Você Pertence a Mim

Tempo estimado de leitura: 2 horas

    10
    Capítulos:

    Capítulo 11

    Declarações.

    Linguagem Imprópria

    Bom Pessoal, esse é o último capítulo da história. Mas queria deixar todos cientes que haverá uma segunda temporada.

    Espero que tenham gostado da fanfic.

    Boa Leitura.

    S A K U R A

    Eu não sabia mais o que sentir. Estava euforia, nervosa, atordoada e totalmente ansiosa. Nunca imaginei que Sasuke Uchiha - meu vizinho legal e melhor amigo, especialmente, o amor da minha vida -, fosse me defender com tanta garra. Eu estava me sentindo num sonho, a minha ficha não havia caído.

    Sasuke me defendeu.

    Me defendeu!

    Eu pude sentir aquele gostinho de vitória quando vi a cara incrédula e irritada de Ino, quando Sasuke deu um fora nela. Uma onda de felicidade havia me consumido por dentro, e torcia internamente que aquela situação não passasse de um de meus sonhos platônicos. Mas bastou um pequeno beliscão discretamente em meu braço esquerdo para saber que eu não estava dormindo, e que tudo que estava acontecendo era real.

    Eu sentia uma pontinha de esperança de que talvez Sasuke pudesse gostar só um pouquinho de mim, e aquilo meio que me encorajou. Aquela seria a minha chance de ouro, de dizer o quanto eu o amo. E foi por isso que eu agarrei a oportunidade em que Sasuke me puxava para fora daquele salão.

    Eu sentia os olhares curiosos em cima de nós, quando saímos de lá. Eu apenas mantive minha cabeça abaixada pela vergonha que eu sentia por ser o centro das atenções.

    A mão quente de Sasuke que segurava a minha, aqueceu o meu coração, o que contribuiu para as ondas de disparo de batidas desenfreadas. Mordi o lábio por nervosismo, o momento estava se aproximando mais e mais.

    O caminho rumo ao destino que Sasuke me levava havia sido silencioso. Saímos da escola e caminhamos pelo pátio um pouco deserto até entrarmos no jardim bem cuidado que estava iluminado com lâmpadas natalinas nos troncos das árvores. O local era lindo, o céu aberto sem nuvens e sem a lua, deixava as estrelas mais brilhantes e aquele cenário não poderia ser mais romântico. A grama era aparada e úmida pelo sereno da noite, o som que saía do salão onde acontecia o baile soava bem baixo agora.

    E de repente, Sasuke para e solta a minha mão. Olhei para os lados, só para ter certeza que estávamos sozinhos. Meu coração batia tão rápido que eu já começava a respirar com um pouco de dificuldade, mas tentei disfarçar.

    Sasuke deu alguns passos para frente, e eu fiquei simplesmente ali, parada, olhando todo o seu movimento, não queria perder nenhum gesto que ele fazia. Eu iria guardá-los todos na memória caso algo desse errado. Mas eu tinha que ser otimista e pensar positivo, pois estou postando todas as minhas fichas nesse jogo sem volta.

    Sasuke parou a alguns passos, de costas e longe de mim. Levou a mão na cabeça e deu uma leve bagunçada nos cabelos, agora se virando para mim. Percebi que ele estava um pouco nervoso e preocupado, eu sabia disso pelo simples gesto de como ele olhava para os lados, bagunçando os cabelos ainda mais.

    Por um momento, imaginei que ele estivesse daquele jeito por causa de Ino, e aquilo por um segundo me doeu. Mas logo tratei de espantar aqueles pensamentos persimistas da minha cabeça.

    Tomei coragem e dei uns três passos para frente, e isso atraiu sua atenção para mim. Parei em sua frente me sentindo determinada. Se eu for me declarar, eu iria fazer direito.

    Abri minha boca para falar, mas não contava que Sasuke fosse fazer o mesmo.

    - Eu quero te falar uma coisa. - nós falamos a mesma frase em unissonos.

    Acabamos rindo disso, mas senti que aquela risada estava tensa em ambas as parte.

    - Fale você primeiro. - pedi, ainda com um pequeno sorriso, tentando controlar o meu nervosismo.

    Sasuke balançou a cabeça.

    - Não. Fale você primeiro.

    Seus olhos estavam com um brilho determinado e me olhava com intensidade.

