MAKTUB

Tempo estimado de leitura: 6 horas

    18
    Capítulos:

    Capítulo 24

    Amalgamo

    Adultério, Hentai, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo

    Os orbes verdes se prenderam no único olho negro aparente, depois migraram para os azuis.

    Ficou estancada por um momento, mas por fim foi até eles, os olhos azuis.

    -Naruto...

    Estendeu os braços os envolvendo em torno do amigo que não via a anos

    -Sakura-chan!

    O Hokage correspondeu ao contato e fechou os olhos os apertando ao ter o corpo da ex companheira tão próximo ao seu.

    Quando se afastaram ele passou a mão pelo rosto fino

    -Kami, você não mudou nada.

    Ela lhe sorriu

    -Já eu vejo uma pequena ruga bem aqui

    E deu um leve toque intenso demais na testa no Uzumaki

    -Sakura-chan, você continua forte demais!

    O loiro levou a mão ao local o massageando

    Os orbes verdes se voltaram para a morena ao seu lado

    -Hinata, que bom que aceitou vir.

    -Jamais recusaria um convite seu, Sakura-chan.

    E então se abraçaram

    Quando olhou para a figura loira sorriu com a lateral dos lábios

    -Achei que depois de tantas visitas do Kazekage, estava evitando vir nos visitar Temari.

    A Nara abriu um largo sorriso e respondeu

    -Estive ocupada mas jamais perderia essa oportunidade.

    E girou os olhos para o lado

    -Fico feliz que tenha vindo

    Então finalmente olhou para as duas figuras paradas ali e quando foi dizer algo sentiu seu corpo ser tomado no ar e erguido sem aviso prévio.

    -'Umi! (Mamãe)

    Samir a girou no ar e pôs no chão a apertando em um abraço saudoso demais

    -É muito agarrado a mãe

    Comentou o Emir aos presentes vendo a rosada segurar o rosto do filho que era consideravelmente mais alto que ela.

    -Kayf halik? (Como você está?)

    Perguntou a cerejeira ao filho mirando cada traço do rosto anguloso

    -'Ana bikhayr al'umi la tuhrijuni 'amam alakhirin. (Estou bem mamãe, não me envergonhe na frente dos outros)

    Ela sorriu e passou as mãos pela face do jovem a beijando em seguida.

    -Venha, quero que conheça todos.

    Ele segurou a mão pequena e a puxou de encontro aos jovens

    -Essa é Sarumi Yamanaka Uchiha, minha companheira de equipe.

    Ela olhou para a garota diante de si, sorria minimamente, os logos cabelos negros, da mesma cor dos olhos, a tez pálida...

    Yamanaka Uchiha...

    Yamanka Uchiha...

    Yamanaka Uchiha!

    Molhou os lábios sutilmente dizendo

    -É um prazer conhece-la.

    A jovem se inclinou levemente e levou uma mecha para detrás da orelha olhando de Samir para Sakura.

    Alargou um pouco o sorriso, mas não muito

    -Igualmente.

    Inexpressiva demais para uma Yamanaka, mas perfeita para uma Uchiha.

    -Esse é Boruto, filho do Hokage e também meu companheiro

    -Uau!! Você é a Sakura-chan?? Você parece da nossa idade.

    Sakura deu um passo em direção ao rapaz o encarando profundamente

    Boruto ficou ruborizado

    -Você foi um belo bebe e agora é um belo rapaz.

    E então direcionou sua fala a Naruto e Hinata

    -Devem se orgulhar dele

    O Hokage coçou a nuca e alargou o sorriso

    -Temos também a Himawari, mas ela não pode vir, ficou com Hanabi e meu pai no clã.

    Hinata completou

    -Espero conhece-la em outra oportunidade.

    E voltou sua atenção ao loiro

    -Você é muito forte.

    Disse ao jovem

    -Sou?

    -É.

    -Como sabe?

    -Dá pra sentir.

    Ele ficou a encarando espantado.

    -Só não se distraia.

