MAKTUB

Tempo estimado de leitura: 2 horas

    18
    Capítulos:

    Capítulo 6

    Corrompido

    Adultério, Hentai, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo

    Quando a amiga da esposa veio ficar um tempo com eles, temeu que isso pudesse afasta-los, que ela se dedicasse exclusivamente a loira e o deixasse de lado.

    Sakura tinha o coração mole demais.

    Tentou passar o maior tempo possível no trabalho, tanto para não precisar cruzar com a loira quanto para dar espaço as duas, entendia que o que a Yamanaka estava passando era algo difícil e pesaroso, ambas deviam ter muito o que conversar e sua esposa o que consolar.

    Mas certo dia quando chegou em casa, quem veio o receber não foi a jovem de cabelos rosados, foi a de cabelos loiros...dizendo que sua esposa teve uma emergência e estava no hospital.

    Subiu e tomou um banho, na verdade não tentava ignorar a presença da amiga de sua mulher, só não sabia como lidar com ela, mas também não queria destrata-la.

    Ino já foi uma de suas irritantes seguidoras na época da academia e agora era uma mulher adulta e vivida, então a respeitava.

    Para não bancar o anfitrião frio e chatear a esposa, resolveu descer e fazer companhia a hospede.

    Assim que pisou no ultimo degrau da escada pode sentir o aroma da comida recém preparada.

    -Eu fiz o jantar, você quer jantar?

    O moreno apenas maneou a cabeça afirmativamente e adentrou na cozinha.

    Ela o serviu com um sorriso no rosto e depois pegou um prato se sentando na cadeira diante dele.

    -Itadakimasu.   Disse o Uchiha antes de começar a comer.

    Ela não esperava um elogio pela comida, mas ele pareceu apreciar de alguma forma.

    Comiam em silencio.

    -Então... ela começou -queria agradecer por me deixar ficar aqui, vocês estão sendo muito gentis comigo.

    -Disponha. 

    Foi tudo que ele respondeu, afinal não estava fazendo muita coisa na verdade.

    Pode ouvir o suspiro longo que ela deu em seguida

    -Não sei o que farei daqui em diante...

    Os ônix subiram do prato ate o rosto da kunoichi à sua frente que apenas remexia os alimentos sem os comer realmente.

    -Não devia deixar um homem como esse ditar o que deve ou não fazer da sua  vida.

    A loira subiu o olhar espantada.

    -Não que seja da minha conta

    Encerrou e voltou a atenção ao prato.

    -Não, tudo bem, eu não me importo, estão todos falando mesmo.

    Torceu a boca meio sem jeito

    -Ele foi um covarde.

    A Yamanaka soltou de repente.

    -Pelo menos agora está livre dele.

    -Você fala como se tivesse sido um livramento

    -E foi. Melhor ele ter ido agora do que daqui a dez anos quando tivessem um casamento consolidado e talvez até com filhos.

    Ela pareceu ponderar

    -É, pode ser...

    -Você vem de um clã com talento, com dedicação poderia ser melhor que seu pai.

    Ino se aprumou na cadeira

    -Você acha?

    Então ele subiu o olhar do prato para ela.

    -Acho.

    Ela sorriu e percebeu que ele havia terminado.

    -Quer mais?

    O moreno afirmou sutilmente com a cabeça e ela se levantou e o serviu mais uma vez.

    Então se sentou e também começou a provar da comida até então intocada...

    Melhor que seu pai...será?!

    O Uchiha lhe dizia por alto como era o trabalho dos Yamanaka que conhecia no setor Anbu que ele trabalhava, ficaram conversando até a rosada chegar.

    Ele percebeu o incomodo que ela sentiu ao lhe ver sozinho com a amiga. Mas ele estava sendo cordial...ela suspeitaria dele? Depois de tudo que passaram? Do tempo afastados?

    Não...ela não podia fazer isso.

    Foi uma surpresa pra ele quando Naruto pediu para que ele integrasse a loira no setor de inteligência da Anbu, isso a pedido e conselho de Shikamaru, que sabia do enorme potencial da Yamanaka e do seu desejo de progredir.

    Depois da partida de Inoichi nunca tiveram ninguém a altura.

    Talvez a loira chegasse lá.

    Então ele concordou em ajuda-la.

    Como Sakura passava a maior parte do tempo fora, não achou realmente que haveria problemas em trabalharem um pouco em casa, Ino já estava acostumada com o lugar afinal de contas, e ate passar por todas as etapas e treinamentos, não poderia ir para a Anbu.

    Mas a rosada estava lá.

    E ela nunca estava lá, mas justo naquele dia ...

    E veio com cobranças que no fundo o irritaram, estava auxiliando alguém querida para ela afinal!

    -Porque não me disse que estava a ajudando?

    Se virou para a esposa, definitivamente não queria discutir, mas ela parecia estar pedindo...

    -Porque você não tem parado em casa

    -Eu estou trabalhando....

    -Eu também.

    Finalizou.

    Ficou arrependido no dia seguinte da forma como falou com ela, por isso quando o corpo pequeno caiu ao seu lado ele prontamente se virou e aspirou o aroma dos cabelos rosados que tanto o atraiam.

    Deus...sentia saudades

    Seu corpo sentia falta

    Encostou sua excitação na curvatura das costas da rosada e a acariciou mas ela se manteve imóvel.

    O que foi? Ele não a atraia mais?

    Fazia séculos que não se tocavam, que mal ficavam no mesmo ambiente!

    Se levantou irritado e desceu para a cozinha, torcia para que a esposa não acordasse, acabaria começando uma discussão.

