava a tua velocidade, recuava até próximo da ponta da arena, para enfim o panda armadurado atingir com toda força Red Mask em seu dorso. Era possível até mesmo perceber todo o ombro de Gong atingir a barriga do jovem, que sente o golpe, evidenciado pelo grito de dor. Mas havia algo estranho: Red Mask segurou forte em Gong, se apoiando em seu corpo. O panda, confuso, diz:

    — Você está louco? O que pensa que está fazendo? Me solte!

    — É agora!

    — Agora o que?

    A estratégia de Red Mask agora assim era evidente: ele queria fazer com que Gong caísse da arena. Mas Gong era forte demais para que se deixasse ser arremessado.

    — Está tentando me jogar para fora da arena? Você já viu meu tamanho?

    — Mas é por isso mesmo!

    Claro que Viktor não teria forças para arremessar Gong, tampouco puxá-lo, mas sempre existiu uma combinação de golpes do karatê para contra oponentes mais fortes: o pendalo. Red Mask então cruza suas pernas com a de Gong e segurando em seu braço. Red Mask então, segurando o panda, arremessa o próprio corpo para fora da arena. Gong, por ainda estar com a inércia de sua corrida, não conseguiria evitar de cair.

    — *Mas o que está acontecendo? Porque eu estou me desequilibrando? Eu... Eu não consigo parar... Mas... Eu vou cair... Cair pra fora da arena... Eu vou cair sobre ele... O jovem não tem noção mesmo... Eu vou cair sobre seu corpo e ele pode ser machucar gravemente... Eu não posso deixar que isso aconteça!*

    Não havia muito o que fazer. Era certo que Viktor não tinha calculado bem a estratégia arriscada. Gong era grande e pelo brado de sua armadura, seu escudo e seu corpo, seria uma tragédia se Gong caísse sobre ele. Como era inevitável a queda, Gong, com um movimento rápido de corpo, se posiciona e puxa Red Mask para cima, o abraçando. Gong vai ao chão de costas, protegendo o jovem, mesmo que isso lhe custasse caro: Gong caiu da arena. O juiz logo proclama:

    — Gong caiu primeiro da arena. A vitória é de Red Mask!

    O Coliseum vai ao delírio. Todos ficam surpresos com a reviravolta. Um desconhecido havia vencido um oficial do reino de Shang Tu. Um general havia sido derrotado. Na arquibancada, Lilac logo diz:

    — Minha nossa! O Red Mask venceu o Gong! Inacreditável!

    — Eu avisei. Eu disse! Estou certa! Isso, Red Mask! Conseguiu! Viva! – Milla estava emocionava, abraçando Carol.

    — Cara, em todos esses anos nessa empresa vital, essa é a primeira vez que vejo um fracote derrotar um colosso na sorte – Carol estava incrédula, não compartilhando a alegria de Milla.

    — Mas ele venceu, Carol. Ele vai mesmo receber a espada! – A dragão logo lembra do prêmio.

    Mas Milla logo cessa sua alegria, se lembrando de algo.

    — *Ih! Minha nossa... Viktor.... Eu esqueci de te avisar... Ai, e agora? Nem as minhas amigas estavam sabendo... Que que eu faço? Essa não...*

    O que Milla tanto se lamenta deve ser proporcional ao tamanho da encrenca que viria a seguir.

    Voltando a arena, Red Mask, que ainda estava sobre Gong, diz:

    — Porque fez isso? Porque me puxou pra cima? Eu estava assum....

    — ... Assumindo o risco? Não, eu me recuso a machucar gravemente alguém só pra ganhar uma espada. Eu prefiro sua segurança, rapaz.

    — Eu... Isso é constrangedor...

    — Não diga isso!

    — Eu agradeço sua gentileza, mas não aceito a vitória.

    — Você é esse invasor que desconfiamos?

    — Hã? Do que está falan...

    E antes que pudesse continuar a conversa, eis que o locutor noticia:

    — E agora temos o vencedor do torneio de artes marciais de Shang Tu! Red Mask, a surpresa!

    O anúncio gerou uma comoção absurda da torcida, pois ninguém esperava que isso poderia acontecer. Porém o locutor continuou:

    — E agora Red Mask ganhou a oportunidade de ganhar a “Brave Sword of The Shang Tu Spirits”. Red Mask, por favor, retorne a arena. Vamos começar a próxima luta!

    Viktor quase tem um ataque ao ouvir isso.

    — O QUE? LUTA? Mas...

    Gong então se levanta, deixando lentamente a arena. Viktor, observando o grande panda se afastar, diz:

    — Ei! Gong! O que está acontecendo?

    — Não sabia? Esse torneio era para saber quem seria o digno de lutar a última luta para ganhar a espada.

    — O que? Como assim?

    Mas Gong não ficou até o fim para continuar a conversa. Se retirou, entrando no corredor que dava acesso as dependências do Coliseum. E lá dentro, tratou de pensar:

    — Você aparenta ser um simples garoto, mas não podemos abaixar a guarda. Sinto muito, Red Mask. Mas a segurança do nosso reino está acima de qualquer coisa...

    Voltando a arquibancada...

    Lilac, ao olhar para Milla, que parou de comemorar, diz:

    — Milla, o que houve? Porque está com essa cara? Me diz.

    — Lilac e Carol, vocês se lembram porque Royal Magister disse para que não entrássemos no torneio? – Disse Milla, agora num tom bem mais sério, destoando totalmente de sua personalidade.

    — Sim, mas só foi um desejo dele de nos agradar.

    — Essa parada mesmo! Tamo ajudando a procurar os resquícios da pedra do reino, então... – Disse Carol, sorrindo.

    — Vocês estão enganadas! – Disse Milla, ainda no mesmo tom de seriedade.

    — Milla, o que está acontecendo? Você sabe de alguma coisa que nós não sabemos?

    — Minha mestra disse que tem alguém nesse torneio que... Oh não! Minha nossa! Viktorius!?

    — Hã? O que tem? O que tem o Viktor?

    Milla então começa a correr, indo até às escadas. Carol e Lilac a seguem imediatamente, pois percebem que algo de muito ruim está prestes a acontecer. A bela dragão, preocupada, enquanto corria, diz:

    — Milla, o que está havendo?

    — Rápido! A gente tem que ir até a arena ajudar o Red Mask!

    — Porque? Milla, você está me assustando.

    — Porque... Porque...

    E voltando a arena...

    Red Mask, frente ao juiz, aguardava ao seu suposto adversário final. O jovem, agora bem tenso, diz:

    — Juiz, o que está acontecendo?

    — Ora, vamos ter a última luta, Red Mask. 

    — Mas não era uma final?

    — Sim, pra decidir quem iria fazer essa luta final.

    — E contra quem será?

    E logo um dos portões da outra extremidade da arena de abre. Todo o Coliseum então se cala, observando friamente para o lugar. Dos portões era possível ver uma silhueta de alguém, que caminhava elegantemente para até o centro da arena. Era uma panda, com cabelos pretos  com um corte estiloso, lindos olhos púrpuros, vestindo um uniforme militar, com ombreiras de metal e detalhes em azul. Em sua cintura havia uma faixa azul com um laço em formato de granulado de gelo. Segurandon um tipo peculiar de cajado, ficava frente a frente a Red Mask, este totalmente sem ação. 

    E voltando onde estavam as garotas, Milla diz:

    — A minha mestra quem será o oponente dele! A Neera Li!

    Continua.


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!