MAKTUB

Tempo estimado de leitura: 8 horas

    18
    Capítulos:

    Capítulo 30

    Explosão

    Adultério, Hentai, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo

    Os olhos verdes caíram sobre a imagem do homem arfante assim que abriu a porta.

    Sentiu a trepidação do chakra assim que se ele aproximou, não soube o porque mas desde a noite anterior esteve atenta a movimentação emanada pelo interior do Uchiha e quando o fez se surpreendeu.

    Ele estava alterado, não o tempo todo mas agora foi o momento de maior pico até então.

    Tinha algo mais ali também, podia sentir

    -Preciso falar com você!

    Ter o olhar negro sobre si novamente fazia seu interior se contrair.

    -Creio que a reunião já terminou.

    -Não é sobre a reunião!

    Ele foi rápido na resposta

    Ela se sobressaltou levemente

    Aspirou o ar lentamente e foi dura

    -Tudo que tínhamos para conversar foi dito naquela sala.

    -Sakura...

    Ele começou

    -Eu não tenho nada pra falar com você!

    -Habiba?!

    Olhou para a lateral e lá estava ele, Zayn, se aproximava com o olhar atento as duas figuras paradas na porta do quarto.

    -Senhor Uchiha, como vai?

    Sasuke o mirou e nada respondeu

    Zayn então direcionou sua atenção para Sakura

    -Habiba, está tubo bem? Vim ver como você está.

    Ela olhou para o marido e lhe sorriu minimamente

    -Estou bem querido, foi isso que Sasuke veio saber também, não é?

    E elevou o olhar para o moreno.

    O Emir, ao observar a situação, se pôs ao lado da rosada.

    -É bom saber de seu interesse em minha esposa.

    O encarava enquanto falava.

    - Afinal foi companheiro de equipe dela e agora é sensei de Samir.

    O Uchiha tinha seu único direcionado ao Hadiya

    -Aprecio o seu gesto.

    Zayn lhe sorriu e passou o braço ao redor dos ombros expostos da cerejeira.

    -Mas creio que agora minha esposa deseja descansar e você não precisará mais se preocupar, eu cuidarei dela daqui em diante.

    A rosada passou a mão pelos cabelos sutilmente sem mais nada dizer.

    Sasuke olhou para ela uma última vez e depois para o homem ao seu lado, por fim deu um passo para trás, seguido de outro, então se virou e caminhou pelo corredor sem olhar para trás.

    Sakura apenas observou a figura soturna se afastar, sentiu quando a mão do marido desfez o contato.

    Quando se virou ele já estava dentro do aposento.

    -Habib...

    Ela começou mas ele se virou e a olhou nos olhos.

    -Eu não tenho medo do seu passado.

    Ele se aproximou e se inclinou a olhando nos olhos

    -Você também não deveria ter!

    Finalizou erguendo-se e indo em direção a porta deixando-a só novamente.

    Sozinha mastigando o gosto amargo daquelas palavras.

    -Como conseguiu chá de Konoha aqui em Dohã, Sakura-chan?

    Hinata, Temari e a senhora Hadiya estavam sentadas na parte exterior do palácio aproveitando a brisa do fim da tarde, tomavam chá na mesa posta sobre os jardins floridos.

    -Contrabando.

    A rosada respondeu após sorver sutilmente o liquido e sorrir para a senhora Uzumaki

    Temari riu do comentário.

    Foi a loira quem fez o próximo.

    -Posso estar sendo inconveniente dizendo isso mas, achei que você ficaria mais incomodada vendo a Ino e o Sasuke aqui.

    Hinata encarou Temari.

    -Temari...

    Sussurrou a morena

    Sakura apenas pousou a xícara sobre o pires na mesa e olhou para a Nara.

    -Aquilo foi a muito anos Temari.

    A loira também deixou sua xícara e se remexeu na cadeira.

    -Estou admirada com sua diplomacia, eu em seu lugar teria os expulsado a ponta pés!

    Hinata arregalou os olhos, a rosada apenas sorriu.

    -Sabe, tenho que admitir, na vinda pra cá quando andamos de camelo, eu fiz questão de separar os dois, vim junto com o Sasuke.

