Destination

  • Aelita
  • Capitulos 5
  • Gêneros Bishoujo

Tempo estimado de leitura: 24 minutos

    18
    Capítulos:

    Capítulo 4

    Revelações

    Álcool, Hentai, Linguagem Imprópria, Sexo

    Eu sei vocês vão quere me matar

    Tudo bem -,-

    Boa leitura beijos até a próxima

    Se vocês deixarem comentários rsr o próximo capitulo sair rapidinho :P

    No dia seguinte foi para escola, como se nada tivesse acontecido. Minhas amigas pergunta-lo sobre Miai apenas disse foi encontro agradável, o homem eu conheci era muito educado e gentil. Rinne essa era seu nome, para mim homem completamente misterioso, seria possível conhecemos melhor? além de encontros formais?  

    O que levaria os sócios de uma empresa com o tamanho daquele porte, fazer uma exigência dessa ? Rinne seria único herdeiro?

    -Oieee!! Terra para Mamiya.

    - Oquê!?. -  Eu Percebi bola de vôlei vindo em minha direção me acertando no meu braço. Não costumo andar desligada, mas jogando vôlei, me sentia um peixinho fora d’água. O período escolar passou voando, ajudei limpar sala de aula foi para casa. Eu saio da escola vejo carro parado enfrente portão da escola estacionado, pelo porte do carro eu poderia dizer não era um carro barato que qualquer um poderia ter. Um homem alto elegante saio do carro; Eu logo pode reconhece-lo.

    -Senhor Rinner ? – eu disse, ele se aproximou de mim.

    -Boa tarde, Sakura Mimiya.

    - Eu posso ajuda-lo ? – eu perguntei

    Ele apena sorriu e disse : __ Achei que poderíamos nós conhecer melhor. Ele parecia meio acanhado, eu aceitei sua oferta. Eu queria descobri, mas a respeito desse homem.

    __ Vamos ? – ele abriu porta do carro para mim, eu entrei, ele vez mesmo se acomodou no carro sem que eu esperasse ele me entregou buque enorme de rosas vermelhas e brancas.

    Eu aceitei, era lindo era primeira vez eu ganho duque de flores dão lindo como aquele. Eu agradeci. __ Muito obrigado, ela são lindas.

    __ Que bom tenha gostado. Tenha algum lugar de preferencias deque gostaríamos irmos jantamos?

    Neguei com cabeça, ele dirigia não trocamos única palavras, aproveitei oportunidade manda mensagem para minha mãe dizendo onde eu estava indo e com quem. Ele parou em um restaurante belo visto, era restaurante de cinco estrelas, saímos do carro eu sigo ele silencio entramos no restaurante uma Mulher me olhou de cima a baixo.

    __ Ela está com senhor?

    __ Sim ela está, mesa para dois, e por favor. Não deixei ninguém se aproxima da nossa mesa. Não quero empreendedores me incomodando a essa hora.

    __ Sim senhor. Mulher nós levou até nossa mesa, Rinne pediu comida

    __ Você tem alguma preferência Sakura?.

    __ Não, por favor só evite pratos com pimentas, eu sou alérgica. Ele concordou.

    __ Desculpe, pega-la assim, sem ao menos ter avisado antes.

    __ Não problema.

    __ Eu pensei muito, sobre você me disse ontem. Eu queria saber você tem algum pretendente? Você é garota bonita e também jovem, eu não queria interromper seus sonhos, por causa do pedido egoísta meu avô.

    Neguei com cabeça : __ Não tenho interesse em ninguém.  Seu avô deve estar muito preocupado com futuro da empresa, além do seu.

    Ele cruzou os dedos , parecia estar preocupado. __ Eu sei meu avô pode estar sento egoísta, Sakura, eu não quero mentir para você. Os acionistas então agitados por saber meu avô decidido se aposentar, eu como herdeiro deveria tomar posse,  uma parte do nosso acionistas então se opondo contra a mim, eles acham eu não tenho capacidade manter empresa no eixo.

