Redenção

Tempo estimado de leitura: 2 horas

    18
    Capítulos:

    Capítulo 12

    Te olhei nos olhos, falei a verdade...

    Álcool, Hentai, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoiler, Violência

    Assim que chegou ao posto médico, se surpreendeu com a quantidade de pessoas que estavam na porta, assim que passou recebeu os olhares atentos seguidos de buchichos.

    Naomi veio correndo em sua direção assim que a viu.

    -Sakura-chan, aconteceu um milagre!

    -O que foi Naomi?

    -Essas pessoas aí fora...elas vieram atrás de treinamento médico!

    Sakura se surpreendeu.

    -Todas elas?

    -Sim, todas elas!

    Sorriu satisfeita, imaginou que de alguma forma seu plano traria resultados, mas não tão rápido.

    Olhou para a outra com um leve tom preocupado.

    -E o Sano, como está?

    -Se recuperou muito bem, hoje mesmo pode receber alta.

    -Acho que devo falar com ele...

    Ponderou a rosada, havia deixado o ninja dormindo quando terminou de prestar o socorro após a luta.

    Esperava que ele compreendesse seus atos...

    Mas antes que pudesse se virar em direção a sala onde Sano passara a noite, o ninja franzino surgiu diante de si.

    -Sakura-san!

    Hiroki se curvou diante da rosada

    -Katsuo-sama deseja vê-la em seu escritório.

    -Diga a ele que já estou indo.

    -Hai!

    E desapareceu logo em seguida.

    A rosada se virou para Naomi que apenas lhe sorriu resignada

    -Boa sorte.

    Quando foi anunciada pela secretária, Sakura adentrou no recinto com a certeza de que havia feito tudo certo.

    Katsuo levantou o olhar das folhas para a mesma, seu olhar era austero e parecia concentrado, mas quando seus olhos caíram sobre a cerejeira um sutil sorriso se abriu.

    -Você é esperta!

    E bateu a mão na mesa se levantando.

    -Utilizar da popularidade de Sano...não sei se brigo com você ou a parabenizo.

    Quando estava diante dela seu sorriso de fechou

    -Dar uma surra no nosso melhor ninja...

    -Temos uma fila de pessoas no centro médico querendo treinamento.

    Sakura o interrompeu

    -Sim, e os papeis que estava analisando agora pouco...são civis interessadas em adentrar no corpo ninja da vila.

    Katsuo suspirou pesadamente

    -O método pode não ter sido o melhor mas surtiu efeito.

    -Vocês não podem contar com apenas um ninja forte Katsuo, precisam de vários, de equipes, esquadrões, uma força tarefa! Sano é bom, mas não é o único com potencial aqui dentro.

    -Sim sim, eu sei. E por falar nele, como está?

    Sakura soltou um sorriso lateral

    -Não se preocupe, eu não matei o seu ninja favorito, ele recebe alta hoje.

    -Bom, com essa quantidade de interessados no corpo médico mais a construção do hospital, terá muito trabalho.

    -É pra isso que estou aqui.

    -E ainda vou precisar de ajuda para treinar essas recrutas...

    Katsuo passou uma das mãos pelos cabelos dando a volta e sentando na cadeira diante de sua mesa.

    A rosada ergueu uma das sobrancelhas

    -Já não temos o Sasuke?

    O mais velho a mirou

    -Sim, e ele está fazendo um trabalho incrível, mas temos de concordar que para treinar jovens garotas ele seria uma grande distração.

    Sakura deu uma leve risada, realmente, tinha de concordar.

    -Bom, vou fazer um pedido de auxilio para a essa questão, acredito que logo alguma vila disponibilizará alguém para ajudar a treinar a novas Kunoichis de Otokagure.

    Realmente Katsuo tinha razão, Sakura teria muito trabalho, tanto que já estava com as plantas do novo hospital nas mãos e agora conferia o local escolhido para a construção que já se iniciava.

    Além disso precisava supervisionar a compra de maquinário hospitalar, acessórios e uma infinidade de coisas, além de assistências aos casos mais graves que apareciam no centro médico.

    Ela e Naomi ainda precisavam se sentar para fazer um esquema de treinamento para os interessados em entrar no corpo de saúde de Oto.

    Quando o Uchiha chegou em casa naquela noite, a bancada que separava a cozinha da sala estava tomada por papeis e uma Sakura extremamente concentrada não parava de redigir algo em um enorme bloco.

    Pareceu nem notar quando ele entrou, retirou a capa e os sapatos, foi até a cozinha e abriu a geladeira para pegar a água. A rosada só direcionou o olhar para o mesmo quando ele se aproximou e lhe beijou o topo da cabeleira cor de rosa, mas logo o voltando rapidamente para os papeis.

    -Boa noite.

    Ele disse

    -Boa noite.

    Ela respondeu.

    -Parece que você tem muito trabalho

    Comentou

    -Uma infinidade

    -Já comeu?

    -Esquentei algo que já estava pronto, quer que faça algo pra você?

    -Não precisa, continue trabalhando.

    Então beijou novamente os fios rosados e deixou o aposento indo para as escadas

    Tomou um banho rápido e desceu novamente indo para a cozinha, a rosada permanecia da mesma forma que havia deixado.

    Preparou rapidamente algo e comeu na sala.

    Enquanto comia a observava trabalhar.

    Era encantador ver como ela levava a caneta aos lábios enquanto lia uma das folhas sobre a mesa, a destreza com que escrevia sem ao menos olhar para o papel, a concentração...

    Quando terminou lavou a louça suja e direcionou sua atenção a ela, estava realmente muito concentrada.

    -Precisa de ajuda com alguma coisa?

    -Não, isso é só burocracia, é tudo muito chato, não se preocupe.

