Os Cinco Selos

Tempo estimado de leitura: 24 horas

    14
    Capítulos:

    Capítulo 88

    Defesa Absoluta

    Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência

    Yo, para inicio de capitulo, trago uma triste noticia (ou não).

    Bom, eu consegui arranjar um emprego, e eles pagam um curso técnico para mim. Eu terei que ia para a escola de manhã e terei o curso a tarde, fora fazer coisas relacionados a escola anoite. Ou seja, não irei ter tanto tempo livre para criar os capítulos. Eu já esperava conseguir este trampo, por isso adiantei um pouco os capítulos, mas, para a fic não ficar parada, reduzirei as postagem dos capítulos para 1 vez por semana, provável aos domingos. Talvez fique algumas semanas sem postar, mas terminar a merda dessa história eu sei que vou. Espero que entendam :)

    Enfim... Boa leitura ^^

    Com a dor se alastrando levemente pelo seu corpo, Pietra se levantou da escadaria do trono. Com o seu machado, ela quebrou o trono em pedaços.

    -Por que fez isso com meu trono? –perguntou Araqiel levemente irritado.

    -Não tem mais o direito de tê-lo. Além do mais... –Pietra apontou o machado para ele. –Você vai morrer daqui alguns minutos.

    Araqiel ergueu uma sobrancelha e deu uma risadinha.

    Pietra deixou seu corpo e seu machado envolta em chamas verdes, então avançou. Araqiel bateu o pé no chão e várias estacas de pedra começaram a emergir do chão. Com o seu machado, Pietra destruía as estacas facilmente.

    Araqiel esticou seu braço esquerdo, então a areia começou a se mover em direção a Pietra, que por sua vez dissipava a areia com ataques fortes e rápidos com seu machado. Percebendo que a areia começou a cair por cima dela como se fosse uma onda, Pietra parou de correr e jogou-se para trás, fazendo a areia atingir apenas o chão.

    -Defesa absoluta. Poder chato. Pelo jeito eu vou ter que criar as oportunidades de ataques –pensou Pietra.

    Rapidamente, Pietra começou correr para o lado direito. Pilares de pedra emergiram do chão novamente, mas, dessa vez, Pietra os utilizou para pegar impulso, saltando para próximo do teto. Pietra girou seu machado deixando-o envolto de suas chamas verdes e jogou em direção a Araqiel. O anjo apenas deu um passo para lado, e o machado brandiu contra o chão, despedaçando-o.

    Com Pietra ainda no ar, a areia começou a cercá-la. Pietra juntou as palmas da mãos, formando um círculo magico azul em cada palma, esticou os braços e estalou os dedos, assim, ela trocou de lugar com seu machado, ficando atrás do Araqiel. Agora, com seu braço envolto de suas chamas verdes, ela acertou o arcanjo com um soco forte nas costas, mas ele se transformou em areia. Com bons reflexos, Pietra rolou para o lado, e a lança do arcanjo fincou a lâmina no chão.  Já em pé, Pietra redirecionou soco em direção ao Araqiel, mas uma parede de areia foi formada, aparando todo o dano do soco. Aparecendo em meio a parede de areia, um espesso pilar de pedra atingiu Pietra certeiramente no estômago, fazendo ela ser arremessada violentamente para o outro lado do templo.

    Enquanto estava caída no chão sentindo fortes dores, a areia começou a engolir a Pietra. Ela tentou se remexer para sair, mas a areia engoliu seu corpo até a altura de seu pescoço a mantinha pressa. Araqiel apareceu acima planando no ar, em seguida, com a ponta de sua lança apontada para baixo, desceu em direção a Pietra. Enquanto o arcanjo descia, ele reparou diversos pontos de luz verdes parecendo vagalumes o rodearam, então aqueles diversos pontos de luz explodiram. Em meio a fumaça, Pietra saiu de um lado e Araqiel de outro.

    Quando Pietra pegou seu machado de volta e planejou avançar, mas ela logo percebeu que a areia embaixo dela começou a se mover, então deu um longo salto para trás.

    -Você é cheia de truquezinhos –observou Araqiel.