    -Eu fiquei me perguntando porque você o chamou para vir com você.

    Hinata comentou

    -Na verdade eu não queria que a Sakura visse os dois juntos...acho que foi meu sistema de proteção ativado.

    Sorriu a loira levemente sem jeito.

    -O que eu tinha de ver Temari, eu já vi.

    Respondeu a cerejeira.

    -E foi bem pior do que um simples andar de camelo.

    A Hadiya recolheu a xícara e sorveu novamente o líquido.

    O silencio pesou sobre as três.

    -Mas de qualquer maneira, você não a está vendo tomando chá aqui conosco...

    Complementou a rosada.

    -O que aconteceu com vocês...você e o Sasuke, afetou muito o Shikamaru e eu.

    Os olhos verdes se atentaram aos da loira.

    Temari parecia com o olhar distante.

    -Eu fiquei indignada, possessa na verdade. Como ele ainda podia apoiar ela depois do que havia feito, depois de uma traição daquelas?!

    Ambas, Hinata e Sakura prestavam atenção nas palavras da ex Sabaku

    -Eu cheguei a ir pra Suna um tempo, precisava pensar se valia a pena ficar em meu próprio casamento, cheguei a jogar na cara dele que tinha outros interesses nela.

    -Temari...

    Hinata esticou a mão para tocar no braço da loira

    Ela então direcionou o olhar para a rosada.

    -Eu jamais quis que meus problemas te atingissem.

    Sakura disse olhando-a nos olhos.

    -Eu sei, não foram seus problemas, foram nossos, mas no fim ele foi atrás de mim e esclarecemos tudo, tentou me fazer enxergar o lado dele, o lado dela...se é que ela tem lado, eu não a perdoo, mesmo eu não tendo esse direito. Nunca mais tive contato com ela, se você a perdoou eu te admiro muito pois eu mesma não consigo.

    Sakura ficou em silencio.

    -Muitas pessoas se afastaram dela. Não impedi meu filho de ser companheiro e amigo das filhas deles, elas não tem nada a ver com o que aconteceu, esse assunto nunca mais foi tratado lá em casa.

    Finalizou a Nara

    -Ela se afastou...as pessoas a julgaram, quem não julgaria! Mas com o tempo tudo passa, isso não seria diferente, mas parece que ela mesma não quis voltar ao convívio de ninguém.

    Hinata disse a esmo.

    O silencio se fez mais uma vez.

    -Fico feliz que estejam aqui.

    Sakura soltou

    -É bom ter esse tipo de contato novamente.

    Suspirou e soltou

    -Ter amigas...

    Temari sorriu e se pôs de pé.

    -É bom estar aqui também, mas agora eu preciso ir atrás do Hokage para discutirmos assuntos burocráticos.

    Os olhos perolados estavam sobre a rosada enquanto a mesma se despedia da loira.

    -Espero que meus problemas não tenham afetado o seu casamento também.

    E as esmeraldas encontraram as pérolas.

    -Se tem uma coisa que sabia quando me casei com Naruto é que não estava me unindo somente a ele, mas com toda Konoha também, e com vocês...que são a família dele.

    Sakura sorriu e levou a mão aos cabelos.

    -Ele é um bom marido, apesar de distante devido a função. Boruto acaba sentindo, Himawari...

    -E você!

    Completou a cerejeira

    Hinata desviou o olhar

    -Nenhum casamento é perfeito Hinata, eu sei que Naruto faz o seu melhor.

    -Foi fácil pra você se casar de novo depois de tudo?

    A pergunta pegou Sakura de surpresa.

    Ela desviou o olhar por um instante, olhou para as flores, viu quando a brisa suave passou e as movimentou lentamente, quando começou a falar ainda tinha o olhar distante

    -Eu passei a vida toda amando alguém, a mesma pessoa, não conhecia nenhum sentimento diferente daquele, talvez você, melhor que ninguém entenda o que é isso.

    Os verdes pousaram sobre Hinata.

    -Fiquei dois anos casada até meu mundo ruir...aquele amor todo não foi o bastante, também, que casal que viveu a maior parte do tempo distante consegue simplesmente sentar e conversar sobre seus problemas, já é difícil estando juntos.