    -Tudo bem, vou estar no quarto.

    Não obteve resposta pois Sakura estava mergulhada na leitura de algo que parecia um documento.

    Suspirou e subiu para o andar superior, pegou sua Kusanagi e a afiou por alguns instantes para logo em seguida lustra-la. Depois revisou os relatórios que enviaria para Katsuo e para Naruto e quando deu por si o sono o pegara.

    Despertou no meio da madrugada em meio aos papeis e sozinho.

    Enrolou os pergaminhos e abriu a porta do quarto descendo as escadas.

    Ela ainda estava ali, sobre o balcão. Segurava o rosto com uma das mãos enquanto tentava manter os olhos abertos para ler o que escrevera.

    -Sakura, já é madrugada.

    -Eu já estou acabando

    -Acabe pela manhã.

    -Não vou demorar.

    Ao ver que ela não ia se mexer o moreno se aproximou e retirou o bloco de entre os dedos finos o deixando sobre a mesa, então a puxou e pegou entre os braços.

    -Sasuke!

    Disse em um rompante.

    -O que está fazendo?

    -Te levando pra cama, amanhã você termina isso.

    -Mas....

    A interrompeu

    -Sem mas, vamos dormir.

    Então se calou e se aconchegou nos braços do Uchiha, realmente estava muito cansada.

    Quando a pousou sobre a cama ela já estava dormindo.

    Então deu a volta e deitou do lado oposto puxando os cobertores sobre ambos e se aproximando do corpo quente da cerejeira que já ressonava. Passou o braço ao redor da cintura fina e a puxou sutilmente para próximo enquanto sentia os fios de cabelo tocando em seu pescoço e o aroma adocicado lhe invadido as narinas.

    Agora sim estava perfeito.

    Agora sim podia dormir bem.

    Quando abriu os olhos sentiu o calor gostoso do corpo masculino próximo ao seu. Se remexeu preguiçosa e olhou sutilmente para o simples relógio próximo a cabeceira.

    -Oh droga!

    Praguejou se levantando apressada retirando os cobertores e pulando da cama

    Sasuke acordou com a movimentação da rosada.

    -O que foi?

    Disse mal abrindo os olhos.

    -Estou atrasada

    Sua voz saiu abafada pois já estava fora do quarto.

    O moreno se sentou e olhou para o relógio, ainda era cedo.

    Quando retornou a rosada já estava vestida com as roupas ninjas e parecia recém banhada.

    -Ainda está cedo.

    -Eu sei, mas com a construção do novo hospital e o treinamento dos novos médicos, eu estou muito ocupada.

    Ela falava enquanto andava de um lado para o outro terminando de se aprontar.

    -Vamos pelo menos tomar café juntos?

    Naquele momento ela parou e o observou, ainda estava deitado na cama e a encarava.

    Então se aproximou e se inclinou lhe beijando suavemente os lábios.

    -Prometo lhe compensar depois.

    Sasuke queria aprofundar o contato, mas antes mesmo de começar já havia terminado.

    -Não me espere para o jantar.

    Ela completou e saiu.

    O Uchiha ouviu quando a porta de entrada bateu indicando que estava sozinho.

    Bufou enquanto passava as mãos pelos cabelos.

    A semana que se passou foi toda assim, com Sakura mal parando em casa e nos momentos em que estava ficava mergulhada em trabalho.

    Ele até tentava uma aproximação mas não queria ser insistente ou forçar nada, afinal era o trabalho dela e podia ver o quanto era importante e ela se dedicava.

    Então lhe deu espaço e esperou...

    Esperou...

    E esperou.

    Então mais uma semana se passou

    E nada!

    Quando se beijavam e ele tentava aprofundar o contato era sempre a mesma resposta...

    “Sasuke, estou trabalhando”

    Então ele se afastava.

    Chegou ate a ir no centro médico para vê-la mas ela estava sempre rodeada de pessoas.

    Se sentiu frustrado.

    Ao fim da terceira semana ele se sentia como no inicio da missão. Estavam afastados...ela no ambiente dela e ele no dele.

    Então ele também se concentrou no trabalho para aliviar as tensões, tanto que começou a distribuir pequenas missões externas para o grupo de elite que formou.

    Estavam progredindo depois do treino árduo que o Uchiha estava lhes implicando.

    Katsuo não podia estar mais satisfeito em ver seu corpo ninja se desenvolvendo.

    As missões eram de apenas um dia e nos arredores da Vila do Som, mas então apareceu a oportunidade de auxiliarem um nobre numa transação comercial entre vilas num vilarejo relativamente próximo.

    Era a grande chance de Oto!

    A ordem de missão veio as pressas e Sasuke não poderia deixar os ninjas participarem de algo assim sozinhos.

    Chegou em casa aquela noite esperando contar sobre a pequena viagem de no máximo três dias, mas ela não estava.

    Esperou o quanto pode e então preparou suas coisas para o dia seguinte.

    Sairiam com o dia nascendo então precisava dormir cedo para estar bem disposto.

    Nem viu quando ela chegou.

    Quando se levantou para se preparar para partir viu a cerejeira deitada com as roupas do corpo.

    Teve pena de acorda-la, então apenas escreveu um bilhete e o deixou no seu lado da cama.

    Passou a mão pelos fios rosados, sentia falta dela, de tocar nela, de estarem juntos, somente os dois...

    Suspirou e saiu sem fazer barulho.

    Encontrou com a equipe na entrada da vila, Hiroki, um ninja chamado Ichiro de estilo água, outro de nome Jun, muito misterioso mas talentoso no taijitusu e por último Midori.

    Todos se posicionaram quando o Uchiha chegou.

    Ele apenas passou por eles e ordenou.

    -Vamos.

    CONTINUA...


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!