    Completou a cerejeira e então voltou sua atenção para a ultima pessoa ali, ela a mirava com os olhos azuis escuros, não tirava atenção de cada gesto feito por sua pessoa

    Aquela garota...era a cópia escrita de Yamanaka Ino na época da adolescência.

    Não foi preciso que Samir a apresentasse, ela mesmo se dispôs a fazê-lo.

    -Doutora Haruno, sou Inoue Yamanaka Uchiha, é um prazer finalmente conhece-la, não sabe como sonhei com esse dia.

    A surpresa foi instantânea.

    Então foram dois.

    Eles tiveram dois bebes.

    -Ela quer ser uma médica Umi! Se espelha em você, não é ótimo?!

    Os orbes esverdeados marcados pelo delineado escuro olharam para o filho, ele sorria, um sorriso puro e gentil.

    -É ótimo.

    Então se afastou e tomou ar

    -É uma honra para todos nós que estejam em Dohã, espero que esteja sendo uma experiência proveitosa para cada um, e por favor, sintam-se em suas casas.

    Sorriu sutilmente e continuou

    -Agora lhes peço licença pois a viagem foi extremamente longa e cansativa.

    Então se curvou e se virou.

    Os saltos tilintaram sobre o piso de mármore mas antes de prosseguir parou e se virou minimamente deixando os tecidos que a envolviam se acetarem novamente sobre seu corpo.

    -Nos vemos no jantar.

    E então se virou e voltou a andar, sendo seguida pelos criados que lhe bombardearam de questionamentos sobre tudo que trouxera do continente que viera a medida que se encaminhava para seus aposentos.

    Quando fechou as grandes as portas pôde finalmente respirar.

    Se coração estava disparado e era como se mal sentisse as pernas.

    Ainda mantinhas as mãos espalmadas sobre a madeira quando abaixou a cabeça e deixou os longos cabelos penderem por seu rosto.

    Céus, o que foi aquilo? O que Sasuke Uchiha e Yamaneka Ino faziam ali, em sua casa?

    Em Dohã!

    E com as... filhas?

    Era alguma espécie de afronta?

    Suspirou e empurrou as portas indo para o interior do aposento, só podia ser uma piada, uma de muito mal gosto.

    Kakashi não faria uma coisa daquelas com ela.

    Samir disse que a garota, a morena, seja lá qual fosse o nome dela, estava em sua equipe.

    Seu filho, na mesma equipe que a garota Uchiha, o fruto da traição que sofreu anos atrás...

    Boruto também estava nela, pelo visto estavam replicando o antigo time 7.

    Porque!?! Porque raios ninguém havia lhe avisado que aqueles dois estavam indo para sua nova terra, e pior, junto com as filhas!!! Filhas...duas!

    Foi até a área adjacente ao quarto que dividia com o marido onde lhe servia como um pequeno escritório e buscou sobre a mesa bem trabalhada qualquer coisa que explicasse aquela situação, carta, papiro, pergaminho ou o que quer que fosse.

    Então lá estava, o pergaminho endereçado a ela.

    Com a letra de Kakashi.

    Abriu apressadamente e engoliu as palavras com ferocidade. Lá estava escrito, com poucas letras, que no comboio de Naruto, junto ao Kage a esposa, e ao seu filho que retornava para casa, Sasuke Uchiha, Yamanka Ino e as filhas de sua traição, sim, duas, estariam junto a eles, que ela se preparasse.

    E que nunca lhe contou sobre as garotas pois ela mesma havia deixado explícita a falta de interesse em saber sobre qualquer coisa relacionada àqueles dois.

    Desabou sobre a cadeira terminando de ler as linhas e conferindo a data.

    Foi escrita durante o tempo que esteve fora.

    Passava as mãos pelos cabelos quando sentiu a presença dele no ambiente

    -Habiba!

    Ele se aproximou e se inclinou para beijá-la mas percebeu o ar taciturno da esposa

    -O que foi meu amor? Não está feliz em ter voltado? Não gostou de ter visto seus amigos?