    -É verdade

    A Uzumaki soltou um longo suspiro em concordância.

    -Amor somente não é o bastante... continuou- Como não foi, mas tudo aquilo me serviu de lição. Eu fugi dele, desse sentimento, e na minha fuga descobri que era um chamado porque pouco mais de um mês após conhecer Zayn eu já estava me casando novamente e aqui estamos...tantos anos depois ainda juntos, aí eu te pergunto, qual amor foi mais verdadeiro?

    Sakura mirava Hinata que se mantinha atenta ao que dizia.

    -Acho que você quis tanto o Sasuke que aceitava aquilo que tinha, aquele afeto pela metade, se sujeitou a ter ele longe só para tê-lo, quando ele estava em casa só dele estar lá já era o bastante.

    Sakura baixou os olhos

    -É, você tem razão. Quando ele me pediu em casamento eu achei que já estávamos conectados depois de tudo, finalmente ele estaria comigo, eu não pensei, não ponderei, eu só o queria, não pensei duas vezes em aceitar me casar com ele.

    -E Zayn?

    Seu olhar subiu para a Uzumaki

    -Ponderou em aceitar o pedido dele?

    -Com Zayn foi diferente Hinata...

    -Sakura. Hinata se ajeitou na cadeira e se aproximou mais da Hadiya – Seu marido foi um desafio, um rompante, ou um contentamento?

    Se assustou com a pergunta

    -Ele tem seus defeitos. Começou- Zayn é ingênuo, inseguro as vezes e abre demais seu coração...

    -Você o ama? Hinata a interrompeu -Ou ele foi um escape?

    Hinata levou a mão até a dela e apertou

    -Ama seu marido Sakura...como amou o Sasuke?

    Sakura tomou ar e apertou a mão de Hinata sobre a sua, estava prestes a colocar tudo aquilo para fora

    -Ah, vocês estão aqui!!!

    Hinata soltou a mão da rosada assim que o Hokage se aproximou sorridente

    Sakura soltou um pigarro e ergueu os orbes para o loiro

    -Temari saiu agora pouco dizendo que precisava se encontrar com você.

    Desconversou.

    Naruto bufou e baixou os ombros

    -Are, Temari consegue ser pior que o Shikamaru.

    Então ele olhou da esposa para a amiga

    -Sobre o que conversavam?

    Hinata olhou para Sakura

    -Assuntos de mulher.

    Então ficou de pé.

    -Sente-se um pouco querido, descanse antes que Temari te encontre. Eu vou atrás de Boruto, descobrir o que ele anda fazendo.

    Ele fez o que a esposa disse, sentou-se ao lado da rosada e sorriu ao receber a caricia no rosto.

    -Conversem, devem ter muito o que pôr em dia.

    Então saiu.

    Naruto olhou para Sakura.

    Era a primeira vez que ficavam sozinhos depois de tanto tempo.

    -Eu disse que viria para longe.

    Comentou e ergueu a mão até o ombro do amigo.

    -É muito bom te ver.

    Naruto retirou a mão da cerejeira de seu ombro e a manteve entre as suas, depois a ergueu e a beijou

    -É bom te ver também, saber que está bem, que deu tudo certo.

    Ela sorriu.

    -Desculpe ter sido tão dura com você.

    Naruto pareceu surpreso

    -Eu estava com raiva, estava machucada

    -Eu sei Sakura-chan, não precisa se desculpar...

    -Preciso! Ela o interrompeu. -Preciso porque demorou anos até termos esse contato de novo e eu sei que isso te magoa.

    Ele soltou sua mão e desviou o olhar

    -Estava ferida.

    Ele a justificou

    -Meu problema não era com você, mas acabei descontando, é capaz de me perdoar?

    Os olhos azuis se viraram para ela

    -Isso está no passado.

    Sorriu

    -Nunca conseguiria ficar com raiva de você

    Ele se inclinou e Sakura o enlaçou

    Sentiu a textura dos curtos fios loiros lhe pinicarem o nariz e o corpo másculo por debaixo das roupas de kage.

    -Fiquei feliz em sabe que aceitou vir a Dohã.

