Destination

  • Aelita
  • Capitulos 5
  • Gêneros Bishoujo

Tempo estimado de leitura: 24 minutos

    18
    Capítulos:

    Capítulo 5

    capítulo 5

    Álcool, Hentai, Linguagem Imprópria, Sexo

    apenas feche os olhos. – Ele sussurrou, eu obedeci.

    Nos beijamos... E beijamos... E beijamos até que minha boca estava seca, meus lábios doíam e minha cabeça estava nas nuvens. Quando paramos para recuperar o fôlego, Rinne se afastou de mim. Manteve seu corpo grudado ao meu. Pode escutar alguém gritando: -Por aqui não a ninguém.

    -Eles já foram.  Rinne se mantinha sério, seus mão mantinha em minha cintura. Eu afastei dele, não era primeira vez ele me beijou. Por um lado, me sentia destroçada, mesmo tempo contende. Virei de lado mantive cabeça abaixada, ele não perceber eu estava envergonhada.

    Ele foi o primeiro havia me beijando e agora....   perdi completamente meu raciocínio, ele mexeu no seu paletó estava cumprindo meu rosto.

    __Não podemos voltar para o carro. Chamarei um taxi nós levarmos. Ele disse tranquilo como se nada tivesse acontecido.

    __Tudo bem...  -única coisa eu conseguir dizer a ele.

    Ele pausou mão sobre sua nunca, ao menos eu esperava ele começo desculpar: __ Desculpa eu fiz de novo. Não queria beija-la a força.

    Não sabia onde enfiar minha cara. __ Esqueça já passou! Não foi nada! – estava gagueando igual uma boba.

    __ É melhor eu ir. Entreguei seu paletó. Eu dei as costas ir embora, sentir segura meu braço.

    __ Sakura!

    __Espera! Estamos outro lado da cidade. Não vou deixa-la ir sozinha, mas andar pela rua a essa hora.

    Ele pousou sua mão sobre minha testa. __Esta vermelhar, por acaso está com febre?

    __Não estou. – Por algum motivo suas ações me incomodavam.   

    (Nota autor: Pessoal desculpa não coloca modo pov Rinne , eu ainda não conseguir encontra uma forma de interpretar o personagem, assim eu achar, eu coloco modo pov ; apenas modo de visão dele.” Bom se vocês quiserem é claro”)

    __Você era Bv? Oh.. explicaria muito ter saído correndo daquele jeito do elevador. E também...

    Eu exaltei por um momento de vergonhar. __ Ta eu era! Algum problema? Se não fosse pro você naquele dia eu ...

    Não consegui completar a frase fiquei em silencio, ele também. Única coisa ele disse havia pedido um taxi. O taxi chegou me levou para casa no trajeto se manteve em silencio.  Cheguei em casa desci , ele  disse.

    __Suas coisas então meu carro, mandei alguém trazê-las. Depois disse ele me entregou um cartão.

    __ Esse é meu numero qualquer coisa basta me ligar. Ele sorriu e continuou. __ Desculpe pelo ocorrido.

    Nos despedimos entrei em casa e comprimente minha mãe subir direção meu quatro. Tentei esquecer ocorreu no parque foi inevitável  . Tomei o banho ajudei minha mãe na cozinha paramos escutar televisão o jornal na noite, uma noticia nós chama atenção, que não agradou nada minha mãe, muito menos eu.

    -“Destaques  do dia CEO Rinne Rokudo, Empresário foi  visto hoje pela tarde supostamente adolescente, rumores a envolvendo supostamente casamento”

    Paramos ouvir o jornalista, noticiar notícias, minha mãe fio eu e Rinne Rokudo junto saindo do restaurante. A Cada pronunciado eu e minha mãe ficamos espantadas.

    __ Como eles sabiam eu, supostamente seria noiva prometida de Rinne. = eu disse, minha mãe se manteve em silencio.

    Sabe aquele ditado que diz: paus e pedras poderão romper seus ossos, mas as palavras jamais me farão mal? Que absurdo! Com muito gosto teria tomado uma surra sobre todas as palavras que me foram jogadas neste dia. As pessoas riam.

    Apontavam e sussurravam, alguns não se incomodavam em sussurrar, e acredito que recebi abraços de lástima de cada garota na classe sênior. Isso foi só a primeira metade do dia. A tarde foi pior. Muito pior.


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!