MAKTUB

Tempo estimado de leitura: 2 horas

    18
    Capítulos:

    Capítulo 8

    Incompletude

    Adultério, Hentai, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo

    Não dormiu aquela noite, ficou sentado no sofá, no mais profundo silencio admirando a escuridão que lhe fazia companhia naquele momento.

    “-No meu ponto de vista, porque não a ama!”

    Se perguntava bem lá no fundo se aquilo era verdade, devia ser já que agora a melhor amiga da esposa estava grávida.

    Esposa...não acreditava possuir mais alguma no momento

    Amor...talvez nunca tenha entendido esse sentimento na realidade.

    Acreditava amar Sakura, sentia que a amava...mas então porque foi tão cruel com ela?

    Talvez todos os anos de redenção foram em vão pois ele ainda era capaz de magoar aquela estava mais perto.

    Talvez ele não soubesse ou conseguisse manter alguém perto, tão perto, ou não merecesse...

    Vai saber.

    Perdido em pensamentos nem viu o tempo passar, o sol iluminava o ambiente e ele olhou para a casa que montaram juntos.

    Vazia.

    Ouviu batidas na porta, ignorou veementemente, queria ficar sozinho.

    -Abra Sasuke, eu sei que está aí.

    Era a voz de Kakashi.

    O moreno se levantou do sofá e retirou o trinco da porta girando a maçaneta, Kakshi empurrou aporta observando a figura das costas largas do ex aluno se afastar de volta para o sofá. 

    Quando Kakashi fechou a porta ele não o encarava, olhava para as mãos cruzadas sobre o colo, a franja longa caia solta pelo rosto pálido.

    -Como você está?   O copy ninja começou.

    -Como ela está?

    Kakashi suspirou.

    -Pior que você.

    Sasuke não olhava pra o antigo professor, então ele se aproximou, sentou-se ao seu lado e suspirou.

    -O que vai fazer agora?

    -Eu não sei... a voz grossa do Uchiha saiu mais baixa do que o habitual

    -Pois é bom que saiba pois as vidas de muitas pessoas dependem disso.

    O moreno permaneceu em silencio, por um momento o ex Hokage viu o antigo aluno ali, o Sasuke criança, perdido, iludido, cego.

    -Eu percebi algo...mas não quis lhe dizer nada pois você é um homem adulto e tem consciência das escolhas que faz.

    -Eu sei Kakashi, eu sei que fiz merda tudo bem?!

    O moreno passou as mãos pelos cabelos enquanto inclinava o corpo apoiando os cotovelos sobre os joelhos.

    -Você não fez só merda, você está destruindo uma pessoa, uma pessoa que te amou demais.

    Por fim ele encarou o ex sensei

    -Eu nunca fui casado, nunca tive esse tipo de intimidade com ninguém, mas o que vocês tinham, o que vocês construíram...era bonito, era uma coisa pura depois de toda tragédia.

    -Nós não estávamos bem.

    O Uchiha direcionou o olhar para a porta

    -É claro que não estavam, ou então você não teria feito o que fez.

    Sasuke mordeu o lábio inferior

    Kakashi se levantou e passou a mão pela roupa a ajeitando

    -Eu já vou.

    E enquanto se encaminhava para a porta o moreno o questionou

    -O que faria em meu lugar?

    O cinzento abriu a porta e subiu o único olho aparente para a figura sentada no sofá.

    -Eu não estaria em seu lugar.

    E então a fechou  deixando-o novamente só.

    Estavam sentados no sofá do apartamento da Yamanaka, cada um em uma ponta.

    -Fui retirada da inteligência.

    Ela lhe estendeu o papel que tinha entre as mãos

    Sasuke o pegou e leu por alto.

    -Também não posso voltar pro hospital, você imagina o porquê...

    O moreno largou o papel sobre a mesa de centro e a mirou

    -Como vou criar essa criança sem emprego?

    Os olhos azuis caíram sobre ele. As olheiras denunciavam a falta de sono

    -Vamos dar um jeito.