    __ Com base, então achando eu causaria propositalmente falência da nossa empresa.

    __ Que horror? Porque estão pensados algo assim de você?

    __Por causa de antiga rija familiar, uns dois anos atrais quem deveria ocupar o cargo era meu Tio avô, pôr devidos problemas de saúdes ele acabou falecendo. Meu Avô não concordou meu primo assumisse; isso calcou mal-entendido nossa família.

    __ O meu primo ele alega; por ser mais velho e também casado, tem mas responsabilidade do que eu, tomas contas dos negócios e também disse ele poderia manter matrimonio nossa família em segurança.

    __ Então uma parte dos acionistas alegaram eu só poderia receber o cargo de diretor, se eu fosse casado é construísse uma família, assim eu teria respeito e valor de cuida nosso patrimônio.

    Tudo ele me contava parecia coisa de novela, mas o que levarei acionistas pensarem assim? Só porque pessoa não ser casou não significa ela não daria valor a sua família, ao menos que..... tentei pensar diversas possiblidades nem uma se encachaçavam.

    __ Resumido é por isso, seu avô deseja você se case , para prova os acionistas, você tem capacidade de assumir grande responsabilidade além empresa, e sim de uma família.

    __ Mas se mantemos casamento durante um ano, eles não podem considera hipótese nosso casamento seja uma armação? Além nós correríamos risco de ser pegamos.

    Comida chegou o garçom começo nós servi, ele me ofereceu uma tacha de vinho eu neguei. Começamos comer por momento em silencio, Rinne parecia pensativo. Ele disse:

    __Você está certeza, eles poderiam descobri nossa farsa. Se mantemos morando juntos durante uno anos ;podemos ganhar confiança da família, durante mas dois anos você pode estudar e mora sozinha livremente o que desejar, apenas manteremos aparecia depois três anos, poderíamos nós divorcia.

    __ E claro com maior respeito senhorita quiser ter relação fora do casamento, que seja apenas escuras, não podemos permiti isso caia ouvidos acionista nem da minha família em particular.

    Por momento eu queria bater nesse idiota, quem ele pesava que é. Achar eu teria casos a parte alguém, mas casada.

    Tom deboche eu disse – Você pode ficar tranquilo eu já mais serei uma mulher infiel. Se é essa sua preocupação.  Eu olhei para ele desconfiada então disse. - Eu deveria perguntar sobre isso. Você parece ser homem adora flerta todas as mulheres que conhece.

    Ele me ergueu sobrancelha, parou de comer, pousou o talher calmante no prato e disse. – Eu não sou homem mulherengo é isso quer saber.

    -Ótimo! – eu disse tom convincente

    -Ótimo! Ele também disse.

    Eu me sentia tão brava? Ele só apenas disse a verdade. Eu não deveria me relacionar com ninguém estivemos casados. Voltamos comer em silencio, depois conversamos sobre assuntos aleatória à minimizar o clima. Depois saímos do restaurante. Fomos pego de surpresa jornalista estavam nossa espera, um saio emburrando outro fazendo milhares de perguntas a nós, Rinne rapidamente jogou seu paletó por cima de mim, me cobrindo meu rosto, seguranças do restaurantes tentaram conter o tumulto, um segurança pediu para que nós saímos pelo fundos do restaurantes. Sem entender nada segui Rinne.

    __ O que está acontecendo? Então atrais da gente?      

    Rinne pegou minha mãe começo me guiar para fora do prédio .__ Ele devem saber sobre a proposta dos acionistas, querem nós confirmando os boatos.

    Quando conseguimos sair do restaurante, não poderíamos chegar no carro, angus jornalistas estavam envolta dele, outros observavam movimentação da rua, completamente disfarçados.

    Rinner começamos andar nós distancia do restaurante do carro, chegamos parque decidimos para por ali espera os jornalistas desistirem. Quando escutamos alguém gritando:-“eles foram por ai”

    Rinner me puxou para trais de uma arvore me pressionou contra ela, não dando tempo de eu contesta-lo, ele beijos manteve paletó escondendo nossos rostos. Pode sentir sua mão agarrando minha cintura, aproximando nossos corpos, nossos lábios se mantinho grudado. -ele sussurrou : - apenas feche os olhos.  


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!