Os Cinco Selos

Tempo estimado de leitura: ontem

    14
    Capítulos:

    Capítulo 96

    Absorção

    Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência

    Yoo, quase esqueço que tinha que postar capítulo hoje

    Acho que já disse isso muitas vezes :v

    Boa leitura ^^

    Tyrael freou no ar utilizando suas asas. Ele chacoalhou sua cabeça para dispersar a dor do impacto da clava em sua cabeça. O vento envolta do Tyrael começou a ficar mais impetuoso.

    Neste meio tempo, Gula já estava com outro escudo em mãos.

    Tyrael esticou o braço em direção ao serafim, fazendo uma ventania confrontá-lo. Quando o vento encobriu o Gula, sua armadura começou a ser arranhada, seu rosto, que estava desprotegido, começou a sofrer múltiplos cortes. Gula postou seu escudo a frente, e o escudo começou a encoberto por uma aura roxa, assim como o próprio corpo do serafim. Gula estava absorvendo o vento. Tyrael imediatamente parou o vento.

    Gula lambeu os beiços.

    -Que poder formidável –comentou ele.

    A clava começou a ficar coberta por uma energia amarela, em seguida, Gula manejou a clava na direção ao arcanjo. Todo o vendo absorvido foi devolvido em uma única rajada. Tyrael ficou envolto em ventos furiosos, com sua espada igualmente envolto em vento, ele começou a manejá-la dando vários cortes no ar. Dessa forma, misturando o vento que o arcanjo criava, a rajada de vento que o serafim devolveu não surtiu efeito.

    Intencionalmente, Gula aproveitou enquanto o arcanjo estava distraído com a rajada para aproximar-se rapidamente de uma maneira despercebida. Se ter muito tempo para pensar, Tyrael brandiu fortemente sua espada contra a clava do serafim, fazendo o barulho do impacto sobressair-se mesmo com uma guerra acontecendo abaixo deles.

    Mas havia sido uma decisão precipitada do arcanjo.

    Tyrael percebeu que o braço e a clava estava envolto da energia roxa, dessa forma, absorveu todo o impacto e repassou pelo corpo do serafim. Gula deixou seu braço direito e escudo envolto da energia amarela, e, de cima para baixo, acertou o arcanjo devolvendo todo o impacto, fazendo Tyrael ser arremessado em direção ao chão.

    Uriel estava caída no chão, com Orgulho a pisoteando bem nas costas.

    -Que descuido, Uriel.

    Orgulho pisou bem forte na cabeça da Uriel, afundando o rosto no chão. O pé do serafim começou a congelar, então ele deu um salto para trás para se afastar. Uriel se levantou logo em seguida, ainda com seu olhar intimidador, sem se importar de ter sido pisoteada.

    -Seu olhar. Sempre teve fama de séria e nervosa, mas nunca vi seu olhar tão enfurecido –observou Orgulho.

    -Se você utilizar um pouco desse seu cérebro, vai saber o porquê.

    Orgulho não gostou nem um pouco.

    O serafim girou sua kukris e avançou em direção a arcanjo. Uriel, rapidamente, pisou no chão, fazendo com que ele se congelasse e que várias estacas pontiagudas de gelo emergissem. Seguidamente, Orgulho levantou voo, e desceu em direção a arcanjo. Uriel, com a sua mão esquerda, lançou uma nevasca em direção ao serafim, fazendo as asas começarem a ser congeladas. Aproveitando que o serafim não tinha mais controle sobre a queda, Uriel redirecionou sua lâmina e atacou. A lâmina passou cortando superficialmente o pescoço do serafim, que, por pouco, não teve sua cabeça arrancada fora. Orgulho rolou pelo chão já se levantando e brandiu sua kukri direita contra a armadura de Uriel, fazendo com que ela rachasse.

    -Quero ser mais forte –sussurrou o serafim.

    A energia branca emanou pelo corpo, deixando o serafim ainda mais forte.