    Ela mordeu os lábios e concordou com a cabeça.

    Eles teriam que dar de qualquer forma.

    Quando saiu do apartamento um ninja já o esperava na porta.

    -Sasuke Uchiha, está sendo aguardado na torre do Hokage.

    Ele apenas maneou a cabeça e viu o ninja desaparecer.

    Sabia que naquele momento receberia a resposta do conselho.

    Não estava nervoso, ou ansioso.

    Estava oco.

    Quando chegou diante da porta da sala foi lhe dito que já era aguardado.

    Kakashi estava lá, junto com Shikamaru, assim como da última vez.

    -Sasuke.

    Naruto o cumprimentou.

    -Sente-se por favor.

    O Uchiha se aproximou e sentou-se diante da mesa do amigo.

    Naruto ainda era seu amigo?

    Nem sabia mais.

    -A reunião com os conselheiros foi concluída e já temos um parecer sobre a situação.

    Ele apenas ouvia.

    -Você deixará o cargo de chefia que ocupa e será transferido para a academia, ocupando um cargo de sensei.

    Seu corpo ficou tenso.

    Ele...um sensei?

    -Isso se quiser.

    Naruto foi incisivo

    Sasuke apenas maneou a cabeça.

    Ele não podia se dar ao luxo de recusar qualquer cargo, afinal...tinha um filho a caminho.

    Assim que se pôs de pé, Kakashi tomou a palavra.

    -Sakura está em sua casa agora.

    Sasuke não conseguiu esconder a expressão de surpresa

    -Ela está decidida quanto ao divórcio.

    O moreno ficou estático.

    Estava perdendo...

    -Se ainda tiver alguma coisa para dizer a ela, talvez seja sua última chance.

    Finalizou o ex Hokage.

    Então ele se virou, nem esperou para saber se Naruto já havia acabado de falar, apenas saiu. Quis correr mas não conseguiu porquê...não sabia o que diria.

    Não sabia como aparecer diante dela.

    Assim que chegou na frente da casa parou na porta, abriu e sentiu o chakra no andar superior.

    Ela não tinha o mesmo fluxo de antes...estava agitado, desregular.

    Pensou em subir mas travou no batente da porta. Não tinha coragem.

    Simplesmente não tinha.

    Quando a figura rosada surgiu diante de si seu coração disparou.

    E tudo que conseguiu dizer foi

    -Sakura, precisamos conversar.

    A viu estreitar os olhos

    -Eu não tenho nada pra conversar com você, só vim pegar o que é meu e já estou de saída.

    Por impulso deu um passo em sua direção, mas em consequência ela deu um para trás.

    -Saia do caminho.

    A voz fina soou forte

    -Me deixe te explicar o que aconteceu.

    Ele precisava falar...explicar seus motivos, ela precisava saber.

    -Eu sei o que aconteceu. Ou você quer me contar os detalhes de como me traiu com minha amiga? Ou melhor, ex amiga. Ou vai me dizer que não dormiu com ela?!

    Ficou em silencio. O que diria depois daquilo? Que foi um erro? Que ele não sabia onde estava com a cabeça? Tinha consciência de seus atos e do quão cruel eles foram.

    Desviou o olhar, era embaraçoso olhar pra ela

    Quando ela tentou passar ele se pôs em seu caminho

    Porque simplesmente não conseguia deixar ela ir

    -Saia da frente ou dessa vez vou bater onde dói!

    Toda doçura que um dia viu ali parecia ter se esvaído por completo.

    Percebeu naquele instante, olhando para os olhos firmes e ao mesmo tempo tristes da cerejeira...que havia matado algo dentro dela.

    Deu um passo para o lado lhe dando a passagem desejada

    Olhou ao redor e notou que tudo estava ali, tudo que era dela, tudo que era deles, que construíram juntos.

    Foi em direção a porta e num ultimo impulso falou para a imagem se afastando

    -Você disse que veio buscar suas coisas mas está deixando tudo pra trás.

