Bad Reputation

Tempo estimado de leitura: 2 horas

    18
    Capítulos:

    Capítulo 1

    Prólogo

    Álcool, Drogas, Hentai, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência

    Olá Pessoal!

    Mais uma fanfic para vcs.

    Essa história é musical, narrada em primeira pessoa.

    Fanfic Sasusaku.

    A história é inspirada na música "Bad Reputation" das "Joan Jett".

    Boa Leitura.

    (Má Reputação.)

    Eu corria pelos corredores da escola, esquivando vez ou outra de alguns alunos que estavam indo para o intervalo e que me fitavam como se eu fosse uma doente mental. Mas pouco estava me fudendo para eles, eu tinha uma missão ultra-secreta para ser cumprida.

    Cheguei à porta de madeira do quartinho onde o zelador guardava suas coisas de trabalho, olhei pelos dois lados, checando para ver se não havia ninguém me observando ali. Girei a maçaneta, abrindo a porta, fazendo com que um molho de chaves que estava pendurada na maçaneta do lado de dentro caísse no chão.

    Sorri, pegando aquele molho de chaves e tirando o meu celular que estava no bolso detrás da minha calça, abrindo rapidamente o aplicativo do whatsapp.

    - Pink Demon para Juba Sedosa, na escuta, etapa um concluído, estou indo para a etapa dois agora . - disse assim quando ele atendeu, voltando a correr em direção as escadas.

    - Beleza, as outras chaves já estão nos lugares certos, agora vou para a etapa três.

    - OK.

    Subi as escadas que dava para o corredor proibido onde ficava a secretaria, a enfermaria, a sala dos professores e a diretoria. Minha missão secreta era usar as chaves que peguei no armário no zelador - que Neji havia usurpado não sei onde - para trancar todas as portas daquele andar, com todos lá dentro.

    Meu celular começou a vibrar em minha mão, outra ligação do whatsapp.

    - Sombra Preguiçosa para Pink Demon, na escuta, as três câmeras já estão prontas e em pontos estratégicos.

    - OK. Vá para o terraço, e verifique que se o Diabo Ruivo precisa de ajuda em arrumar os equipamentos.

    Desliguei o celular e terminei de subir as escadas, entrando no corredor vazio e calmo. Olhei para os lados constatando que eu estava realmente sozinha, caso alguém me encontrasse aqui eu estaria excepcionalmente frita e escaldada.

    Voltei a correr pelo corredor, procurando fazer o mínimo barulho possível, procurando a chave certa entre o molho de chaves em minha mão para trancar a primeira porta, que era a enfermaria. Dei uma olhada pelo buraquinho da fechadura encontrando as duas enfermeiras lá dentro.

    Certo.

    Enfiei com cuidado a chave na fechadura, e girei para não fazer barulho e logo tranquei a enfermaria. Fiz a mesma coisa na secretaria e na sala dos professores, claro que eu verificava se todos estavam lá dentro. Só achei estrando não ter visto o professor de história na sala dos professores.

    Apenas ignorei esse pequeno detalhe e corri para a última porta que era a sala do diretor. Eu conhecia muito bem aquela sala, pelo menos uma vez por semana eu estava ali dentro sentada na cadeira de frente para o diretor pervertido enquanto eu levava bronca e advertências, eu era praticamente de casa.

    Agachei-me um pouco e olhei pelo buraco da fechadura, podendo ter o vislumbre do diretor Jiraya sentado a sua mesa falando algo que eu não pude entender muito bem - pois ele estava falando baixo - para a segunda pessoa que estava em pé, de costas para a porta. Mas não tinha como não reconhecer aquela cabeleira prateada do professor de história. Kakashi Hatake o comedor de mães.

    Tranquei a porta com cuidado e saí em disparada para fora daquele corredor, descendo as escadas. A minha parte da missão estava concluída, agora era só me encontrar com os outros no terraço em cima do colégio. E é claro, era uma área proibida para alunos.