    Desviei o meu olhar para as minhas mãos, especialmente a direita que segurava a minha pequena bolsa de mão. Engoli em seco, dando uma boa inspirada e soltando o ar de uma vez pela boca, de um jeito destrambelhado. Minhas mãos tremiam, e eu me sentia mais nervosa.

    O momento havia chegado.

    Coragem, Sakura, disse para mim mesma. Essa é a sua chance, então não a desperdice.

    Sasuke ainda me olhava, parecia um pouco impaciente.

    Apertei meus olhos e os abri, tomando toda a coragem abri minha pequena bolsa. Permiti-me fitá-lo brevemente por cima dos cílios, percebendo seu olhar curioso em mim, mas tentei ignorar o frio no meu estômago e o fato de minhas mãos agora tremerem. Tirei o pedaço de papel dobrado da bolsa.

    Tentei me controlar quando desdobrava o papel, e hesitei quando chegou a última dobra.

    Ergui meu olhar novamente para ele, observando-o desviar sua atenção do papel para o meu rosto.

    Ele estava curioso e voltou a fitar o papel em minhas mãos, como um gesto silencioso para me fazer desdobrar.

    Respirando descompassadamente, voltei minha atenção para o pedaço do meu papel.

    Era agora ou nunca.

    Desdobrei a última dobra e com toda a minha coragem, virei à folha de caderno para que ele pudesse ver o que estava escrito.

    "Eu Te Amo"

    Minha boca estava seca e minha respiração parou quando observava a expressão de Sasuke. Ele estava com a boca entreaberta e seu olhar arregalado e fixo no pedaço de papel em minhas mãos. Ele ergueu seu olhar para mim e meu coração falhou uma batida.

    Sem deixar de fitar meus olhos, ele levou a mão até o bolso da frente de sua calça e tirou um papel dobrado. Meu estômago estava cheio de borboletas quando ele desdobrou o papel bem rápido e virou lentamente para mim, sem tirar seus olhos dos meus.

    Desviei meu olhar para a folha que ele segurava e meu coração pareceu que iria explodir. Por um momento, eu me senti em choque com as três palavras que estavam escritos ali. Palavras que eu só via em meus sonhos.

    "Eu Te Amo"

    Abri a boca e fechei, chocada com a frase que eu sempre quis escutar da boca dele. Eu não estava acreditando que o meu sonho de menina estava se realizando. Sasuke também me amava? Como assim?

    Ergui meu olhar para o seu rosto, percebendo um pequeno sorriso incrédulo nos lábios. Acho que ele também não esperava que eu o amasse.

    - Mas... você... como... - eu não estava conseguindo formar uma única frase.

    O meu peito subia e descia com a minha respiração acelerada. As pontas dos meus dedos estavam geladas e úmidas ao mesmo tempo. Os olhos pretos de Sasuke não desviavam dos meus nem por um segundo quando ele deu um passo em minha direção, ficado bem pertinho de mim.

    - Também estou muito surpreso. - ele me fitava com mais intensidade. - Desde quando você gosta de mim?

    - D-desde a primeira vez que te vi.

    A expressão dele ficou surpresa quando declarei a verdade. Senti sua mão quente em meu rosto e os pelos do meu corpo se enrijeceram com o toque. Fechei meus olhos, usufruindo daquela sensação gostosa. Ele estava me tocando.

    - Eu fui um tolo.

    Abri meus olhos, vendo seu rosto mais perto de meu.

    - Por que você diz isso? - minha voz soou baixinha.

    - Por não ter percebido que a garota certa sempre esteve ao meu lado o tempo todo.

    Senti um sorriso se alargar em meu rosto e o abracei forte, afundando o meu rosto em seu peito, sentindo o seu cheiro masculino embriagante.

    - Eu estou aqui! Sempre estive aqui. - murmurei, sentindo os braços dele rodearem a minha cintura.

    - Agora eu sei.

    Ficamos abraçados por alguns segundos, mas logo nos separamos e as mãos de Sasuke seguraram o meu rosto. A ansiedade tomava conta de mim, Sasuke iria me beijar. Ele iria me dar o meu primeiro beijo.

    Sasuke aproximou o seu rosto do meu e automaticamente fechei meus olhos quando senti os lábios macios dele tocarem os meus. Meu coração disparou com o meu corpo todo tremendo de felicidade.

    Ele estava me beijando!

    O pressionar de lábios foi ficando mais forte, até quando senti a língua dele passar por meus lábios, pedindo passagem, o que concedi, abrindo minha boca timidamente. Estremeci quando senti sua língua tocar a minha, enquanto ele começava a me beijar de verdade. No começo eu fiquei desajeitada, mas logo fui me acostumando com seu ritmo.

