Os Cinco Selos

Tempo estimado de leitura: 24 horas

    14
    Capítulos:

    Capítulo 107

    Olhos

    Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência

    Yoo, depois de um longo tempo, i'm back (sou poliglota, falo português, inglês e várias merda)

    Bem, como já estou completamente atrasado para postar e só agora aliviou as coisas, decide que vou postar sempre quando estiver um capítulo pronto, sem um dia definido na semana. Sem mais delongas...

    Boa leitura ^^

    Kleist girou sua espada e a cravou no chão, fazendo várias lâminas saltaram do mesmo em direção ao serafim. Inveja também cravara sua espada no chão fazendo com que várias outras lâminas surgissem do mesmo indo em direção ao selo. Em um determinado momento, as lâminas se choraram uma contra a outra, ricocheteando e anulando-se. Seguidamente, com seu corpo envolto em chamas amarelas, Kleist avançou rapidamente, desferindo um golpe rápido e pesado com sua lâmina. Por sua vez, o serafim da Inveja bloqueou o golpe com suas duas espadas, mas o golpe foi tão pesado que fora arrastado alguns centímetros.

    – Que perigo – sorriu inveja.

    Criando faíscas, Kleist forçou sua espada a deslizar sobre as lâminas do serafim e começou a trocar múltiplos golpes seguidos com sua espada, pressionando o serafim e não dando escolha a não ser ficar na defensiva bloqueando os ataques. Porém, apesar dos golpes seguidos, Inveja bloqueava cada um dos golpes vindo do selo sem mover um centímetro do seu corpo, mantendo-se estável enquanto movia seus braços em um velocidade incrível. Entretanto, de um segundo para o outro, Inveja é quem estava atacando, enquanto Kleist apenas defendia. A cada golpe do serafim, Kleist era empurrado gradativamente para trás. Percebendo uma movimentação diferente vinda do serafim, Kleist colocou sua espada em guarda com seu antebraço esquerdo atrás dela, e, em um ínfimo instante, Inveja desferiu uma estocada, arremessando-o a metros. Kleist rolou pelo chão e se levantou em seguida. Uma lâmina saiu do chão em direção a sua cabeça, mas Kleist a agarrou com sua mão esquerda protegida pela armadura e a desfragmentou com sua força bruta.

    – Acha que pode me matar com a minha própria habilidade?

    – Quer ver como consigo te matar sem ela, Guerra?

    – Vem com tudo, seu merda.

    A energia cinzenta do serafim emanou por todo seu corpo, ele aplumou suas asas laranjas, porém, quando ia avançar, uma lâmina emergiu do chão e cortou sua asa esquerda fora.

    – Como está lâmina saiu do chão se Guerra não tocou sua espada no chão?! – pensou Inveja vendo o sangue jorrar de sua asa cortada.

    – Pode copiar minha habilidade, mas não a entender por completo – disse Kleist se aproximando rapidamente do Serafim.

    Com sua espada envolto em chamas amarelas, Kleist desferiu uma estocada, que, no último segundo, Inveja foi capaz de desviar. Com o desvio, a espada do selo cortou o chão a dezenas de metros a sua frente e agora a asa direita do serafim. Propositalmente, Kleist deixou sua espada escorregar de sua mão direita, agarrou firme o cabo com a esquerda e girou desferindo um golpe forte na armadura do Inveja, fazendo-o ser arremessado.

    – As chamas deles já o deixou forte a esse ponto? – pensou o serafim.

    Subitamente, Inveja viu a espada do Kleist voando em sua direção, que ele rapidamente a desviou para cima utilizando sua espada direita. Ao voltar a olhar para o selo, percebeu que uma quantidade exuberante de chamas amarelas o rodeava.

    – Despertar: Deus da Guerra.

    Uma armadura negra com riscos amarelos assemelhando-se a chamas se modelou no corpo de Kleist. Seu elmo, com um grande par de chifres igualmente negro, deixava apenas o brilho amarelo intenso de seus olhos ser visto.

    – Tenho que matá-lo enquanto estou com a vantagem – pensou Kleist.