    Enquanto bebia aquele gole de água, seus olhos focaram naquele calendário preso no canto da geladeira.

    Deixou o copo sobre a pia e subiu para se aprontar, precisava passar em um lugar antes de ir para o trabalho.

    Quando tocou no apartamento da loira ela se surpreendeu com sua presença ali.

    -Sasuke?

    -Podemos conversar?

    -Claro, entre.

    Ela lhe deu espaço e ele passou.

    -Aconteceu alguma coisa?

    Ino lhe perguntou enquanto fechava a porta.

    -A Sakura...ela...ela já te falou sobre ter filhos?

    A loira então pareceu entender o motivo da visita do Uchiha.

    -Bom, já. Algumas vezes.

    -Ela está obcecada!

    -Eu sei.

    Disse resignada e se sentando no sofá.

    -Já falei sobre isso com ela, mas ela não me escuta, não escuta ninguém na verdade.

    Completou.

    -Eu não toco mais nela, nós não ficamos mais juntos, não temos um momento sequer!

    Sasuke ia andando de um lado para o outro pela sala de Ino e ia apenas despejando a sua frustração.

    -Já falou isso com ela?

    Ele parou e a encarou

    -Como? Você sabe como ela é sensível. Ela está muito sensível ultimamente.

    Então se sentou ao lado da Yamanaka no sofá e passou a mão pelos cabelos.

    Sentiu a mão dela pousar em seu ombro e a mirou

    -Vocês vão se resolver, eu tenho certeza.

    Mas não foi o que aconteceu

    Poucos dias depois e lá estavam eles, sentados mais uma vez na mesa da cozinha. Estavam trabalhando duro e a loira se mostrava interessada no trabalho, e aprendia rápido, quem diria...

    Quando ela chegou trouxe um obento de ramen do Ichiraku para dividirem.

    Estavam mais próximos, isso era fato. Tanto que por vezes falavam de coisas além do trabalho, e pela primeira vez na vida Sasuke pode considerar que tinha talvez algo como uma amiga por assim dizer.

    Ele chegou ate a lhe contar sobre algumas situações pelas quais passou em sua viagem de peregrinação.

    O som da porta batendo com força chamou a atenção de ambos.

    Foi somente quando chegou ao quarto que ela lhe dirigiu a palavra

    -Não quero que fique mais aqui com a Ino.

    Ele se surpreendeu

    Estreitou o olhar inconscientemente tentando adivinhar o que se passava pela cabeça da esposa.

    Mas tudo que pronunciou foi

    -Tudo bem.

    E para não a chatear eles nunca mais trabalharam em sua casa.

    Agora a casa da loira era o ponto de encontro. Durante o dia ela treinava sua técnica de transferência de mentes e ficava um tempo com Ibiki aprendendo sobre técnicas de interrogatório. A noite eles se encontravam, e passavam horas com aqueles pergaminhos entre os dedos, comiam e conversavam.

    Fazia tempos que não comia da comida de sua própria mulher.

    Um dia ele a pegou a encarando mais tempo do que o comum, e quando ele a olhou de volta ela desviou para o papel entre os dedos.

    Então foi a vez dele prestar atenção nela.

    Ino era uma boa mulher. Foi capaz de fazer algo que até então somente sua esposa havia conseguido, arrancar uma risada dele.

    Era bonita, muito bonita... e inteligente.

    Porque um homem a abandonaria?

    E foi perdido nesses pensamentos que ela capturou seu olhar.

    Mas diferente dela ele não desviou o seu próprio.

    E então ficaram se encarando.

    Ele numa ponta do sofá e ela sobre o carpete da sala diante da mesa de centro cheia de pergaminhos ultrassecretos. 

    E foi aí que aconteceu.

    Nenhum dos dois soube quem começou, quando deram por si seus lábios já haviam se encontrado e algo que começou como um leve roçar se tornou urgente

    E ardente.

    Ela ficou de joelhos diante dele e aprofundou o contato dos lábios

    Os lábios de Ino tinham um sabor adocicado.

    Segurou na cintura fina e a puxou mais pra perto

    Ela soltou um gemido e ele sentiu um arrepio quando ela o fez

    Num instante as mãos apressadas já começaram a retirar as peças.

    A blusa roxa fora jogada em algum canto e agora os seios fartos encostavam sobre o peito desnudo do Uchiha.

    Ela estava sentada em seu colo, tendo a boca tomada com luxuria enquanto rebolava sobre o órgão ereto ainda coberto pela calça.

    O contato do corpo feminino sobre si despertava algo dentro dele.

    A jogou sobre o sofá e as mãos de dedos finos rapidamente o ajudaram a baixar a calça.

    Ele ergueu a saia também roxa e passou os dedos pela fenda coberta pela calcinha de tecido fino.

    Ino fechou os olhos e suspirou

    Então ele afastou a peça e se enterrou de uma vez dentro da loira

    Ela soltou um gemido alto e profundo

    Os movimentos já começaram intensos e fortes

    Ela o puxava para si com vontade e o moreno mordia os lábios à medida que sentia que o alivio estava por vir.

    Quando a cavidade úmida se contraiu ele não aguentou

    Ambos soltaram um silvo longo em sinal de satisfação.

    Quando Sasuke olhou para o rosto abaixo e si, levemente suado e arfante caiu a ficha do que tinha acabado de fazer.

    Rapidamente se ajeitou e foi embora sem nada dizer.

    O que diria a Ino?

    Pior...o que diria a Sakura?

    Sakura!

    Por Deus!

    CONTINUA...


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!