Dance Comigo

Tempo estimado de leitura: 3 horas

    18
    Capítulos:

    Capítulo 19

    Pares nem tão perfeitos.

    Álcool, Hentai, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo

    Ino virou o rosto. Sentia falta das amigas, principalmente depois da noite anterior, em que brigara com Gaara e Sasuke nem sequer atendeu seu telefonema.

    Bufou sentando na carteira.

    –O que deu nessas garotas? Perguntou Neji sentando-se em sua cadeira, vendo sua prima abraçada a cerejeira.

    –Sei lá, devem estar fofocando, ou falando de sapatos, respondeu Gaara. O mesmo evitava olhar na direção de Ino.

    Sasuke nada dissera, iria ignorar Sakura. Se ela o desprezava ele também iria desprezá-la.

    Naruto nada disse, apenas observava o sorriso aberto de Hinata.

    A aula começou e elas foram cada uma para seus respectivos lugares.

    Ino teve vontade de conversar com Tenten e Hinata, mas se conteve, não iria correr atrás delas, se elas preferiam a nerd cor de rosa, que ficassem com ela.

    Sakura olhava para o relógio a todo instante, as horas custavam a passar e ela não via a hora de dar a noticia a Tsunade. Quando o sinal do término da aula tocou, ela juntou seu material apressada e foi até as amigas, prontas para irem para a escola começar a se preparar para o concurso.

    Tsunade estava em um canto olhando pela janela, janela a qual observou durante anos. Shizune parecia uma barata tonta, andando de um lado para o outro, estava apreensiva, assim como Rock Lee e Kiba, sentados em um sofá no canto do salão.

    Quando a rosada abriu a porta todos olharam pra ela, mas quando ela saiu da frente deixando Hinata e Tenten entrarem no local, a animação foi geral.

    –Eu disse que daria um jeito, não disse?!

    Tsunade a abraçou apertado, juntamente com Shizune.

    –Você não existe menina. Tisunade sussurrou no ouvido da rosada.

    –Ei, não agradeça a mim, agradeça a Hinata e a Tenten, afinal são elas que vão participar do concurso.

    Tsunade olhou para as duas garotas meio envergonhadas e sorriu, já fora como elas.

    Se aproximou sorridente e segurou as mãos de ambas.

    –Estão prontas?

    Hinata e Tenten se entreolharam.

    –Bem...acho que sim, a morena de coques respondeu.

    –Não se preocupem, vocês vão aprender rápido. Entraram aqui garotas, e vão sair mulheres.

    –Bem Tenten, seu par será o Rock Lee, tudo bem? Sakura se aproximou junto ao garoto de sobrancelhas grossas, Tenten torceu levemente o cenho mas concordou.

    –Claro, vai ser ótimo...

    –Será um prazer dançar com você, bela dama. Rock Lee pegou a mão de Tenten e beijou seu torço. A garota estranhou mas não reagiu, ele podia ser estranho mas pelo menos era educado.

    –Hinata, você dançará com Kiba.

    O jovem surgiu atrás da morena, sorridente.

    –Espero que possamos nos dar bem.

    –E-eu também espero. Ela sorriu tímida e Kiba lhe lançou um sorriso lateral.

    –Bem, agora só falta a ....

    A porta se abriu de repente e uma jovem esbaforida entrou ofegante.

    –Desculpa o atraso Sakura-chan, meu motorista ficou preso no transito e não pude chegar antes.

    Konan só parou de falar quando notou todas aquelas pessoas a encarando.

    –Tudo bem Konan, não se preocupe, chegou a tempo de eu lhe pedir um grande favor.

    –Claro Sakura, se eu puder ajudar...

    A azulada não estava entendendo nada, recebera a ligação da rosada na noite anterior, pedindo para que chegasse mais cedo no ensaio, só não entendia o que todas aquelas pessoas faziam ali, já que naquele horário a escola ficava vazia.

    Sakura puxou Konan para um canto e lhe explicou toda a situação.

    –Mas Sakura-chan. Não posso fazer isso, se meus pais ficam sabendo me matam.

    –É um campeonato regional, somente quem é da área sabe dessas coisas.

    –Mas eu não estou preparada...

    –Você é uma ótima dançarina Konan, só precisa de mais treino.

    A azulada encarava os olhos esverdeados de Sakura, sentia o quanto ela precisava de sua ajuda.

    –Tudo bem, afinal você sempre me ajudou não é?!

    Sakura a abraçou contente.

    Durante o abraço Konan se lembrou de algo extremamente importante.

    –Só falta um pequeno detalhe.

    –Qual? Sakura a soltou curiosa.

    –Eu preciso de um par. Você dispensou o Sasuke, lembra?!

    A cerejeira levou a mão aos cabelos, atrapalhando-os, havia esquecido completamente desse detalhe.