    Dei uma olhada na minha lista do whatsapp enquanto jogava ao mesmo tempo o molho de chaves num canto perto de um vaso com planta, e mandei um diretão.

    - Pink Demon para Cú de Galinha, na escuta, parte dois concluída, estou indo para o terraço agora. - disse assim quando ele atendeu.

    - Sakura, você me paga por esse apelido idiota.

    Revirei, o bicho estava nervosinho.

    - Sasuke, dá para você entrar no espírito da coisa? Estamos em missão, cara!

    Escutei ele bufar, eu tinha absoluta certeza de que sua carranca era do tamanho do mundo.

    - Estamos com um probleminha... - ele se interrompe. - Porra, Naruto...

    Franzi o cenho, quando escutei alguns barulho e palavrões proferidos de Sasuke e em seguida a voz de Naruto soou:

    - Pink Demon, Raposa Louca falando, as guitarras e o baixo estão trancados dentro de uma sala aqui, e a porta está trancada!

    - Como assim? - franzi o cenho. - Vocês não estão com as chaves?

    Escutei um barulho e logo a voz de Sasuke soou:

    - Esse idiota não sabe aonde colocou as chaves.

    - Vocês estão de sacanagem, né? Daqui a pouco o intervalo acaba e nós não tenhamos feito nada. Não estou a fim de ficar escutando o Shikamaru falando no meu ouvido não.

    - Dá para você parar de gritar, sua maluca - Sasuke era um poço de delicadeza, sentiu a ironia?

    - Eu grito o quanto eu quiser.

    Virei um outro corredor que tinha dois alunos parados conversando.

    - Foda-se então.

    Suspirei fundo, tentando manter o foco para não ter que ir até a sala de teatro e esganar um certo Uchiha filho de uma boa mãe, pois a tia Mikoto era um amor de pessoa e não merecia ser xingada desse jeito. Mas para a minha sorte e a daquele cú de galinha, escutei a voz de Naruto vindo do fundo dizendo ?Achei a chave?.

    - O idiota achou a droga da chave. - ele disse. - Daqui a pouco estamos indo para o terraço.

    Ele não esperou eu abrir a boca para responder e desligou na minha cara.

    Suspirei, ignorando esse pequeno e irritante detalhe e segui meu rumo, entrando agora no pequeno corredorzinho que havia uma única porta de ferro.

    Quando cheguei no terraço em cima, encontrei com o Gaara terminando de arrumar as duas caixas grande de som que provavelmente Naruto e Sasuke havia trazido do teatro. Shikamaru estava olhando não sei o quê na câmera em sua mão, totalmente entretido.

    - Pensei que fosse o Naruto e o Sasuke com o resto dos instrumentos. - disse Gaara ficando ereto e me olhando.

    - Eles estavam com um problema com a chave, mas estão vindo para cá.

    Ele apenas assentiu. Percebi a que bateria já estava montada e os três pedestais com o microfone estavam perto no beiral do terraço.

    - Cadê o Neji? - perguntei.

    - Deve está terminando de reunir o povo lá embaixo. - respondeu Shikamaru, apontando para o beiral sem tirar a atenção da câmera.

    Aproximei-me da beirada e dei uma espiada lá embaixo, tendo o vislumbre de uma multidão de alunos no pátio com os olhos vidrados aqui em cima.

    Sorri animada.

    - Legal, parece que está todo mundo ali. - disse me recolhendo para trás.

    - Chegamos! - a voz de Naruto soou alta, ele estava junto de Sasuke e Neji.

    - Vocês demoraram. - disse Shikamaru, se aproximando do grupo.

    Sasuke revirou os olhos, se posicionando de frente para o microfone do lado direito, pegando um cabo que estava no chão e conectando na guitarra que estava em sua posse.

    - Culpa o idiota do Naruto.

    - Foi um acidente. - ele respondeu, tirando as baquetas do seu bolso de trás de sua calça, indo para o seu lugar na bateria.

