Redenção

Tempo estimado de leitura: 2 horas

    18
    Capítulos:

    Capítulo 9

    Porque amor, você me tem, você me tem, tão louca, amor

    Álcool, Hentai, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoiler, Violência

    Estavam deitados no carpete do chão da sala, Sasuke havia jogado seu cobertor sobre ambos e agora suas pernas estavam entrelaçadas enquanto o moreno descansava a cabeça na curva do pescoço de Sakura, mergulhado naquele aroma enjoativo e inebriante.

    Ela respirava calmamente enquanto mexia de leve nos cabelos negros quase fazendo o último Uchiha se render ao sono.

    Nunca antes puderam aproveitar de momentos como esse.

    Então ela se remexeu se desenroscando dele e se levantando, o moreno quis reclamar mas não o fez.

    Ele viu o corpo nu caminhar calmamente pela sala e dar um pulinho para desviar da salada quase intocada no chão enquanto ia em direção a cozinha.

    Sorriu com o ato.

    A viu abrir a geladeira e se inclinar buscando algo, admirou o traseiro da rosada daquele ângulo, sentiu um comichão e suas partes despertarem, mas a deixaria descansar, por enquanto.

    Por fim a cerejeira se ergueu e fechou a porta com os quadris, caminhava com uma tigela em mãos, dentro haviam cachos de uvas verdes num tom muito parecido com o de seus olhos, levou uma a boca enquanto se aproximava dele novamente.

    Se ajoelhou e mirando nos orbes do Uchiha lhe ofereceu uma na boca, ele prontamente se ergueu e abocanhou a fruta alcançando os dedos da Haruno no processo, ela apenas sorriu.

    -Com fome?

    Perguntou após engolir a fruta

    -Um pouco, não chegamos a almoçar realmente.

    A cerejeira disse levando outra uva a boca e olhando para a salada no chão que dividia a sala da cozinha.

    Sasuke a observava.

    -Nunca conseguimos fazer uma refeição completa juntos, talvez só o café da manhã.

    Ele constatou roubando a uva que Sakura tinha entre os dedos enquanto ela parecia ponderar no que ele havia dito.

    Ela o olhou e concordou.

    Então sorriu e continuou

    -Isso porque você é insuportável.

    E recolheu mais uma fruta.

    O moreno ergueu uma sobrancelha.

    -Eu sou insuportável?

    Ela apenas sacudiu a cabeça afirmativamente enquanto tinha a boca cheia.

    Após engolir prosseguiu

    -Não sei como conseguiu ficar casado tanto tempo.

    Sasuke mirava a rosada que também mantinha os olhos sobre si e continuava comendo despreocupadamente.

    Ela não parecia se importar em falar sobre aquilo.

    -Em um casamento tentamos relevar certas coisas

    A rosada parou de comer e se aproximou mais um pouco

    -Viveria casado pelo resto da vida, não é?

    Sasuke ponderou sobre o que ela havia acabado de dizer e completou

    -Ninguém se casa pensando em se divorciar.

    Ele olhou para outro ponto por um instante e continuou

    -Tentávamos fazer dar certo

    -Bom, talvez eu nunca saiba, afinal eu nunca me casei.

    Ele voltou os olhos para a figura a sua frente.

    -Provavelmente eu passaria a vida inteira casado com Akemi se não fosse por um problema

    Sakura se manteve em silencio

    Sasuke se aproximou mais dela e tirou a tigela com uvas de suas mãos a colocando de lado

    -Você.

    Então passou os dedos da mão protética pelos cabelos rosados os colocando atrás da orelha da cerejeira

    -Meu casamento durou três anos pois foi o tempo que você esteve fora da vila, no momento em que eu te vi em Konoha, na cozinha do Naruto, eu sabia, ali eu já sabia...meu casamento estava arruinado.

    Se aproximou mais e com a mão em seu rosto lhe deu um beijo mais casto do que o normal

    Sakua segurou na mão dele em seu rosto

    -Sasuke, eu seduzi você.

    -É verdade.  Ele concordou e olhou brevemente para o teto  -E aos doze anos de idade, que coisa feia Sakura-chan.

    Sakura franziu a testa enquanto sentia os lábios do moreno em sua orelha.

    -Do que está falando?

    -Foi quando me encantei por você.  Sussurrou em seu ouvido

    -Pensei que eu fosse a irritante...

    Sasuke se afastou e a mirou

    -E era, me fazia sentir coisas que tiravam o foco do meu objetivo, tive que sair da vila pra você e aquele Dobe não me atrapalharem.

    Sakura desviou o olhar por um instante, parecia se recordar daquele tempo

    -Você tira meu controle desde aquela época, lembra quando liberei o selo amaldiçoado pela primeira vez? Foi por sua causa.

    Ela ainda o observava sem demonstrar muita expressão

    -E também foi você quem o parou.   Ele concluiu

    O Uchiha respirou fundo e passou a mão pelos cabelos

    -E continua sendo uma irritante.

    Sakura molhou os lábios e soltou um leve sorriso lateral

    -Porque é tão difícil admitir?

    Finalmente ela quebrou seu silencio

    -O que você quer que eu admita?

    -Que ainda me ama!

    -Você acha que eu fiz tudo aquilo porque?

    -Então porque não consegue dizer?!

    -Eu disse que te amava, na minha sala quando estávamos juntos.

    -Aquilo foi durante sua missão! Agora estamos aqui só nos dois e você simplesmente não consegue dizer o que sente, se é que sente!

    Ele não gritava, apenas deixava as palavras saírem.