    -O que é meu eu já peguei, o que ficou é da senhora Uchiha, que já não existe mais, se você não quiser, queime.

    Aquelas palavras lhe bateram mais fortes que o soco desferido anteriormente.

    Se apoiou no batente da porta observando a figura da rosada indo para cada vez mais longe.

    Nos dias que se seguiram ele se dedicou a se preparar para o novo cargo que assumiria. Ino havia pegado o dinheiro que havia juntado no pouco tempo que ficou na inteligência e decidiu abrir uma pequena floricultura no centro da vila.

    Konoha não era mais a Vila de suas infâncias. Era grande e ainda estava se expandindo, mas mesmo assim, sua fama fazia com que as pessoas prestassem atenção em sua vida, assim como na da esposa.

    O conselho em si não se importava com o que as pessoas faziam de suas vidas, mas quando o escândalo aconteceu bem no meio da Anbu, com ninjas de elite como testemunha e a fofoca começando a se espalhar, não puderam deixar batido.

    Sasuke era um líder, ele deveria ter dado o exemplo...

    Pensou em sair novamente pelo mundo, mas agora ele tinha algo com o que se preocupar, uma responsabilidade a mais.

    A criança que crescia no ventre de Ino.

    Então, por ela, aguentaria os olhares tortos por ser um Uchiha, que abandou sua vila, que traiu a esposa e agora deveria ensinar genins, mesmo com um péssimo histórico.

    Ser um herói de guerra não lhe parecia amaciar o ego nem aliviar seus erros aos olhos dos outros.

    Quando foi chamado na sala do Hokage, os papeis já estavam sobre a mesa. Somente Naruto estava lá dessa vez.

    -Leia com atenção e se concordar, assine.

    Então ele leu. Sakura abria mão de tudo, não queria nada que era dele ou que conquistaram como casal.

    -Isso não me parece certo, ela tem direito pelo menos a metade da casa.

    -Ela não quer, não precisa já que vai partir da vila.

    O moreno ergueu o olhar para o loiro

    -Sakura vai deixar Konoha?

    -Sim.

    O moreno ainda o observava

    -Não me olhe assim, ela está decidida, até pensei em convencê-la a ficar, o conselho queria isso, queria que eu a fizesse mudar de ideia, mas é o melhor pra ela, percebi isso quando ela disse que iria pra onde nunca ouviu falar de você.

    Ele olhou para linha onde seu nome deveria ser assinado e o dela logo abaixo, também em branco

    -O que chateia mais é essa sua incapacidade de falar. Podia ter vindo conversar comigo, somos amigos, ou éramos... eu não sou bom em conselhos e você é péssimos com as palavras, mas perder um casamento...

    O loiro desviou o olhar do moreno

    -Perder um amor daquele por uma trepada rápida!

    Talvez naquele momento Sasuke entendeu a diferença entre abrir mão e jogar fora.

    -O seu mal é que você sempre foge ao invés de resolver a situação.

    Naruto olhou novamente para o Uchiha quando ele assinou o nome na linha em branco

    Nuances da hora que assinou seu nome no dia do matrimonio vieram a sua mente, e as risadas ecoaram em companhia ao momento festivo.

    - Foi melhor assim, você não a amava, agora ela está livre de você.

    Sentiu algo diferente no peito ao se levantar da cadeira.

    Assim que abriu a porta deu de cara com a ex Hokage, Tsunade o olhou altiva e ao menos tempo ferina.

    -Que bom que recebeu meu recado Ba-chan, entre.

    Ouviu Naruto dizer atrás de si.

    Quando passou pela porta soube que tudo que acontecesse dali em diante seria fruto das escolhas que fez.

    Só não sabia se tinha feito a escolha certa

    Se deveria sair correndo e impedi-la de ir ou apenas...

    Deixa-la partir

    Mas ao assinar aqueles papeis teve certeza

    Jamais existiria outra senhora Uchiha

    Jamais existira outra como Sakura.

    CONTINUA...


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!