    Ela se afastou e disse com a voz levemente embargada limpando sutilmente o canto do olho esquerdo.

    -Sempre quis saber mais sobre essa nação, me perguntava o porque de praticamente todas as vilas da aliança shinobi já terem acordos com Dohã e nós nada, nem conseguimos fazer contato. Agora eu entendo o porque

    -Naruto...

    Sakura começou

    -Eu entendo Sakura-chan, você precisava de espaço, talvez dezoito anos seja demais mas cada um sabe o tempo que leva para se curar.

    Ela lhe sorriu resignada

    -Fico feliz que entenda

    -Quando eu vi o menino...quando soube que ele era seu filho, foi como enxergar o time sete novamente.

    A rosada se remexeu na cadeira.

    -Então você o colocou no time.

    -Sim, onde mais ele se encaixaria? E também ao vê-lo ali entendi que você tinha reconstruído sua vida e havia seguido em frente, foi isso que me deixou mais contente.

    -Não achou que seria uma escolha ruim ele ser sensei de Samir?

    Naruto se recostou na cadeira e ponderou por um momento

    -Achei que seria uma ótima oportunidade de deixarmos tudo para trás.

    Os olhos azuis a miraram intensamente

    -Ele percebeu a semelhança...

    Sakura se mantinha atenta ao amigo

    -O jeito dele, o chakra, a força, o poder de cura... estava estampado que o garoto tinha relação com você.

    A cerejeira nada dizia

    -Cheguei a pensar em realoca-lo, conversei com Kakashi a respeito, mas no fim Sasuke se mostrou afeiçoado a ele de alguma forma, o aceitou bem, o fez um membro em tão pouco tempo, admito que não esperava algo assim dele, talvez depois de tudo sempre esperei o pior, mas ele sempre se manteve na linha no fim das contas.

    Sakura soltou o ar de maneira cansada e levou uma das mãos ao queixo

    -Discuti muito com Kakashi sobre trazer os dois pra cá

    Ela se endireitou no assento

    -Sasuke e Ino! Ele me disse que enviou uma carta a você. Sabe, foi bom saber que ele te auxiliou tanto lá em Konoha quanto aqui em Dohã, que é padrinho de Samir, ele sempre foi um pai para todos nós...

    Naruto respirou fundo

    -Levei em consideração o que ele disse, que você estava bem, melhor que todos nós inclusive.

    Ele se inclinou levemente em sua direção

    -E você está, não está?

    A rosada o olhou e ergueu a mão a passando onde antes a esposa do mesmo tocou

    -Não se preocupe comigo Naruto.

    Ele sorriu ao contato dela

    -Vá, fale com Temari e depois dê um pouco de atenção a sua esposa, ela precisa.

    O Hokage se surpreendeu com a fala da amiga

    -Leve-a para andar sobre as dunas e observar o céu de Dohã, diga o quanto ela tem sido importante pra você durante todos esses anos, veja essa viagem como uma oportunidade para vocês se reaproximarem.

    Sakura sorriu para o amigo

    -Não a nada como o céu de Dohã.

    Sakura pensou que teria um jantar calmo e tranquilo em seus próprios aposentos mas Zayn fizera questão que todos do palácio participassem daquela refeição.

    Estava ao seu lado, se mantinha atenta a seu prato mesmo sem sentir um pingo de apetite.

    Todos estavam ali, exatamente todos, Samir sorria, Naruto também ao lado da esposa, segurava sua mão sutilmente, talvez seu conselho tenha valido a pena.

    Zayn falava com Amin de forma baixa e na língua nativa, para ela só sobrou observar, mesmo não querendo se ater a todos os presentes.

    Então sentiu a movimentação a seu lado, virou-se e viu o marido de pé.

    Ele bateu a colher ricamente trabalhada na taça e pediu a atenção de todos.

    -Desculpe interromper a refeição de vocês mas tenho um comunicado extremamente importante para fazer.

    Ele a olhou, Sakura não entendeu muito bem o que o marido pretendia.

    -Habiba, por favor.

    Estendeu-lhe a mão, Sakura deixou o guardanapo sobre a mesa e a pegou pondo-se de pé.

    -É com imensa felicidade que temos o prazer de anunciar que nossa amada família se tornará maior daqui a alguns meses.