    -E seu poder é um saco. Se eu não tivesse no céu, já teria te xingado.

    -Por que não xinga? Deus não irá te punir –provocou Araqiel terminando com uma risadinha.

    Pietra se enfureceu, porém mordeu seus lábio inferior, fazendo um filete de sangue escorrer pelo seu queixo e pingar no chão.

    -Acalme-se, Pietra. Você sabe que ele quer te provocar para fazer um movimento precipitado –pensou Pietra limpando o sangue de seu lábio.

    -Você é mais durona do que eu pensava –continuou Araqiel -, cheguei a pensar que você era apenas conversa.

    Pietra ergueu sua sobrancelha.

    -Mas eu apenas te mostrei bem pouco do que sou capaz –retrucou ela.

    Pietra, com as duas mão no cabo, postou seu machado de lado, mantendo sua lâmina para o lado direito. Suas chamas verdes começaram a fervilhar por todo seu corpo.

    -Vamos ver se essa defesa é tão absoluta assim –pensou ela.

    Pietra ficou levemente agachada, o chão em sua voltar começou a estilhaçar-se, então ela saltou em direção ao arcanjo. Araqiel, prevendo que não irei ter tempo de forma uma parede de areia espessa o suficiente, mesclou a parede de areia com um muro de pedra. Utilizando suas chamas para girar seu corpo em pleno ar, Pietra cravou fortemente o machado contra a barreira. Aproveitando-se de seu machado preso, ela subiu em cima do cabo e impulsionou-se para cima. Com seu braço direito coberto pelas chamas verdes, e utilizando as chamas em sua palma da mão esquerda para se impulsionar para baixo, Pietra acertou um soco no rosto do Araqiel, arremessando-o contra o chão.

    Vendo o arcanjo no chão, Pietra abriu um sorriso triunfante. Mas logo se fechou.

    As pedras no chão começaram a tomar o corpo do Araqiel, em seguida, a areia começou a também tomar seu corpo. Agora, com as pedras envolvendo seu corpo e a areia o revestindo, o arcanjo tinha cerca de dez metros, e parecia mais como um mostro.

    Araqiel, com suas grande mãos, agarrou Pietra enquanto ela estava no ar. Ele começou a apertá-la, esmagando-a, em seguida, a areia começou a ficar envolto da Pietra, sufocando-a. Araqiel sentia Pietra se debatendo, acalmando-se cada vez mais, até que, em um momento, ela parou de se debater. Subitamente, Araqiel começou a sentir as pedras e areia de sua mão ferverem. Logo depois, uma explosão de chamas verdes aconteceu, desfazendo as mãos.

    -Despertar: Deusa da Peste.

    O corpo da Pietra ficou praticamente pele e osso, ela vestia apenas um trapo sujo e rasgado, porém seu cabelo ruivo continua impecável. Envolta de sua cabeça, apenas na altura dos olhos, havia algo parecido com uma máscara com espinhos, com buracos para deixar seus olhos verdes cintilantes à mostra. Em seus braços e pernas, haviam algemas enferrujadas com as corretes quebradas.

    Pietra foi ao chão, e já empunhou seu machado. Insetos criados pelas suas chamas começaram a pairar acima dela. Com areia e pedra, Araqiel reconstruiu as mãos. Ele cerrou o punho esquerdo e redirecionou-o em direção a Pietra. Ela girou seu machado deixando-o envolto de suas chamas verdes, então brandiu contra a mão indo em sua direção. Com o impacto, Pietra sentiu um pesar em seu braços, mas a mão foi completamente desfeita, fazendo a areia cair como se fosse chuva.

    Outros pilares de pedra saltaram do chão, mas Pietra destruiu eles facilmente com o seu machado.

    -Eu adoro destroçar gigantes, sabe?! –disse Pietra com um sorriso sádico no rosto desviando dos pilares de pedra.

    Em meio ao revestimento de pedra e areia, quase que no centro do corpo, Araqiel colocou sua cabeça para fora.

    -O que aconteceu com você? Ficou horrível nessa forma –retrucou o arcanjo.

    -Então você me achava bonita? Que fofo. Mas ainda assim não te perdoo.

    Continua <3 :p


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!