Os Cinco Selos

Tempo estimado de leitura: ontem

    14
    Capítulos:

    Capítulo 91

    Temor

    Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência

    Yo, advinha quem quase esqueceu de postar o capitulo hoje?

    Certamente não fui eu!

    Boa leitura ^^

    Edward deixou seu corpo envolto em chamas azuis, então voou em direção ao arcanjo. A luz amarela envolto do Miguel começou a emanar ainda mais forte, então voou de frente para Edward. As lâminas dos dois se encontraram novamente, espalhando a luz e as chamas por todo templo. Os dois começaram a trocar golpe com a lâminas novamente, mas, desta vez, não violentamente. Os dois estavam manejando sua lâminas suavemente, assim, podendo trocar golpes mais rápidos, possibilitando que pudessem trocar golpes enquanto voavam por todo o templo. Entre os golpes, Edward viu uma brecha na defesa do Miguel, e logo redirecionou a foice em sua direção. Mas Miguel segurou a lâmina da foice com sua mão esquerda, fazendo a armadura aparar todo o golpe. Em seguida, Miguel chutou Edward, fazendo ele ser arremessado contra o chão.

    -Tenho que quebrar aquela armadura dele –pensou Ed enquanto estava levantando do chão.

    -Jogue-me –pensou Liz.

    -Tem certeza?

    -Não confia em mim, Ed?

    -Mais do que tudo.

    Edward começou a girar a foice acima de sua cabeça, fazendo com que as chamas azuis ficassem envolto dela igualmente girando.

    -Nunca um... –começou Liz.

    -Sem o outro –completou Ed.

    Edward arremessou a foice em direção ao Miguel. A foice foi girando junto as chamas azuis. Porém, Miguel desviou dela facilmente colocando seu corpo de lado, fazendo a foice passar rente ao seu corpo, sentido o calor das chamas.

    A foice continuou indo em direção ao teto, então a Lizzie começou a se transformar em sua forma Nephilim novamente, porém, em modo despertar. Ela não mais detinha um corpo de uma criança, mas sim, de uma adolescente. Seu cabelo, antes negro vindo até altura do ombro, agora era branco estendendo-se até o meio das costas. Seus olhos eram apenas azuis, mas agora sua esclera estava negra e o azul de seus olhos cintilavam intensamente.

    Com os pés, Lizzie parou no teto do templo.

    -Não consigo me acostumar com essa forma –pensou ela enquanto pegava impulso.

    Com velocidade, Lizzie se atirou em direção ao Miguel. Utilizando as chamas azuis envolta de seu corpo, Lizzie girou e transformou-se em foice novamente.

    Miguel ia atacar Edward, mas sentiu a foice voltando para ele. Fazendo esforço repentino, Miguel utilizou suas asas para ser jogado para o lado, e a foice queimou algumas penas.

    No mesmo instante em que Miguel preparava-se para esquivar da foice, Edward avançou. Quando a foice passou por Miguel, Edward já a empunhou com a mão esquerda. Sem dar tempo de reação, Edward acertou Miguel o mais forte que pode com a foice, fazendo sua armadura prateada se desfragmentar e que ele fosse arremessado violentamente para o chão.

    Miguel continuou no chão, observando que o peitoral de sua armadura havia despedaçado por completo, e sentindo forte dores em seu estômago.

    Em seguida, várias mãos que saíram do chão começaram a agarrar o Miguel, e, quando ele olhou para frente, viu Edward se aproximando. Miguel aumentou a intensidade de sua Luz para queimar as mãos, mas, mesmo assim, só deu tempo para brandir sua espada contra foice. A ponta da foice do Edward conseguiu perfurar o ombro direito do arcanjo.

    -Não há tempo para descansar –provocou Ed.

    -Não estava.

    Todo corpo do Miguel brilhou mais intensamente, então vários feixes finos de luz saíram de seu corpo, perfurando várias partes do corpo do Edward. Por causa disso, inconscientemente, Edward diminuiu a força posta em sua foice, dando uma brecha para Miguel se soltar e perfurar Edward na altura de seu peito. Edward soltou um grunhido baixo de dor.

    -É estranho. Te perfurei e não senti nenhuma carne, mas você sentiu dor.

    Edward levantou voo, enquanto Miguel levantou do chão e fez o mesmo.