    A rosada sentiu seu corpo inteiro travar.

    -Minha esposa e eu fomos agraciados com a chegada de mais um filho.

    Pôde ouvir os sons de surpresa, satisfação e outros aos quais não se ateve.

    -Depois de anos de casados e devo confesar, de vida.... algumas pessoas riram -Receber uma dádiva como essa é motivo de comemoração. Por isso amanhã aguardo todos vocês para que possamos compartilhar juntos dessa mais nova alegria.

    Então ele se virou para ela e fez algo que não era seu costume

    Ele segurou em seu rosto e beijou.

    Ali bem diante de todos

    As palmas tomaram conta do ambiente e foram esfuziantes.

    Mas em meio a elas, um som em particular se sobressaiu

    -Sasuke, está tudo bem?

    Era a voz de Naruto.

    Quando se separaram ela ouviu a tosse seca e descontrolada

    Ele se levantou da mesa

    -Tudo.

    Viu quando ele se retirou enquanto levava o guardanapo a boca.

    -Porque você fez aquilo?

    Perguntou se virando assim que o viu fechar a porta

    -Aquilo o quê exatamente?

    Zayn começava a desabotoar a roupa que usou durante todo o dia

    -Comunicar sobre a gravidez assim, sem me dizer nada!

    Ele parou o que estava fazendo e se aproximou

    -Você se importa?

    -É claro que me importo, é meu filho também, devíamos fazer isso juntos!

    Estava irritada, se virou retirando o lenço bruscamente do cabelo.

    -Você tem andado estressada desde que voltou.

    Sakura suspirou

    -Creio que você imagina o porquê.

    Zayn se aproximou da esposa e lhe tocou os braços

    Sakura se remexeu e ele retirou as mãos conformado

    O Emir suspirou

    -Se você quer me afastar, diga de uma vez!

    Sakura se virou com os olhos sobressaltados

    -Eu não quero me afastar de você.

    Então o tocou sobre a barba o olhando firmemente nos olhos

    -Eu preciso de você!

    Disse enquanto roçava sua boca na dele.

    -Preciso tanto...

    Sussurrou ao aprofundar o contato sentindo a textura dos lábios grossos e a língua quente ganhando passagem.

    Aquela manhã estava mais branda no deserto, o sol mesmo alto tinha sua intensidade contida, para os entendedores do clima local era a prova vívida da mudança de estação que se aproximava.

    Ponderou por um instante, por fim, adentrou no aposentou e sentou-se diante da mesa pegando a caneta e o papiro.

    Começou com palavras singelas e seguiu verdadeira.

    Quando deu por pronta, leu cada linha sentindo aquela sensação no peito, era o certo, sim, era...

    Vez uma evocação e o animal alado surgiu, uma águia.

    E a medida que o via se afastar levou uma mão a peito, de acordo com sua ultima localização não devia estar muito longe dali.

    Esperava que não estivesse e que aparecesse na festa da noite, junto a todos os outros convidados que o Emir fez questão de chamar para o evento.

    Aquele seria seu único convidado.

    Um convidado muito importante

    Um convidado mais que especial.

    O palácio estava cheio, tudo estava decorado com a maior variedade de flores possíveis.

    Tecidos pendiam do teto e a música se fazia presente.

    Se lembrava da última festa como aquela dada no local, os trinta anos do Emir, foram dois dias de celebração por toda Dohã.

    Estava feliz...ou deveria estar.

    -Se soubesse que está grávida não teríamos te importunado com aquela conversa mais cedo!

    Temari se aproximou e foi logo a abraçando

    -Parabéns!

    -Obrigada.

    A loira a mirou.

    -Dohã faz muito bem a você, está mais bonita que nunca, até sua pele está bronzeada!

    A rosada sorriu

    -O sol no deserto pode ser bem severo mas nos renova de alguma forma.

    A Nara concordou

    -É uma pena Gaara não poder estar aqui.

    -São muitos dias de viagem.

    -Sim, mas você o está representando muito bem.

    Ela sorriu e então a cerejeira sentiu seu corpo ser tomado e rodopiado no ar

    -Naruto-kun cuidado! Isso pode fazer mal a ela.

