Dance Comigo

Tempo estimado de leitura: 3 horas

    18
    Capítulos:

    Capítulo 15

    As santinhas são as piores

    Álcool, Hentai, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo

    Caminhou diretamente para o vestiário feminino. Olhava para frente e seguia reto, sabia que algumas pessoas ainda a encaravam, mas por sorte aquela seria a ultima aula do dia já que a professora do ultimo período havia faltado. Pode ouvir algumas risadas dentro do local, colocou a mão na porta e respirou fundo, afinal o que aconteceu, aconteceu e ela não podia fazer mais nada. Empurrou- a e ouviu boa parte do publico feminino se calar. Todas a observavam, a maioria já havia se trocado e estavam prontas para sair mas pararam assim que a rosada entrou. Não falou com ninguém, se dirigiu até seu armário e pegou suas coisas, mas antes de entrar em dos Box ‘s levou uma leve trombada de Ino.

    –As santinhas são as piores.

    A loira sorriu desdenhosa pra ela e se dirigiu até a porta.

    Sakura respirou fundo e ignorou os cochichos sobre sua pessoa.

    –Cara, até agora não consigo acreditar. Aquela garota se fazendo de boba, ela deve ser a maior safada, vocês viram como ela dançou com aquele cara?!

    Neji dizia enquanto caminhada ao lado dos amigos.

    –Nunca tinha reparado nela mas agora... Gaara complementou.

    Naruto não dizia nada, ficou tão surpreso quanto os outros, apesar de saber que a garota tinha conhecimento na área da dança devido ao dia que fizeram par. Só havia uma pessoa mais silenciosa que o loiro.

    –Ei Sasuke, não vai dizer nada? Gaara perguntou ao moreno.

    Todos esperaram uma resposta do Uchiha, que só veio antes do mesmo entrar em seu carro.

    –Não há nada pra se dizer.

    E deu a partida.

    Ela estava encostada em um muro mexendo no celular. Os cabelos presos no costumeiro rabo de cavalo, os olhos fixos no aparelho, devia estar furiosa, ele nunca chegava na hora certa nos encontros que marcavam, adorava vê-la nervosa.

    Se aproximou com um sorriso lateral que sabia derreter o coração da Yamanaka.

    Assim que Ino o viu baixou o celular e virou as costas pronta para ir embora. Gaara correu e a alcançou.

    –Como assim, não ganho nem um beijinho?!

    Ela o empurrou e passou a caminhar novamente.

    –Eu não estou a sua disposição sabia?! Se quer enrolar alguém que seja outra, não eu! Disse irritada.

    O ruivo segurou em seu braço e a virou, puxando-a para si.

    –Não gostaria de estar com mais ninguém nesse momento.

    E tomou-lhe os lábios com sofreguidão.

    O celular antes preso firmemente entre seus dedos escorregou para o chão.

    –Posso me sentar aqui?

    Uma senhora “levemente” gorda pediu-lhe

    –Ah, claro.

    Naruto sentia que já vira aquela senhora antes.

    –Oh, você não é aquele amigo da menina Hinata?

    Sim, aquela era a senhora com quem Hinata conversou no primeiro dia em que pegaram o ônibus juntos.

    –Sim sim, sou Naruto, colega de escola dela.

    –E como ela vai? Faz tempo que não a vejo...

    –Bem.

    Naruto nada mais disse, a verdade é que sabia pouco sobre a Hyuuga.

    –Ela é uma menina de ouro, sinto como se fosse a neta que não tive.

    O garoto lhe abriu um grande sorriso.

    –Sim, Hina-chan é um doce.

    –Sortudo o garoto que namorar com ela.

    Após dizer isso a senhora lhe sorriu e deu o sinal, se levantando com certa dificuldade e pronta para descer.

    O loiro passou a refletir, realmente, quem namorasse Hinata teria muita sorte. Alem de carinhosa e meiga a morena era linda. Naruto sabia dos sentimentos da Hyuuga sobre si, mas sabia também como era a família da mesma e ainda se sentia muito novo para assumir qualquer tipo de compromisso.