    Sakura respirou fundo e subiu os olhos encontrando o olhar preocupado de Zayn.

    Respirou fundo e juntou as palavras para dizer aquilo

    -Aquelas pessoas lá fora, junto ao Naruto...

    Pausou

    Zayn prestava atenção em cada palavra saída da boca da mulher

    -São meu ex marido e a mulher com quem ele me traiu.

    O Emir não escondia seus sentimentos, muito menos suas expressões, seja elas quais fossem.

    A surpresa estava lá, estampa na face masculina

    O Hadiya se ajoelhou diante de Sakura

    -Aquele homem...foi o homem que...

    A rosada apenas maneou a cabeça positivamente

    O suspiro dado por ele foi audível

    Desviou o olhar do dela e pareceu ponderar sobre aquela situação

    -Kakashi me disse a anos atrás que eles haviam sido expulsos de seus cargos devido a ocasião em que foram pegos quando tudo aconteceu.

    Os olhos amendoados lhe miraram mais uma vez

    -Mas parece que não é mais assim

    -Ele é sensei de Samir!

    Sakura se sobressaltou

    -E ela...veio representando a inteligência, a estratégia da vila. Sempre fazemos isso com as nações devido a guerra que vocês tiveram, jamais imaginaria que...

    A rosada o interrompeu

    -Isso não é culpa sua Habib.

    Zayn fechou o cenho

    -Se quiser eu cancelo essa visita e os mando de volta de onde vieram.

    A expressão séria do homem diante de si mostrava as intenções reais de suas palavras

    -E quais motivos daríamos para isso?

    -Não importa, só não quero que sofra.

    Sakura sorriu, um sorriso complacente, então largou o pergaminho e levou a mão que o segurava até o rosto másculo.

    -O que eu faria sem você?

    Acariciou a barba bem feita vendo ele se aproximar e colar a testa na sua

    Sakura suspirou e sentiu o aroma quente que ele possuía.

    Um aroma tão aprazível que aquecia seu coração

    -Vamos dar um jeito nisso Habiba.

    Passou o restante do dia no quarto, pediu a seu marido que ele ou até mesmo Amin dessem atenção aos convidados, até mesmo aos africanos que vieram junto em seu comboio de volta e ela mal pode dar a atenção adequada, e as ordens necessárias para o banquete da noite, eles mereciam algo especial.

    Sua mente estava a mil.

    A bandeja com a comida que trouxeram do almoço ainda estava intacta.

    Tudo estava intragável desde então.

    Aquela sensação de anos atrás...vê-los ali lado a lado, foi como vivenciar tudo outra vez, como se a maldita porta tivesse sido aberta novamente e todas as emoções viessem à tona.

    Mas ela não era mais uma garota de vinte anos, era uma mulher apesar da aparecia jovem que o Byakugou lhe dava. Uma mulher casada, líder de uma nação junto ao marido e mãe.

    E deveria pôr tudo isso acima de qualquer coisa, diante de qualquer situação, seja ela qual fosse.

    Mesmo que fantasmas retornassem para lhe atormentar.

    Quando a porta foi aberta ele se jogou sobre o carpete bem trabalho abraçando uma das almofadas do chão.

    -Umi!!

    Sakura olhou para o filho, como sentiu sua falta.

    -Venha aqui querido.

    Ele se levantou e pulou para a cama, deitando a cabeça em seu colo.

    -Acho que foi um choque e tanto pra você ver seus antigos companheiros de equipe.

    Samir comentou sorrindo

    -É...talvez um pouco.

    A rosada respondeu passando os dedos gentilmente pelos cabelos do rapaz

    -Mas parece que acabou sendo para eles também.

    O jovem riu do comentário feito por si mesmo

    -Como seu sensei tem lhe tratado?

    -Bem. Ele é um homem calado, mas sempre gostou de me ver lutar. Acho que agora ele sabe de quem eu herdei minhas técnicas.