    - Vamos parar por aqui, nós temos só oito minutos de intervalo. - declarou Shikamaru ficando em sua posição com a câmera focada em nós.

    Nos posicionamos em nossos devido lugares, eu no meio, de frente para o microfone, Sasuke ao meu lado direito, Gaara e Neji em meu lado esquerdo.

    Não demorou para que o som das baquetas batendo uma na outra quatro vezes para que enfim o som das guitarras e baixo ecoassem alto, na minha música favorita que me definia por completo.

    Fiquei de frente para o microfone e quando chegou a minha hora, soltei a minha voz, fazendo-a sair num tom meio agressivo quando eu cantava Bad Reputation da Joan Jett.

    .

    I don't give a damn 'bout my reputation

    (Eu não estou nem aí para a minha má reputação)

    You're living in the past, it's a new generation

    (Você está vivendo no passado, esta é uma nova geração)

    A girl can do what she wants to do and that's what I'm gonna do

    (Uma garota pode fazer o que ela quer fazer e é isso que eu vou fazer)

    An' I don't give a damn 'bout my bad reputation

    (E eu não estou nem aí para minha má reputação)

    .

    Agora era a parte que eu cantava e Sasuke e Gaara faziam o coro final.

    .

    Oh, no (no, no, no, no, no, no)

    (Oh não(não, não, não, não, não, não))

    Not me (me, me, me, me, me, me)

    Não eu (eu, eu, eu, eu, eu, eu)

    .

    Voltei a cantar solo.

    .

    An' I don't give a damn 'bout my reputation

    (E eu não estou nem aí para a minha reputação)

    Never said I wanted to improve my station

    (Nunca disse que eu queria melhorar minha condição social)

    An' I'm only doin' good when I'm havin' fun

    (E eu apenas faço bem quando estou me divertindo)

    A' I don't have to please no one(E eu não tenho que agradar ninguém)

    An' I don't give a damn 'bout my bad reputation

    (E eu não estou nem aí para minha má reputação)

    .

    Oh, no (no, no, no, no, no, no)

    (Oh, não (não, não, não, não, não, não))

    Not me (me, me, me, me, me, me)

    (Não eu (eu, eu, eu, eu, eu, eu))

    Oh, no (no, no, no,no, no, no)

    (Oh, não (não, não, não, não, não, não))

    Not me (me, me, me, me, me, me)

    (Não eu (eu, eu, eu, eu, eu, eu))

    .

    I don't give a damn 'bout my reputation

    (Eu não estou nem aí para a minha reputação)

    I've never been afraid of any deviation

    (Eu nunca tive mede de qualquer desvio)

    An' I don't really care if you think I'm strange

    (E eu realmente não me importo se você acha que sou estranha)

    I ain't gonna change

    (Eu não vou mudar)

    An' I'm never gonna care 'bout my bad reputation

    (E eu nunca vou me importar com a minha má reputação)

    .

    Oh, no (no, no, no, no, no, no)

    (Oh, não (não, não, não, não, não, não))

    Not me (me, me, me, me, me, me)

    (Não eu (eu, eu, eu, eu, eu, eu))

    Oh, no (no, no, no, no, no, no)

    Oh, não (não, não, não, não, não, não))

    Not me (me, me, me, me, me, me)

    (Não eu (eu, eu, eu, eu, eu, eu))

    Pedal, boys!

    (Pedais, garotos!)

    .

    Tirei o microfone e chutei o pedestal para o lado, enquanto balançava a cabeça para o lado e para o outro, mordendo o lábio enquanto o sorriso era impossível de ser contido. Minha atenção deu uma focada na galera lá embaixo que estavam euforicas, gritavam coisas que eu não conseguia entender.

    Dei a minha deixa para Sasuke, dando um passo para trás. Ele começou a cantar os próximos versos com sua voz grave, o microfone quase encostando em sua boca enquanto tocava as cifras ao mesmo tempo na guitarra:

    .