    Quem seria um bom parceiro pra Konan afinal? Que garoto sabia dançar e poderia ajudá-la?

    Sakura sorriu.

    –Acho que sei quem pode ajudar...

    –Oi! Estava te procurando.

    Assim que tocou o sinal para o recreio, Sakura foi diretamente até o bebedouro, onde sabia que poderia encontrá-lo.

    Ele a encarou e sorriu sorrateiramente.

    –Pode falar, boneca.

    –Bem...na verdade queria lhe pedir uma coisa.

    Suigetsu cruzou os braços e apoiou um dos pés na parede atrás de si.

    –Sou todo ouvidos.

    –É que eu tenho uma amiga que vai participar de um concurso de dança e...

    Sakura travou, Suigetsu a encarava de uma forma muito profunda.

    –E? Ele a estimulou a continuar.

    –E que eu queria te pedir para dançar com ela. Poderia fazer isso?

    Sakura mordeu o lábio inferior.

    –Eu não danço em publico, boneca.

    –Como não dança em publico? O que foi aquilo que fez comigo na aula da Kurenai?

    –Mas aquilo foi porque era com você.

    A rosada engoliu em seco. Ela também não dançava em publico, e fez aquilo justamente porque estava dançando com ele. Ele mexia com ela, não podia negar.

    Respirou fundo.

    –Por favor Suigetsu, faça por mim.

    O rapaz se desencostou da parede e se aproximou de Sakura sorrateiramente, seus olhos mantidos presos nos dela, ele aproximava mais, tanto que a jovem teve que começar a recuar, recuou até encontrar a outra parede do corredor, Suigetsu sorriu ao notá-la bater levemente as costas na mesma, sinal que estava sem saída.

    –E o que eu ganho em troca?

    Sakura não sabia o que dizer.

    –O que você quer?

    –Um encontro, eu e você, e daí eu prometo ajudar sua amiga a ensaiar até ela encontrar um par.

    –Me dá a sua palavra?

    –Mas é claro...boneca.

    O jovem tocou seu queixo com as pontas dos dedos.

    –Te pego domingo a noite.

    Ele se afastou da rosada e caminhou calmamente pelo corredor, sem tirar aquele sorriso dos lábios.

    Sakura soltou todo o ar que manteve preso durante aquela conversa, e deu graças pelo bebedouro ficar logo ali, precisava de água para fazer o coração voltar a seu estado natural.

    Estavam no andar debaixo, na sala de musica da casa dos Uchihas. A empregada se mostrava visivelmente encabulada e Sasuke já começava a se irritar.

    –E então? Como vai ser?

    A jovem o encarou.

    –Bem...primeiro vamos ver a postura.

    –Okay.

    Ela se aproximou e o Uchiha se pôs em postura de dança.

    –Muito, bom, parece que o senhor leva jeito.

    –E agora?

    –Agora, hum...vamos por uma música, vai ajudar.

    A empregada foi até o aparelho de som e colocou uma música, uma salsa bem leve.

    –Bom, agora, o senhor me pega assim..

    Ela se colocou entre os braços do moreno, levou uma mão até sua cintura e a outra até debaixo de seu braço em suas costas.

    –O senhor quem deve me guiar.

    –Eu já sei essa parte.

    Ela não o olhava nos olhos, aquela situação estava completamente desconfortável.

    –Se vamos trabalhar juntos, deveria pelo menos me olhar, não?!

    Ela engoliu em seco e o encarou.

    –Bom...a salsa não é como outras danças, seus movimentos estão todos no quadril.

    –Como assim?

    –Deve rebolar.

    –O QUE!

    Sasuke se soltou da jovem.

    –A dança é assim.

    Ela o encarava.

    O moreno estava começando a se arrepender daquilo.

    –Não é tão ruim assim, tente.

    –Eu não sei rebolar.

    –Todo homem sabe rebolar, um homem que rebola em Cuba mostra toda sua virilidade!

    Sasuke suspirou pesadamente e tentou.

    –Bom, agora faça mais forte. Pense nas ondas do oceano, deve se sentir como uma onda...

    Naquele momento Sasuke sentiu falta de Sakura, e na maneira em como ela ensinava.

    –Ele não vem Sakura, vamos começar antes que seja tarde.

    –Não. Ele vem, ele me deu a sua palavra.

    Todos aguardavam o tão esperado par de Konan, que estava atrasado a mais de meia hora.

    –Sakura, não podemos passar a tarde toda aqui esperando.

    A jovem respirou resignada e se levantou.

    –Tudo bem, vamos.

    –Ei, ia começar sem mim?

    Sakura se virou para a porta e viu Suigetsu parado, sorriu satisfeita.

    –Pensei que não viria mais.

    –Eu nunca deixo uma garota esperando, boneca.

    Sakura sorriu e Suigetsu retribuiu.

    Aquelas aulas seriam inesquecíveis!

    CONTINUA...


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!