    Sorriu o jovem

    -Fiz como me disse, não contei a ninguém de quem era filho, queria que me reconhecem pelo que sou, não por ser uma sombra sua, ter meus méritos próprios, como você sempre disse.

    -Muito bem querido, fico orgulhosa de você.

    Sakura não o olhava, tinha as esferas perdidas em algum canto na imensidão do aposento

    -O Hokage que é muito engraçado, queria me levar sempre para comer rámen, acho até que engordei um pouco. Ele gostava de contar histórias da época de vocês, meu padrinho vivia o cortando dizendo que ele falava demais.

    Sakura parecia com o pensamento distante, então ele parou de falar, subiu os olhos escuros até a progenitora e soltou

    -O que achou das garotas?

    Sakura continuava acariciando o cabelo do filho

    -Hã?

    -As garotas mamãe...minha companheira de time, o que achou dela?

    No mesmo instante a carícia sessou

    A cerejeira olhou dentro dos olhos do filho

    -Eu imagino que esteja animado em fazer parte de uma equipe...

    -Muito

    Ele alargou o sorriso

    -Mas talvez não deva se envolver tanto com seus companheiros

    O sorriso do rapaz morreu

    -O que quer dizer?

    Samir se sentou na cama e ficou cara a cara com a progenitora

    -Estou lhe dizendo para prestar atenção no nível de relação que tem com eles, não quero que você se machuque...

    Ela levou a mão ao rosto dele mas o cenho do mesmo estava franzido

    -Então, se caso eu me envolvesse com alguma colega de equipe, você seria contra?

    O olhar negro se fincou ao seu

    -Porque? Tem algum interesse naquela garota?

    -Responda minha pergunta mamãe.

    -Você passou o que? Dois meses em Konoha...isso nem é tempo suficiente para alguém desenvolver um interesse amoroso...

    Ele a interrompeu

    -Quanto tempo levou para você se apaixonar pelo meu pai?

    Sakura se calou

    Então suspirou ficando de pé

    -Isso não vem ao caso agora Samir

    -Por que se...

    Ele começou já se levantando e indo até a mãe

    Então a rosada se virou e foi certeira

    -Fique longe das garotas Uchiha!

    Samir travou no lugar.

    Era a primeira vez que Sakura fora tão dura com o filho

    Então baixou os olhos verdes e continuou

    -Agora vá se trocar para o banquete.

    Fechou os olhos ao ouvir a porta bater anunciando que a partir daquele momento estava só novamente no aposento.

    Eles mal haviam chegado e já traziam discórdia para seu lar.

    O lar que construiu a duras penas.

    Estava diante do espelho terminando de passar o rímel escuro sobre os cílios mais longos que o comum aquela noite.

    A sombra dourada sobre as pálpebras, junto ao seu tão usual delineado, ornava com o batom vermelho. Trocou a joia sobre o selo na testa por uma maior e carmim como o batom e as roupas que vestia.

    Se pôs de pé e soltou os cabelos, longos e escorridos, os maiores que já usara na vida, lhe tombavam como cascatas douradas sobre o dorso fino.

    A parte de cima da roupa era amarelo ouro e trabalhada em desenhos árabes, uma fina tira de seu ventre ficava exposto, e abaixo a saia longa, lisa e de diversas camadas se abria em várias intensidades de vermelho.

    A cor de Dohã.

    Sua cor favorita.

    Em uma das mãos bem pintadas, o bracelete de ouro se ligava ao dedo do centro pelo anel de rubi.

    No antebraço, do outro lado do corpo, outro bracelete tão delicado quanto pendia e caía em diversas correntes sobre seu braço, de prata, bronze e cobre.

    Perfumou-se com uma essência local, o jasmim foi escolhido para a ocasião.

    Sempre escolhia uma flor diferente.