    Assim que chegou ao local estava tudo vazio. Nenhum aluno, nenhuma musica tocando.

    –Ela está na sala dela.

    Tsunade disse assim que o Uchiha entrou.

    –Obrigado.

    Não bateu na porta, apenas girou a maçaneta com cuidado e entrou. Ela estava parada diante da pequena janela presente no local, observava a rua fixamente. Antes que Sasuke dissesse qualquer coisa ela se pronunciou.

    –Você não precisa mais vir aqui. Nossas aulas estão encerradas.

    Ele se aproximou mas parou assim que ela se virou.

    –Já sabe tudo que é necessário para dançar a valsa e as aulas de Kurenai na escola podem te ajudar caso encontre alguma dificuldade.

    O rosto de Sakura era impassível.

    Ficou por um momento a encarando até soltar um sorriso com escárnio.

    –Você é uma covarde.

    E saiu a passos firmes batendo a porta logo em seguida.

    Sakura fechou os olhos e suspirou.

    –Não acha que já é hora de parar de fugir?

    A cerejeira abriu os olhos e encontrou Tsunade em sua frente.

    –Não sei do que está falando.

    –Pare de se fingir de boba Haruno Sakura! A loira se exaltou. –Não é o fim do mundo o que aconteceu hoje.

    –Não sei porque Kurenai te contou.

    –Porque ela se preocupa com você como todos nós aqui!

    –Minha vida vai ser um inferno a partir de agora...

    A Senju se aproximou mais da rosada e lhe acariciou a face.

    –Desde quando isso é um problema pra você?

    –Você não sabe como é Tsunade, como as pessoas daquela escola são e...

    –Não seria nada diferente do que você e sua mãe já enfrentaram.

    –É, acho que tem razão.

    –Claro que tenho razão! É muita estupidez da sua parte não dançar para os outros, você tem um dom e deve usá-lo.

    –Pronto, já começou! Pare de tentar me arrastar para uma pista de dança Tsunade, sabe que não faço isso, e depois de hoje não farei nunca mais!

    –Acho que concordo com o Uchiha, você é uma covarde.

    –Não me importo com o que vocês pensam.

    Ela se virou novamente para a janela.

    –Sabe o que significaria se você voltasse a dançar. A escola não vai bem e mais cedo ou mais tarde vamos ter que acabar fechando. Se você entrasse no concurso de dança além de ajudar a escola poderia ganhar uma bolsa de estudos para alguma universidade de artes e...

    –Pare de tentar decidir o meu futuro.

    A loira suspirou.

    –Não seja cabeça dura Sakura. Pense! Reflita sobre tudo isso que aconteceu. Você poderia ser profissional, ir alem do que sua mãe foi. Ficar se escondendo dentro desta sala não vai trazê-la de volta e nem tão pouco te tornar uma pessoa melhor. Só está fazendo mal a si mesma e afetando as pessoas ao seu redor.

    Tsunade se retirou e mais uma vez a cerejeira ficou sozinha naquela sala.

    Chegou em casa rápido. Evitou falar com qualquer pessoa na casa indo direto para seu quarto. Jogou sua mochila no chão com violência e retirou a camisa se jogando em seguida na cama.

    –Garota idiota.

    Estava irritado com Sakura e sua atitude. Na verdade também estava irritado consigo mesmo, talvez pudesse ter evitado aquela situação de alguma forma. Se lembrou do rapaz com quem a rosada dançou e franziu o cenho, nunca o tinha visto antes e pelo seu jeito não era uma pessoa confiável. Pela dança que fizeram pareciam se conhecer, ninguém dançava daquele jeito com outra pessoa sem ter algum tipo de relação. Sakura não parecia o tipo de garota que se envolvia com um sujeito como aquele. Havia algo estranho nisso tudo e ele iria descobrir o que era.

    CONTINUA...


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!