    Orgulho colocou mais pressão sobre sua kukri que estava sendo pressionada contra armadura prateada da Uriel. Instantes depois, o peitoral da armadura se despedaçou, mas, graças a antecipação da Uriel, ela havia criado uma camada de gelo onde a kukri iria pegar, fazendo ela apenas ser arremessada.

    Sem o peitoral da armadura, Uriel apenas usava um simples veste branca.

    Uriel rolou pelo chão, e continuou caída. Em seguida, Tyrael caiu do ar perto dela. Ainda no chão, os dois se entreolharam. Imediatamente, eles se levantaram e mantiveram suas costas perto um do outro.

    -Está complicado, Tyrael –disse Uriel.

    -Eu sei. Devemos lutar juntos. Na força podemos perder, mas com estratégia podemos ganhar.

    -Leu meus pensamentos.

    Orgulho parou de frente para Uriel e Gula parou de frente para Tyrael. Os dois serafins avançaram ao mesmo tempo para confrontar os arcanjos.

    Na palma esquerda do Tyrael, o vento começou a se mover circularmente. Em seguida, o vento, antes apenas na palma da mão, circulou os quatro anjos de maneira violenta. Os serafins tiveram que parar o avanço para se forçarem a não serem levados pelo vento. Enquanto isso, Tyrael continuava parado com o vento ignorando-o, e Uriel congelou seus pés ao chão para o vento não a carregar.

    Os serafins começaram a ser carregados pelo vento, dessa forma, circulavam envolta dos dois arcanjos. Uriel criou diversos pedaços de gelos afiados espalhado pelo seu corpo, fazendo com que a ventania fizesse os pedaços de gelos se soltarem do corpo dela, assim, girando em meio ao serafins. Quando os pedaços de gelos cortavam os serafins, ou acertavam suas armaduras, a área do acerto começavam a congelar. Gula deixou todo seu corpo envolta em um aura roxa, porém não conseguiu absorver o vento e nem o gelo, pois eram ataques que não eram misturados a energia dos arcanjos, eram apenas ataques naturais. Orgulho, sentindo todo seu corpo sendo debilitado pelo gelo, mentalmente desejou ficar mais forte. A energia branca envolveu todo o corpo dele, então, em um raio explosivo, dissipou toda a ventania criado pelo Tyrael. Em seguida, Orgulho acertou um chute no rosto do Tyrael, fazendo-o ser arremessado longe. Ao mesmo tempo, Gula acertou a cabeça da Uriel tão forte com a clava que fez ela afundar no chão desnorteada. Gula agarrou Uriel pelo pescoço, ergueu-a e começou a enforcá-la.

    Tyrael começou a se erguer, com sua visão levemente tremida, conseguiu observar Gula estrangulando Uriel. Rapidamente, ele chocalhou a cabeça para dispersar as dores que estava sentindo, e sua visão voltou ao normal quase que de imediato. Segurou firme sua espada e aprumou suas asas, porém Orgulhou apareceu em seu caminho flutuando a pouco centímetros do chão, impedindo seu avanço imediato.

    Logicamente, a única maneira de um anjo matar o outro seria por meio de suas armas que contém runas escritas para tal. Mas, para Gula, isso não se aplica bem assim. Por ele não ter uma arma fixa para si, a runa foi escrita em seu corpo. Então ele poderia matar Uriel estrangulada ou quebrando o pescoço ali mesmo. E não seria nada difícil.

    -Proteja... com... seu... vento –moveu os lábios Uriel enquanto era estrangulada, torcendo para Tyrael entender o que ela quis dizer.

    Continua <3 :p

    Curiosidades:

    Gula: seu poder tem a capacidade de absorver a energia do inimigo em forma de ataque e devolvê-la, se ele quiser, mais forte. Gula só consegue absorver ataques onde é colocada o mínimo de energia. Fora isso, ataques naturais, como os ventos sem a mistura de energia do Tyrael, é impossível de ser absorvido.


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!