ANUON 9999

Tempo estimado de leitura: 1 hora

    12
    Capítulos:

    Capítulo 6

    Lágrimas

    Violência

    Pois, enfim, frente a frente antigos companheiros. Anuon e Fhor olhavam-se fixamente, um esperando a ação do outro. Eram extremamente ágeis e qualquer vacilo de ambas as partes causaria a derrota. Qualquer movimento, mesmo suas respirações, eram observadas por ambos. Travavam uma guerra psicológica, na qual imaginavam estar lutando em suas mentes.

    - Anuon, você parece melhor preparada... mas não será páreo para mim...

    - Você sabe que sei muito bem como lutar, Fhor...

    - E você sabe também que com um só golpe posso acabar com vc, não é?

    - O mesmo digo eu...

    - Estamos conversando muito. Já estou duvidando que você irá mesmo me atacar.

    - Abra a guarda e se arrependerá eternamente.

    - Fazíamos uma grande dupla...

    - É, fazíamos...

    - É triste, mais hoje isso acaba...

    - É, infelizmente...

    E Fhor começa o ataque. Pula velozmente em direção a Anuon que estava com com suas garras a mostra, que se esquiva tão rápida quanto. Apóia-se em uma das paredes e avança em direção a Fhor, que também se esquiva. Fhor começa a se ouriçar, com o intuito de invocar seus ataques elétricos contra Anuon, que diz:

    - Sei... Você acha mesmo que cairei novamente em suas armadilhas?

    - Pobre Anuon... Não esconde seu medo por nada, não é?

    - Não me faça rir. Eu também tenho poderes, sabia?

    - São muito limitados...

    - Veremos então.

    Logo, Anuon começa a ter uma pequena mutação em sua face: suas presas aumentam consideravelmente e suas garras mudam de cor, indo para uma tonalidade rubra. De sua cauda surge um pequeno ferão, perigosamente afiado. Fhor diz:

    - É, você mudou... Mas seus ataques são físicos. Você deverá chegar perto de mim, se quiser me golpear. Pena, pois você não vai conseguir.

    - Cale-se, Fhor! Você não é tudo isso que diz!

    - Tem razão, sou mais!

    - Como é arrogante!

    - Não sou arrogante, pois sempre venço!

    Anuon parte em direção a Fhor com suas garras. Tenta-lhe arranhar com as mesmas, mas somente corta o ar, pois Fhor é muito rápido.

    - Estou te frustrando, Anuon... Inútil! Fraca... muito fraca...

    - É mesmo? Não percebeu?

    - O QUE?

    Anuon, ao cortar o ar, conseguiu ferir Fhor no seu rosto. Com o pequeno ferimento sangrando, Fhor, impressionado, diz:

    -Eu não acredito. Você me atingiu...

    - Você não é invencível, Fhor. Vai pagar pela sua arrogância!

    - SUA MISERÁVEL, VAI SE ARREPENDER!

    - Fhor, eu desenvolvi meus poderes as escondidas. Piece 1 me disse que não era necessário pedir autorização para fazê-lo.

    - MAS COMO? COM VOCÊ CONSEGUIU FAZER ISSO? Eu me esquivei perfeitamente...

    - Vou lhe explicar: com a minha agilidade, posso cortar o ar com minhas garras, causando um leve deslocamento, que pode retalhar qualquer coisa. Como você é tão agil quanto eu, conseguiu sair de maiores danos. Não preciso chegar perto de você para lhe atingir! PREPARE-SE!

    Fhor, com o ataque de Anuon, começa a invocar ainda mais seus poderes. Envolve-se com seus raíos, que agora cobre seu corpo por completo!

    - O que está fazendo?

    - Venha, Anuon. Porque a dúvida? Não vai me atacar?

    E Anuon aplica-lhe mais um golpe com suas garras. Corta novamente o ar com o golpe, que vai na direção de Fhor. Ele recebe o golpe, mas é neutralizado pelos raios em volta de seu corpo. Anuon fica estática, não entendendo o ocorrido, dizendo:

    - O que fez?

    - Pobre Anuon... Pensou mesmo que podia me surpreender com esses seus truques?

    - Como você pôde...

    - Simples: cortes são causados por atrito. Eu simplesmente, com meus raios, protegi-me anulando isso. Sinto dizer mas vc está perdida.

    Fhor concentra seus poderes enquanto Anuon pensa como atingi-lo. Começa a fazer com que os raios juntem-se e forma um tipo de flecha e a arremeça contra Anuon!

    - MORRA!

    O golpe é rapidíssimo, não deixando que Anuon tenha tempo de se esquivar. A flecha atinge-a no peito, iluminando todo o quarto de Ethan, este que assiste a batalha sem esboçar nenhuma ação, já que está muito debilitado pela contaminação.

    Depois de sofrer o golpe, Anuon é arremessada contra uma parede e cai muito ferida. Fhor caminha em sua direção e diz:

    - Acabou... Deixe-me terminar logo com isso, para que não sofra mais. Apesar de repudiar seu ato, eu ainda a respeito...

    - NUNCA! VOCÊ AINDA NÃO VIU NADA!

    - Anuon... o que vI já é o suficiente. Você não pode me vencer.

    - VEREMOS, ENTÃO!