    Sasuke desceu suas mãos até minha cintura novamente e me apertou contra seu corpo quando me beijava com mais vontade. Minhas mãos pararam em seu pescoço e o puxei para mim.

    Aquele estava sendo um momento mágico.

    Separamo-nos por falta de ar, e quando abri meus olhos, e ofegantes, fui banhada por sua negretude que eram seus olhos. Um pequeno sorriso estava em seus lábios vermelhos pelo beijo, o que fez meu coração bater mais forte.

    Mordi meu lábio, mas ele desfez com o seu polegar.

    - Você não tem ideia do quanto mexe comigo quando morde o lábio. - Sasuke disse, acariciando meu rosto.

    Fechei meus olhos e inspirei seu perfume.

    - Eu não sou a garota mais popular, e nem a mais bonita. - abri os olhos, percebendo ele me fitando, atento. - Não sou nenhuma líder de torcida que usa minissaias e salto alto. - engoli em seco. - Eu sou aquele tipo de garota que fica na arquibancada, que usa camisetas e tênis. Sei perfeitamente que eu não sou o tipo de garota que você está acostumado. E mesmo sabendo disso tudo, eu sou egoísta o suficiente para não abrir mão de você. Pois eu sou redondamente apaixonada por você, Sasuke.

    Eu posso ter parecido ridícula com todas aquelas abobrinhas de palavras idiotas que falei. Mas mesmo sabendo que eu não iria abrir mão dele, ele tinha que saber que eu não era que nem as outras garotas. Eu só era a garota nerd que gosta do cara mais lindo da cidade.

    Sasuke tirou sua mão de meu rosto, sua expressão era séria.

    - E quem disse que eu quero que você seja que nem as outras garotas que usa minissaias? - prendi a respiração. - Eu gosto do jeito que você é. Uma garota doce, meiga, bonita que usa camisetas e tênis. Gosto de te ver pela janela de pijamas estranhos dançando Avril Lavigne em cima da cama com a escova na mão. Foi por essa garota que gosta de dublar que eu me apaixonei.

    Eu sentia meus olhos arregalarem e o meu mundo inteiro parou. Ai meu Deus! Sasuke me via dando aquele show ridiculo aquele tempo todo? Ai que vergonha. Eu sentia minhas bochechas quentes.

    - Respire, Sakura. - a voz risonha de Sasuke me fez soltar o ar que prendia de uma vez pela boca.

    Ele soltou uma risadinha e me deu um selinho rápido, mas eu estava tão atônita que nem consegui o corresponder. Eu estava petrificada com a notícia de que Sasuke me via em meu momento mais ridículo.

    Ele me olhou um pouco preocupado e suas mãos seguraram os meus ombros.

    - Sakura? Sakura, fale alguma coisa.

    - Desde quando? - murmurei baixinho.

    - Ahn?

    Olhei em seus olhos, totalmente envergonhada. Eu queria me enfiar dentro de um buraco naquele momento.

    - D-desde quando você me vê... você sabe...

    - Ah. Acho que desde sempre. - ele riu e eu me senti mais ridícula ainda. - E sabe o que mais? Eu gosto de te ver dançar.

    Eu desviei meu olhar para o chão, ainda com as minhas bochechas vermelhas. Eu estava feliz por ele gostar de mim, mas eu estava muito envergonhada. Ele levantou o meu queixo, me fazendo olhar em seus olhos.

    - Não precisa ficar com vergonha.

    - Eu me sinto ridícula.

    - Não sinta. Gosto do que você é. - ele disse e me beijou em seguida, desta vez eu retribuí.

    - Eu te amo. - falei quando nos separamos.

    Sasuke sorriu, e me puxou para um abraço.

    - Eu também amo você.

    Mesmo depois de tudo o que passei, para mim valeu a pena o tempo que eu o esperei. Mamãe sempre dizia que ?o que é para ser seu, ninguém jamais irar tomar?. E percebi que Sasuke era meu, assim como eu sou dele pelo resto da minha vida.

    Não me importava com quem ele ficou no passado, pois eu sei que seu lugar sempre vai ser comigo. E agora eu posso dizer isso com toda certeza, pois eu sei que o meu amor é correspondido, e isso me deixa estonteante de alegria. E uma coisa fica claro depois dessa noite, Sasuke Uchiha... que você pertence a mim.


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!