    Parou diante das portas escuras, ele então segurou em sua mão e simplesmente disse

    -Está linda

    Respondeu mirando o quanto o tempo deixava aquele homem cada vez mais másculo

    -Shukraan

    Então elas foram abertas, e por elas eles passaram, de mãos dadas, e lá dentro, naquele ambiente onde a iluminação era feita pela infinidade de castiçais de velas aromáticas, onde cuspidores de fogo entretiam os convidados, flautistas chamavam suas serpentes encantadas de dentro dos potes, a música corria lenta e aprazível enquanto engolidores de espadas deixavam ninjas e não ninjas admirados.

    Quando eles chegaram as atenções caíram diretamente sobre ambos.

    Então as mulheres presentes levaram as mãos aos lábios e fizeram o Salguta, saldando a alegria que era chegada dos dois.

    -Waqtaan mumataeanaan jmye!  (Divirtam-se todos!)

    Anunciou o Emir aos convidados, que aplaudiram as palavras do homem, ao menos os que as entenderam.

    Não somente os convidados de Konoha estavam ali, os da África e pessoas importantes para a Dohã também se encontravam no evento.

    Ela dava atenção a todos que vinham cumprimenta-la, e checava se tudo estava em ordem e todos estavam sendo bem servidos, não se atentou para presenças desagradáveis, cumpriria bem seu papel de anfitriã enquanto seu marido cumpria perfeitamente o seu de diplomata.

    Então algo foi sussurrado em seu ouvido, e ela deslizou pelo ambiente até ele, seu marido.

    Mas assim que chegou perto pode ver quem estava ali, junto a eles.

    Não prestou atenção na figura do homem ali parado, suas palavras foram direcionadas totalmente a Zayn.

    -Habib, já vai começar.

    -Ah, ótimo, então vamos!

    Sakura lhe sorriu e se virou, fazendo a saia se mover e as camadas de tecido dançarem junto a seu corpo.

    Então se direcionou até Hinata e a convidou para sentarem juntas.

    -Vamos, o show já vai começar.

    A senhora Uzumaki parecia deslumbrada com tudo o que via.

    -Sakura-chan, tudo aqui é tão lindo.

    -Fico satisfeita em saber que está gostando Hinata.

    -Estou amando!

    Então sentaram-se em uma das mesas.

    Todo o lugar era bastante amplo, e bem ao centro se encontravam várias mesas baixas onde os convidados se assentavam em bancos próximos ao chão.

    A senhora Hadiya abriu sua saia e deixando escapar uma parte da perna, sentou-se graciosamente sobre o banco com o veludo fino em cima, mostrando todo o costume que tinha com o movimento.

    Hinata a seguiu, logo Temari se juntou a ela, e em seguida, ela...Ino. Suas filhas vieram logo em seguida.

    A cerejeira nada disse, apenas se manteve atenta a toda movimentação observando todos se acomodarem.

    Na mesa ao lado, a poucos metros longe de onde estava, seu marido se assentava com Naruto próximo, e Samir, que havia chegado atrasado, estranhou levemente, precisaria conversar com o filho. Na mesma mesa, ao lado do pai estava Boruto, e no lugar restante, o Uchiha.

    Então o criado acenou para ela que apenas assentiu com a cabeça, então as portas foram abertas e elas adentraram.

    Os grandes castiçais eram equilibrados com maestria enquanto os quadris se movimentavam lentamente.

    -Kami-sama, que lindo...

    Ouviu uma das garotas, a loira especificamente, dizer.

    As mulheres se adiantaram até onde estava e se abaixaram diante da figura rosada. Sakura sorriu e inclinou suavemente a cabeça erguendo os braços, então elas se viraram e a música começou a tocar.

    Os gestos dos braços, os quadris se movimentando, as barrigas subindo e descendo em movimentos ondulosos e sensuais.

    Elas pararam diante da mesa do Emir e moveram o ventre deixando as pernas expostas bem na altura dos homens sentados.

    -Sakura...você não se importa que façam isso na frente de seu marido?

    Foi Hinata quem questionou

    -E porque me importaria?

    A rosada começou

    -Bom, elas estão, estão...bem na frente do seu filho...