    Em meio as chamas amarelas, Kleist saltou em direção a sua espada que estava ar. Sua espada se transformou em uma luz amarela que brilhava intensamente ao mesmo tempo que era rodeado pelas chamas. O selo agarrou a espada e deixou-se cair em direção ao serafim. Com o impacto do golpe desferido, o chão se despedaçou e a repartição fora inundada pelas chamas amarelas de Kleist. Depois, a energia cinzenta do serafim começou a disputar com as chamas amarelas do selo.

    – Ainda bem que copiei a habilidade de aumentar o poder com o tempo de suas chamas – disse Inveja bloqueado a lâmina do Kleist com suas duas espadas cruzadas enquanto era pressionado contra o chão.

    As chamas de Kleist eram tão abrasadoras que queimava o rosto do serafim e fazia sua armadura dourada ferver. Com muita força bruta, Inveja conseguiu arremessar o selo para o ar. Rapidamente, o anjo se ergueu do chão; sua energia cinzenta envolveu suas duas espadas, então ele disparou várias rajadas desta energia em direção ao Kleist, que por sua vez se defendia com o balançar de sua espada, ainda se mantendo no ar. O selo esticou sua mão esquerda, suas chamas amarelas começaram a tomar forma de uma lança gigante, que logo se materializou em aço e foi jogada em direção ao serafim. Inveja, com sua espada esquerda envolto em sua energia cinzenta, cortou a gigante lança ao meio em apenas um golpe e, com a lâmina direita, disparou uma concentração de energia cinzenta em Kleist, atingindo-o em cheio.

    Kleist caiu no chão já agachado, e, graças a sua armadura, sofreu nenhum dano grave. Por outro lado, Inveja estava com seu rosto queimado e o vapor ainda exalava de seu corpo e armadura.

    – É uma pena você ter queimado meu tapa-olho, Guerra – sorriu inveja com seu olho esquerdo fechado.

    Ao abrir seu olho esquerdo, um pequeno círculo mágico com runas escritas nele se formou a centímetros de seu olho e, em função a este pequeno círculo, centenas de círculos mágicos com escrituras rúnicas azuis se formaram por toda a repartição. Kleist se manteve imóvel olhando ao seu redor.

    – O que foi? Não vai ser movimentar? – Inveja riu. – Vejo que você sabe sobre meu olho esquerdo. Posso ver, ler e aprender qualquer um dos seus movimentos agora.

    – Parabéns – disse Kleist secamente.

    – Já que você cortou minhas asas, vou cortar os seus braços! – vociferou Inveja.

    – Com sorte, talvez elas cresçam novamente.

    Enfurecido, Inveja avançou envolto em sua energia cinzenta. Kleist fez um semicírculo com sua espada acima de sua cabeça deixando um rastro de chamas amarelas, que, em seguida, saíram uma saraivada de lâminas em direção ao serafim.

    – Hum, então, para estas lâminas, sua espada não precisa ter contato com o chão, mas sim, suas chamas terem contato com algo.

    Inveja também fez um semicírculo com sua espada no ar envolto em sua energia cinzenta, e as laminas dispararam se repeliram juntas as do selo. Kleist alternou rapidamente a posição de sua espada e desferiu uma estoca no serafim, porém, Inveja desviou facilmente e apareceu ao lado esquerdo do selo.

    – Um movimento fácil de ser lido, Guerra.

    Com suas duas espadas, Inveja acertou a lateral esquerda do Kleist com toda a sua força, arremessando-o violentamente até o outro lada da repartição, até parar ao se chocar contra a parede. Kleist cambaleou e cravou a espada no chão para não cair. O braço esquerdo da armadura fora desfragmentado, e onde escorria o sangue pelo braço esquerdo agora bambo de Kleist.

    – Ainda estou vivo e com meus braços grudado em meu corpo, Inveja – proclamou Kleist com a voz ríspida.

    Continua <3 :p

    Serafim da Inveja: Seu poder está completamente focando em seus olhos. Seu olho direito, tem a capacidade de copiar magias (ou habilidades especiais). Enquanto em seu olho esquerdo, tem a capacidade de criar vários círculos mágicos por uma vasta área onde ele poderá observar seu inimigo por completo, e, além disso, poderá prever, copiar e aprender quaisquer movimentos de quem ele quiser.


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!