Dance Comigo

Tempo estimado de leitura: 3 horas

    18
    Capítulos:

    Capítulo 13

    O errado parece mais fácil

    Álcool, Hentai, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo

    Estava caminhando pelo local a procura da bibliotecária. Não era muito acostumado a frenquentar aquele lugar, pra falar a verdade dava pra contar nos dedos a vezes que fora até ali, mas como precisava melhorar sua nota, não encontrou outra alternativa a não ser estudar.

    –Por favor, sabe onde encontro este livro?

    –Claro, só um minuto quer o trago para você.

    Até que o lugar não era tão ruim assim, não havia tantos nerds como imaginou.

    Olhando ao redor encontrou uma cabeleira conhecida mergulhada em um grosso livro. Reconheceria aquela cabeleira em qualquer lugar.

    –Hina-chan! Que bom te encontrar aqui!

    Hinata levantou a cabeça e deu de cara com Naruto, que lhe mostrava seu melhor sorriso, ela se conteve para não corar.

    –Ola Naruto-kun, que surpresa te encontrar aqui...

    A garota estava o evitando a algum tempo, soube que ele estava de caso com uma colega ruiva, se afastar foi a melhor forma que encontrou de não se magoar.

    –É, tenho que pegar um livro e estudar a matéria do Iruka, se eu reprovar meu pai me capa.

    Hinata sorriu com jeito de falar do loiro.

    –E você, o que está lendo?

    –Ah...nada de mais. Mas então, como vai no trabalho?

    A Hyuuga não gostaria que soubessem o que ela lia, se seu pai descobrisse, seria um escândalo.

    –Ah, vai bem. Mas você sumiu, não pega mais o ônibus, aconteceu alguma coisa?

    –Bem, meu pai acabou descobrindo e me proibindo, disse que não é adequado devido a nossa classe social e bla bla bla....

    –Poxa, que pena. Sinto falta de conversar com você.

    Hinata arregalou os olhos e corou, Naruto não reparou pois no mesmo instante a bibliotecária voltou com o livro que pedira.

    –Aqui está.

    –Obrigado. Nossa, tudo isso?! O Iruka quer nos matar de estudar!!

    Todos no local olharam para o loiro escandaloso.

    –Se você quiser posso te ajudar...

    –Você faria isso Hina chan? Nossa, seria perfeito!!

    Hinata sorriu e fechou seu livro, e o pondo de lado pegou o de Naruto pronta para começar a ensinar seu amado.

    –O som hoje foi demais! Disse o loiro sentado diante da bateria.

    –É, faz tempos que não tocávamos assim. Gaara retirou a guitarra dos ombros e a

    apoiou no chão.

    –Bom, se já encerramos por hoje eu já vou. Neji retirou o baixo dos ombros, repetindo o gesto de Gaara.

    –Onde vai? O ruivo perguntou curioso.

    –Tenho um encontro.

    –Hum...que milagre você tendo encontros, geralmente é só pimba e pronto!

    Naruto e Gaara começaram a rir.

    –Dessa vez não, talvez eu queira alguma coisa mais séria.

    Todos ficaram em silêncio encarando o Hyuuga.

    –Quem é ela?

    –Kin.

    –A garota do banheiro?

    –Essa mesma.

    –E ela é pra se levar a sério? Naruto perguntou fazendo uma cara engraçada.

    –Não sei, mas vou descobrir hoje. Até.

    –Use camisinha!! Gritou Gaara.

    –Deixem ele em paz, vocês deviam é arrumar uma mulher pra vocês. Sasuke se pronunciou começando a guardar os instrumentos.

    –Tá de mau humor é? Que foi, Nem a Ino nem a Karin estavam disponíveis hoje?

    Naruto adorava provocar o Uchiha.

    –Vá se danar Dobe!

    –Bom, vou nessa, também tem uma gata me esperando, até mais.

    Gaara saiu deixando os dois amigos a sós. Somente quando ouviram a moto do ruivo longe é que voltaram a falar.

    –O que ta pegando?

    –Hum?

    –Tem alguma coisa errada com você, está diferente, mais quieto que o normal.

    –Impressão sua.

    Sakura e Konan ainda estavam ensaiando apesar da hora adiantada. A azulada estava empolgada aquele dia e disposta aprender tudo que Sakura podia lhe ensinar.

    –Ufa. Cansei! Disse se sentando no chão.

    –Você foi incrível hoje. Sakura sorriu e se sentou a seu lado.

    –É porque ontem descobri que ele vai estar lá...

    –Ele?

    –É...Nagato. Ai..ele é tão perfeito. A azulada se deitou no chão e passou a encarar o

    teto sorridente.

    –Me fala sobre ele. Sakura a obserava ainda sentada ao seu lado, os olhos da garota brilhavam com uma incrível intensidade.