    Hinata não encontrava bem as palavras

    A cerejeira olhou para a esposa do amigo, ela tinha o olhar preso nas moças dançando, pode ver que as outras mulheres na mesa também, a maioria com o olhar surpreso

    -Elas dançam para mim Hinata, não para meu marido.

    Por fim ganhou a atenção da Uzumaki

    Então olhou novamente para as moças dançando, eram lindas e sabiam o que estavam fazendo.

    Zayn se divertia e acompanhava o ritmo do mexer dos quadris das jovens com os ombros e estalando os dedos, ele sempre adorou a dança do ventre, desde a infância.

    -Se o simples entretenimento de algumas dançarinas puser em xeque tudo o que temos juntos, então talvez não deveríamos estar casados.

    Samir batia palmas movimentando os braços.

    Os outros habitantes do local também batiam palmas ou estalavam os dedos e se mexiam no ritmo da música.

    Sakura então recolheu os Snujs que havia sobre cada uma das mesas e começou a bate-los no ritmo da música, Temari adorou e gargalhou, uma das garotas levou a mão aos lábios encantada.

    Então as jovens se viraram e foram até as mesas, dançando para cada uma delas.

    Subiam e desciam os corpos com os grandes castiçais com as velas acesas sobre as cabeças.

    Quando chegaram mais uma vez diante da mesa onde estavam, elas mexeram seus ventre diante das convidadas.

    As dançarinas se abaixaram e Sakura sussurrou para Hinata

    -Toque, trás sorte.

    Meio reticente, a Uzumaki levou a mão ao castiçal e o tocou

    A moça se levantou as pressas fazendo a morena se assustar

    Sakura e Temari sorriram.

    Hinata tinha a mão no peito mas sorria.

    Elas pararam mais uma vez diante de Sakura, a rosada mexeu os braços e elas levaram as mãos a boca repetindo o Salguta.

    Então a música se findou e todos bateram palmas esfuziantes.

    -Foi incrível.

    A garota loira disse a morena

    Então logo em seguida outra música começou a tocar

    E uma das dançarinas pegou a mão de Hinata

    -O-o que? E-eu, não eu acho que devo!

    A garota tímida da adolescência parecia ter retornado naquele instante

    -Pois eu vou!

    E já se pondo de pé Temari se uniu as dançarinas.

    Logo outros convidados também já estavam lá.

    Amin, que até aquele momento não havia aparecido, chegou logo dando um salto no meio do salão, mexendo os braços e acompanhando os movimentos das dançarinas.

    Sakura pôde ouvir o gargalhar de Zayn de onde estava

    Instantes depois Samir já estava junto ao tio.

    Sakura mexia os braços tocando os pequenos pratos alegremente vendo como todos se divertiam.

    Umas das jovens pegou a mão do Hokage que ficou vermelho na hora, ele buscou o olhar da esposa mas quando deu por si já estava lá no meio.

    O manto de líder da vila da folha se mexia em meio as pessoas e por mais incrível que pudesse parecer, Hinata começou a rir quando viu o marido e agora o filho tentando imitar os movimentos que as moças faziam.

    -Não vai dançar-Sakura-sama?

    Sua atenção se voltou para a voz que a chamava

    Os olhos azuis profundos estavam sobre si.

    Por um momento chegou até a se esquecer da presença delas ali.

    A loira mais velha se mantinha em silencio, parada, apenas observando a movimentação.

    -Somente para meu marido.

    Respondeu para a garota.

    Então os olhos da Yamanaka, da mais velha, se encontraram com os seus.

    Deixou os Snujs sobre a mesa novamente e ainda mantendo o olhar sobre ela, ergue-se

    Suas joias tilintaram suavemente

    A música parou.

    Desviou os orbes da figura que permanecia sentada e olhou para seus convidados

    -Desculpe interromper o divertimento, mas é hora do jantar!

    Ouviu palmas alegres à medida que Zayn veio até si, lhe buscar para que juntos fossem adiante, guiando seus convidados até a sala de jantar.

    Onde o enorme e vasto banquete estava prestes a ser servido.

    CONTINUA...


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!