    -Eu consigo admitir pra mim e pra você que eu te amo, e não sabe o quanto foi difícil reconhecer isso naquela época e agora depois de tudo que passamos, mas eu enfim admito, eu amo você, eu quero você, se eu tiver que finalmente dizer isso todos os dias pra você acreditar, pois bem, eu digo, mas eu não posso mais ficar sem você.

    A rosada sentia a garganta embargada, soltou um suspiro alto

    -Sabe quantas vezes eu disse que te amava e isso me destruiu?

    Sasuke avançou sobre ela fazendo Sakura se deitar, com o corpo sob o seu a olhava firmemente

    -Eu não posso voltar e mudar tudo aquilo, só posso tentar me redimir, mas eu só vou conseguir fazer isso se você quiser porque não posso lutar por algo inalcançável.

    Ela ergueu as costas do chão e espalmou a mão sobre o tórax do Uchiha

    -Eu não sou inalcançável Sasuke

    O empurrou calmamente para trás fazendo-o sentar-se sobre o carpete

    -Eu sempre estive aqui, pronta.

    Então a cerejeira sentou-se sobre ele

    -Esperando pra você me amar

    Encostou seus seios desnudos em seu peito, Sakura se elevou um pouco para alcançar os lábios semicerrados passando a língua sutilmente no inferior para em seguida toma-los com volúpia. Arrastou as unhas pelo torso bem feito e alcançou o órgão pulsante já ereto

    Escorreu sobre ele sentindo toda a extensão a completando

    Soltaram ambos um gemido em uníssono.

    -Me ame Sasuke....

    E começou a remexer os quadris fechando os olhos e inclinando o corpo para trás.

    Com o corpo também inclinado e uma das mãos no chão, levou a outra até o pescoço fino a descendo até os seios apertando hora um, hora o outro para logo continuar o caminho pela barriga e parar no encontro entre seus sexos.

    Ela suspirou alto quando sentiu a mão dele ali e então começou a subir e descer

    Alcançou os olhos desiguais

    -Me ame como nunca amou ninguém

    Disse e passou a cavalgar com mais força

    Então ele abocanhou um dos seios e ela gemeu alto e profundamente

    Jogou a cabeça pra trás espalhando os cabelos rosados por suas costas, a mão de Sasuke os alcançou e os puxou deixando o pescoço fino mais exposto e pronto para as marcas que logo estariam ali.

    Ela o empurrou para o chão e ele se deitou, agora tinha a visão perfeita do corpo dela sobre o seu, rebolando, sentando...

    Sakura se inclinou para trás se apoiando nas pernas do moreno aumentando a velocidade e intensidade dos movimentos. Toda a vista dela se abrindo para o receber estava bem diante de seus olhos.

    A rosada ofegava e arfava, tinha os olhos semicerrados e os seios saltitando acompanhando as investidas contra o membro dentro de si.

    Então quando estava quase lá, parou e o retirou de dentro de si passando a esfrega-lo na vulva úmida e sedenta.

    Continuava rebolando agora sentido a textura do membro massageando toda sua entrada

    Sasuke mordeu o lábio inferior aproveitando aquela sensação, ela brincava com sua glande na frente e massageava seus testículos com a outra mão na parte de trás.

    Poderia ficar naquilo pra sempre...

    Então a rosada enfiou a cabeça de seu órgão em seu interior e retirou, voltando a esfrega-lo em sua vulva, repetiu o movimento e o Uchiha fechou os olhos.

    -Sakura... ele gemeu seu nome num tom baixo profundo

    Por fim ela o agarrou na base e o masturbando ergueu levemente o corpo e o encaixou bem seu ponto se prazer rebolando em seguida.

    Ele nem via o que ela fazia, só sentia

    Então ela desceu sua vulva por toda a extensão do membro de Sasuke e deu leve batidinhas com o mesmo na região

    Aquilo era torturante

    Ele abriu os olhos

    -Eu não aguento mais

    A rosada o encarou e após rebolar mais algumas vezes sobre o membro o introduziu mais uma vez em seu interior

    Sasuke entre abriu os lábios em um gemido mudo

    Segurou no bumbum de Sakura e erguendo seus próprios quadris começou a estoca-la com força

    Todo o corpo da cerejeira se remexia sobre o dele

    Ela se inclinou e tomou os lábios entreabertos

    Ele mordeu seu lábio interior agarrando com mais força o traseiro da rosada o abrindo

    Ele foi mais forte, mais intenso

    Sakura reagia gemendo alto a cada estocada profunda que sentia

    Então seu interior se aqueceu de uma vez e se contraiu

    O Uchiha sentiu seu membro pulsar com mais intensidade e com uma estocada profunda e certeira sentiu a onda o invadir e seu liquido esguichar para o interior da Haruno.

    Ele grunhiu alto e continuou remexendo os quadris durantes os espasmos de prazer

    Ao sentir o liquido a invadindo não se conteve, se rendeu a onda de prazer e desfaleceu sobre o moreno.

    Instantes depois se ergueu e o encarou, tinha os olhos fechados.

    Sentia o olhar da Haruno sobre si mas permaneceu com o olhar escondido

    Ela dobrou os braços sobre o tórax desnudo e apoiou seu queixo sobre os mesmos ainda o mirando.

    -Devíamos começar as fazer essas coisas na cama

    Sasuke soltou um leve sorriso lateral

    -Então finalmente vou dormir numa cama?

    Soltou ainda de olhos fechados

    -Bom...não garanto que você vai dormir.

    Ele abriu os olhos e encontrou os verdes, ela tinha um ar envolvente, excitante, safado...

    -Achei que você era daquele jeito por causa da missão.

    Sakura sorriu e retirou um braço da posição que estava, ergueu o indicador passando o mesmo pelo rosto de Sasuke.

    -Você ainda não viu nada...Sasuke-kun.

    CONTINUA...


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!