    Quando a pôs no chão o abraço a envolveu de tal forma que quase desfez o belo penteado em sua cabeça ornamentado com a tiara dourada.

    -Fico tão feliz por você!

    Ele se afastou e a olhou

    -Um filho é bom, dois é ainda melhor.

    Naruto sorria animado.

    Ela lhe acompanhou no gesto.

    -Ficamos felizes em estarmos aqui para compartilhar esse momento com você Sakura-chan.

    -Não mais do que eu Hinata!

    Se abraçaram e a Hyyuga sussurrou em seu ouvido

    -Desculpe pelo que disse mais cedo...

    -Não se preocupe, está tudo bem.

    Elas se afastaram e a rosada alargou o sorriso para a ex Hyuuga.

    O lugar estava cheio, vários lideres de nações vizinhas fizeram questão de comparecer, nas regiões árabes a chegada de um novo filho era visto como uma graça, um bom presságio que aquela família prosperaria e se manteria por muitas gerações.

    Seu coração se apaziguou ao ver Zayn tão feliz, bebendo e rindo junto aos amigos.

    Ele merecia aquilo, mais que qualquer um no mundo

    Para seu coração se tranquilizar por inteiro precisava encontrar Samir, mas ultimamente o filho parecia estar sempre ausente.

    Então foi apenas focar sua visão na entrada que os viu se aproximar.

    Os dois.

    Sasuke e Ino, lado a lado.

    A filha, cópia da mãe vinha logo atrás, mas nada da morena.

    Aquilo era estranho, a loira sempre estava presente, sempre a via por perto, já a outra...

    Não esperava que eles viessem cumprimenta-la, na verdade sequer imaginou que eles apareceriam naquela comemoração.

    Mas por obra do destino estavam ali e vinham exatamente em sua direção.

    Imaginou quem iria falar primeiro, ele ou a loira...talvez a filha já os dois sequer diziam algo.

    Na verdade até aquele momento mal ouvira a voz da Yamanaka mais velha.

    Da amiga traidora.

    Mas ambos pararam quando a voz do Emir se sobressaiu as demais no salão saudando o visitante que acabava de adentrar.

    Ela viu o corpo dela travar, viu exatamente quando se virou e olhou para trás.

    Viu quando o homem pálido e de cabelos negros foi recebido por seu marido.

    Viu também quando ela levou a mão a boca e conteve o soluço.

    Viu quando os olhos azuis voltaram sobre si incrédulos

    Banhados em lágrimas

    Pois ali estava ele

    O membro que faltava para completar o verdadeiro time sete

    O marido de Ino.

    Sai!

    Mas os acontecimentos seguintes não ofereceram chances para um desfecho para aquela situação pois o enorme estouro pode ser ouvido de longe.

    A música parou

    Todos se alarmaram

    Sakura se adiantou e passou pelos convidados apressadamente erguendo a saia do longo vestido.

    -Zayn!

    Outro estrondo, dessa vez mais perto, mais forte

    As bases do local tremeram, gritos já começavam a ser ouvidos

    Então um dos homens entrou gritando

    _ Sayidi , nahn nataearad lilhujum! (Senhor, estamos sendo atacados!)

    Os olhos amendoados caíram sobre ela

    E tudo que ele fez foi proferir aquelas palavras.

    -Levem a senhora Hadiya para um local seguro.

    -Não!!

    Se adiantou.

    -Por favor Habiba! Zayn a olhou nos olhos - Por nós, por nossos filhos...

    Então ela se deixou ser levada

    Sakura olhou para trás e encontrou o olhar negro.

    -Cuide dele...

    Sussurrou para o amigo

    Sai apenas maneou a cabeça e saiu junto aqueles que iam em direção a explosão.

    Entrou na sala de reuniões e caiu sentada na cadeira perdendo as forças. A confusão foi tamanha que nem se atentou para seus amigos, para qualquer outra pessoa.

    Céus, Samir, onde estava Samir!!!

    Num rompante se pôs de pé novamente e quando já estava diante da porta ela foi aberta num rompante.

    E diante dela estava ela.

    Yamanaka Ino.

    CONTINUA...


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!