    An' I don't give a damn 'bout my reputation

    (E eu não estou nem aí para a minha reputação)

    The word's in trouble, there's no comunication

    (O mundo está em perigo, não há comunicação)

    An' everyone can say what they wanna to say

    (E todos podem dizer o que eles querem dizer)

    It never gets better, anyway

    (Isso nunca vai melhorar, de qualquer forma)

    So why should I care about a bad reputation

    (Então por que eu deveria me importar com a minha má reputação)

    Anyway?

    (De qualquer forma?)

    .

    Oh, no (no, no, no, no, no, no)

    (Oh, não (não, não, não, não, não, não))

    Not me (me, me, me, me, me, me)

    (Não eu (eu, eu, eu, eu, eu, eu))

    Oh, no (no, no, no, no, no, no)

    (Oh, não (não, não, não, não, não, não),)

    Not me (me, me, me, me, me, me)

    (Não eu (eu, eu, eu, eu, eu, eu))

    .

    Dei um passo para frente, colocando um pé na elevação do beiral, curvando um pouco o meu corpo para baixo voltando a cantar a última parte da música:

    .

    I don't give a damn 'bout my bad reputation

    (Eu não estou nem aí para a minha má reputação)

    You're living in the past, it's a new genertion

    (Você está vivendo no passado, esta é uma nova geração)

    An' I only feel good when I got no pain

    (E eu apenas me sinto bem quando eu não tenho dor)

    An' that's how I'm gonna stay

    (E é assim que eu vou ficar)

    An' I don't give a damn 'bout my bad reputation

    (E eu não estou nem aí para a minha má reputação)

    .

    Oh, no (no, no, no, no, no, no)

    (Oh, não (não, não, não, não, não, não))

    Not me (me, me, me, me, me, me)

    (Não eu (eu, eu, eu, eu, eu, eu))

    Oh, no (no, no, no, no, no, no)

    (Oh, não (não, não, não, não, não, não))

    Not me (me, me, me, me, me, me)

    (Não eu (eu, eu, eu, eu, eu, eu))

    Not me, not me

    (Não eu, não eu)

    (No, no, no, no, no, no)

    ((Não, não, não, não, não, não))

    (Me, me, me, me, me, me)

    ((Eu, eu, eu, eu, eu, eu))

    Not me!

    (Não eu!)

    .

    - Vocês, na direção agora!

    A voz alta e irritada do diretor Jiraya ali no terraço, atraiu não só a minha atenção como as dos meus amigos para ele e os professores que brotaram ali também, com uma cara nada boa, nos fitando.

    - Ih caralho! Fudeu, galera! - a voz de Naruto soou alta, saltando do banco e esbarrando atrapalhadamente na bateria e caindo no chão.

    Voltei minha atenção para o pessoal da escola que estava lá embaixo enquanto os meninos se desfaziam dos instrumentos rapidamente. O povo gritava em coro pedindo por mais, enquanto o sinal do término do intervalo soava por toda a escola.

    - Pessoal, isso é só uma amostra do show da Black Skull nessa sexta-feira no bar do Ichiraku.

    Sasuke e Neji jogaram um bolo de panfletos do nosso show, que caíam como uma chuva lá embaixo, sendo aparados pelas mãos eufóricas esticadas atrás cima atrás de um.

    - Ei, não façam isso!

    - Não percam... - fui interrompida quando o diretor Jiraya agarrou o microfone de minhas mãos.

    - Para diretoria agora, senhorita Haruno, e dessa vez eu quero ver que a senhoria não vai está nem aí para a sua reputação.

    Apenas sorri amarelo, o que só provocou a sua ira.

    Nós tínhamos feito a nossa propaganda gratuita e agora tínhamos que arcar com as consequências, e completamente a detenção nos esperava de braços abertos, a nossa segunda casa.

    Mas quer saber, eu não estou nem aí.


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!