    –Nos conhecemos desde criança mas ele nunca deu bola pra mim, nossa familias são amigas e por isso sempre acabamos por frequentar os mesmo lugares. Soube que ele terminou o namoro com garota inglesa com que estava já a seis meses, sinto que agora é minha chance.

    –É, e porque logo agora?

    –Porque ele vai estar no baile de confraternização das empresas, se eu conseguir chamar a atenção dele, tenho certeza que ele me convida pra sair.

    Konan se sentou apressada e olhou dentro dos olhos de Sakura.

    –Por isso tenho que aprender a dançar Sakura, tenho que ser a melhor pra ele me notar.

    A cerejeira via o quanto aquilo era importante para Konan, então se levantou em um rompante pegando a mão da garota a puxou colocando-a de pé.

    –Ligue pra casa e diga que vai se atrasar.

    –Porque?

    Sakura sorriu.

    –Porque vou te ensinar algo que vai fazer ele nunca mais se esquecer de você.

    –Pensei que não fosse mais chegar! Estou te esperando a um tempão e...

    Ela foi calada com um beijo cheio de desejo do ruivo.

    –Nossa Gaara, o que você tem?

    –Estava com saudades.

    E voltou a beijá-la.

    –Diga agora que o Uchiha é melhor do que eu?

    O ruivo sorria marotamente para a loira.

    –Nem melhor... nem pior...

    Não conseguiu terminar a frase pois Gaara foi descendo os lábios pelo pescoço alvo de Ino, que fechou os olhos e mordeu os lábios para conter um gemido.

    – Admita que está viciada nos meus beijos.

    –Nunca...

    Ele parou e a encarou. Estava ofegante e com o rosto levemente corado.

    –Você não sabe mentir.

    E a tomou novamente nos braços.

    –Vai Karin, mais fundo.

    A ruiva segurava seu membro com força enquanto o chupava com maestria. Nunca imaginou que acharia alguém melhor que Ino naquele aspecto.

    Estavam ambos no carro do Uchiha no banco de trás. Quando a ruiva ligou dizendo que estava com saudades, não pensou duas vezes, pegou as chaves da Fênix e partiu. De alguma forma as palavras de Naruto o incomodaram. Ele não estava diferente, era o mesmo Sasuke de sempre.

    A ruiva estava somente com a roupa intima, já o moreno nem ao menos perdera tempo se despindo, apensas abaixou o zíper da calça e deixou que Karin fizesse o que quiser. Já não agüentando mais, ele a puxou para cima de si, afastou a calcinha rendada da mesma e penetrou de uma vez.

    Para a maioria dos alunos daquela escola aquele belo dia não deveria ser desperdiçado preso em uma sala de aula. Para a rosada isso também fazia um pouco de sentido, mesmo sabendo de suas responsabilidades e as colocando em primeiro lugar, por isso, quando o sinal bateu foi uma das primeiras a sair da sala. Pegou seu celular já colocando os fones de ouvido. Caminhou até seu lugar de sempre aliviada por não ter ninguém ali....se agarrando como da ultima vez. Simplesmente pegou sua barra de chocolate no bolso da calça da escola, abriu e se deitou no chão. A grama era verde e estar de baixo da arvore com seu nome era ótimo. Olhou para o céu observando as nuvens, até que uma das músicas gravadas no aparelho começou a tocar.

    Enquanto a música tocava lembrou-se de Konan, como ela tinha esperanças com a pessoa que amava. Bem dentro de si a cerejeira desejava gostar de alguém assim, não que nunca tivesse se apaixonado, afinal quem nunca gostou de alguém na vida?! Mas o que ela queria era amar, amar de verdade, sentir o ar faltar quando aquela pessoa passasse, as pernas tremerem, o coração palpitar...como desejava isso.

    “Nunca iria cantar nada sobre amor se ele não existisse

    Mas querido...

    Você é a única exceção

    Você é a única exceção...”

    Ao ouvir esse trecho da música a imagem de Sasuke veio a sua mente. Suspirou. Ele não era a melhor pessoa para se apaixonar, isso era fato. Não podia negar sentir algo por ele, mas boa parte daquela escola também sentia. Talvez o que ela tinha era desejo, claro, desejo! Afinal ele era bonito, atraente, poderoso, que garota não se encantaria por isso?!

    Ouviu o sinal bater e se levantou batendo a mão na roupa para tirar os vestígios da grama. Caminhava a passos lentos pelo corredor aglomerado de estudantes. Até que passou por ele, e ele passou por ela. Estava rodeado pelos amigos e sorria divertido.

    Mas no canto inferior de seu pescoço havia uma forte marca, não teria visto se não reparasse bem. Sakura sabia muito bem o que era aquilo.

    É não valia a pena perder o ar por ele.

    “E até agora eu jurei pra mim mesma

    Que eu era feliz com a solidão

    Porque nada disso nunca valeu o risco”

    “Mas você é a única exceção”

    CONTINUA...


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!