    Anuon parte posts cima de Fhor aplica-lhe golpes contínuos com suas garras, que cortam o ar, mostrando vultos rubros com tanta rapidez no movimento e com sua cauda, em conjunto. Fhor esquiva-se facilmente de todos, dizendo:

    - Muito lenta... Meu golpe surtiu efeito...

    - Seu golpe?

    - Sim... Ele diminuiu sua agilidade.

    E Fhor aplica-lhe outro de seus raios e a acerta. Anuon cai novamente, mas não desiste e intensifica seus golpes. Em vão. Fhor, mais uma vez, golpeia Anuon com seus raios, que a faz cair, aparentemente de forma defintiva, pois Anuon está, além de cansada, muito ferida. Respira com dificuldade até. Fhor diz:

    - É vergonhoso... Deixe-me acabar logo com isso, Anuon...

    - Eu... nunca... vou... desistir... de lutar...

    - Você se esforçou, mostrou evolução, mas é inútil. Vou dar o golpe final...

    Ethan, até então calado, expressa-se;

    - VOCÊ NÃO ENTENDEU NADA, NÃO É?

    - Ainda está vivo, humano? Calma, que logo cuidarei de você.

    - PORQUE FAZ ISSO COM UM ALIADO SEU?

    - Ela não é minha amiga...

    - Como? Você não tem amigos?

    - Pra que amizade? Sentimentos, meros sentimentos humanos, que somente os fazem ficar mais fracos...

    - E qual o problema em ter sentimentos?

    - Desnecessário dizer isso, já que não nos conhece...

    - Agora conheço suficientemente bem! Vocês são a verdadeira ameaça agora...

    - Como disse?

    - Sim, isso mesmo!

    - Nós somos a solução para este planeta, humano! Todos os seres são subordinados. E isso acaba agora!

    -Não, não sou como esses humanos, que vocês sempre citam pra justificar seus atos!

    -Hahaha...

    - Acha graça? Então me diga: quando vocês conseguirem o que querem, o que farão depois?

    - Criaremos um mundo seu dor, onde cada ser vivo terá seu espaço e liberdade respeitados.

    - Paz, você diz?

    -Sim!

    - Então me explique: se vocês querem paz, por que fazer uma guerra contra todos os humanos?

    - Pois eles devem pagar por toda dor que causam no mundo. Nós, animais, sofremos demais com a ação do homem em nossas vidas e isso deve acabar já...

    - Então é isso?

    - Sim!

    - Por todas as coisas que aconteceu na minha vida... Essas coisas que acontecem... no mundo... Dor... sofrimento... mentiras... mortes... Essa foi a coisa mais digna de pena que vi até hoje! Pessoas se dizem inteligentes... Vocês se dizem inteligentes... até mais que os humanos... Tudo é um caos. Nada faz sentido numa guerra. Nada!

    Ethan, surpreendendo a Fhor, começa a chorar. O felino logo diz:

    - Hã? Por que choras, humano?

    - ... e AMBOS SÓ SABEM RESOLVER SUAS DIFERENÇAS A FORÇA! PESSOAS INOCENTES PAGARÃO COM SUAS PRÓPRIAS VIDAS POR MOTIVOS EGOÍSTAS E IDIOTAS!

    Fhor fica estatico. Olha para Ethan fixamente. Observa sua face, onde lágrimas escorrem pelo seu rosto. Ethan diz:

    - Muito bem... acabe logo... Acabe logo com isso! Não quero mais viver assim... Meu pai... Minha mãe... não merecem nada disso...

    Fhor vira-se e olha para Anuon que tenta se levantar, mas não consegue. Fhor tenta terminar, mas algo o impede. Tenta mais uma vez, mas exita logo em seguida. Está confuso, pois as palavras do garoto o desestabilizou. Vira-se mais uma vez para Ethan, que o observa também. O garoto estava chorando por causa de tanto ódio que os seres deste mundo desenvolvem por causas fúteis e tentam resolver com puro revanchismo. Fhor diz:

    -Humano... eu... eu sinto muito... eu... o que fiz? Mas Piece 1 falou... este humano... é... diferente... ele é... sincero... Suas lágrimas dizem isso...

    Depois de dizer isso, Fhor olha para Anuon e foge em disparada pela janela, adentrando na escuridão da noite. Ethan, ainda em prantos, diz:

    -Pobres animais... tanto ódio... aqueles humanos miseráveis... Fhor, cuide-se.

    Ele vai até Anuon, que não consegue se levantar.

    - Venha... vou ajudar você...

    - Não precisa... Eu posso me lev...

    Pegando-a e a levando em seus braços, cuidadosamente, Ethan diz:

    - Calma! Calada. Você está fraca, Anuon.

    - Não precisa, Ethan...

    - Falou meu nome... finalmente...

    - O que me tornei, hein...

    - Podemos... ser... amigos... quem sabe...

    - Amigos... não sei o que é ser isso...

    - São pessoas que sempre estão dispostas a ajudar umas as outras sem nada em troca...

    - Isso é ser "amigo"?

    - Sim, amor ao próximo...

    E, lentamente, olha para Ethan e eleva seu rosto ao de Ethan e lhe dá uma lambida no rosto. Logo, pelo esforço feito por ela, cai aos braços dele novamente e diz:

    - Somos... amigos... então... Você está curado... Ethan...

    Continua...


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!