    A luz amarela emanou ainda mais forte envolto do Miguel, e as chamas azuis envolveu todo corpo do Edward e sua foice. Os dois voltaram trocar golpes com suas lâminas. A cada impacto entre as lâminas, todo templo era iluminado pela luz amarela e as chamas azuis. Os dois estavam trocando golpes rápidos, eles faziam múltiplos cortes um no outro, mas continuavam com sequência de golpes como se nunca tivessem sido atingidos.

    Em uma pequena pausa entre os golpes, os dois giraram seus corpos ainda no ar para pegar maior velocidade e força. Quando a lâminas dos dois se encontraram novamente, o golpe foi tão forte que dois foram repelidos para cantos distintos do templo.

    -Tenho que matá-lo rapidamente, não posso morrer –pensava Miguel enquanto levantava –Sim, não posso morrer. Se eu morrer, tudo acaba.

    Miguel escutou uma risada tenebrosa vindo do Edward.

    -Você está com medo, Miguel?

    -Medo?! Nunca! Eu apenas não... posso... morrer –Miguel arregalou os olhos. –Suas chamas?!

    Edward riu novamente.

    -Sim. A propriedade das chamas “ativa” o medo em seu cérebro, lembra? E consegui fazer vários cortes em você.

    Miguel começou a enlouquecer.

    -EU NÃO VOU MORRER! MINHA CORAGEM É SUPERIOR AO MEU MEDO! SUPERIOR AO PONTO DE IGNORÁ-LO!!

    A luz envolta do Miguel emanou exuberantemente, fazendo Edward sentir um leve calor. O luz envolveu a espada, então ele avançou em direção ao Edward.

    -De fato, é uma pena, pois... –começou Ed.

    Enquanto Miguel voava rente ao chão, várias mãos saíram do chão e tentaram segurar ele, desequilibrando-o. Agora, com Miguel vindo para cima desiquilibrado, Edward continuou parado, girou sua foice envolvendo ela em chamas azuis, e abriu um largo e profundo corte diagonalmente no torso do Miguel. O arcanjo rolou pelo chão, e continuo caído sem se levantar.

    -...quando sua coragem é tão grande a ponto de ignorar seu medo, o fracasso lhe sorri. Se você tivesse escutado seu medo, não iria me atacar. Mas ficaria com medo até de lutar, logo também morreria. Você já estava fadado a morrer, Miguel.

    Edward caminhou até Miguel, que, por causa do corte e da energia gasta no último ataque, não tinha forças para levantar.

    -E você... tem algum medo, Morte?

    -Óbvio que tenho. –Edward saiu do seu despertar, e passou lâmina envolta do pescoço do arcanjo. –E se eu não tiver força suficiente? E se eu falhar? E se eu não for capaz de defender este mundo? Eu estou carregando o mundo em minhas costas neste momento, não posso falhar. Sim, sou medroso. Mas este medo é o me impulsiona para dar o meu melhor.

    Miguel deu risada, e, do chão, olhou para Edward.

    -Agora sei o que Lúcifer viu em você. Seu olhar é parecido com o dele.

    -Não me compare com aquele mentor de merda.

    -A fenda para outra dimensão está no pátio onde acontece a reunião de todos os esquadrões. Quando a fenda é congelada, ela se fecha. Apenas Uriel pode fechá-la forçadamente.

    -Por que me disse isso?

    Miguel sorriu, depois fechou os olhos. Então Edward o decapitou.

    Edward cambaleou um pouco, sentindo-se exausto e forte dores, mas logo se firmou. Lizzie voltou a sua forma Nephilim, e Edward a segurou em seus braços.

    -Bom trabalho, Liz.

    Lizzie sorriu.

    -Você esqueceu de citar um medo, Ed.

    -E qual seria?

    Lizzie olhou maliciosamente para ele.

    -Co..ru...jas.

    Edward se arrepiou. Ele sorriu, e começou apertar as bochechas dela.

    -Ed... está... machucando.

    Lizzie se debateu e conseguiu puxar o cabelo do Edward.

    -Ai... cabelo não! Cabelo não!

    Os dois se entreolharam emburrados, e Lizzie subiu nas costas dele.

    Edward olhou para o corpo do Miguel.

    -No fim, não descobri o porquê dele ter feito tudo isso –pensou.

    Continua <3 :p


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!