Os Cinco Selos

Tempo estimado de leitura: 24 horas

    14
    Capítulos:

    Capítulo 79

    Senhor do Limbo

    Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência

    Yo, como foram o natal de vocês?

    Eu comi até perder meu lados hu3

    Boa leitura ^^

    Edward e Lizzie estavam vagando pela cidade em ruinas. Eles decidirem seguir pela cidade pois Lizzie havia sentido uma presença estranha.

    -Não está sentindo mais? –perguntou Ed.

    -Não.

    -Nem mesmo dos outros cinco?

    -Nada. É estranho, desde que entramos aqui não sinto eles.

    -Fique atenta.

    -Não é melhor você voar para localizá-los?

    -Você é um gênio, Liz!

    -Você que é idiota.

    -Calada. Ou prefere ir andando?

    -Desculpa!

    No momento que Edward ia liberar suas asas, Lizzie o apertou forte.

    -A presença está logo a frente.

    -Então vamos.

    Andando mais rápido, os dois chegaram em uma parte mais ampla da cidade. E naquela parte havia uma fenda que oscilava entre as cores azul e amarelo. Na frente da fenda, havia um trono. E sentando no trono, havia um ser com músculos definidos, mas nada exagerado; com uma pele cinzenta, seus olhos negros, podendo sentir o vazio dentro deles; e com um cabelo de fogo que ficava ondulando.

    -Que visita inesperada. Você é o Morte, certo? –perguntou o ser, dando para perceber seu dentes podres.

    -Pelo visto sou famoso por aqui.

    -Claro que é. –Ele ergueu os braços com a intenção de mostrar o limbo. –A maioria das almas que aqui habitam eram os demônios feito por Bahamut. E vocês, selos, matavam eles.

    -Faz sentido. E você é...?

    -O senhor deste mundo, Hades.

    -Gostei do seu cabelo, Hades.

    -Oh, sério?

    -Sim. Tipo, além dele ser de fogo, você não precisa pentear. Odeio pentear cabelo, por isso o meu é essa bosta aqui.

    -Para, seu cabelo é legal mesmo bagunçado. Afinal ele é branco! Mas por quê?

    -Eu sei lá!

    -Uma lástima.

    -Pois é.

    Os dois estavam dando altas gargalhadas até que, repentinamente, eles pararam de rir e se entreolharam seriamente. Hades levantou de trono e bateu se pé no chão, fazendo com que pilares de fogo começassem a emergir do chão. Enquanto Edward desviava dos pilares de fogo e retirava seu sobretudo, Hades apareceu do seu lado direito com o punho esquerdo revestido com fogo. Edward conseguiu defender do soco segurando-o, porém, Hades se transformou em fogo. Em seguida, ele reapareceu na frente do Edward, acertando-o com um chute. Edward conseguiu bloquear cruzando os braços, mas foi arremessando, então utilizou os pés para frear.

    Quando Edward olhou ao redor, percebeu que estava rodeado por vinte Hades. Ele pegou a Lizzie de suas costas e transformou-a em foice.

    -Eu estou com um puta mau humor e com pressa, então não estou afim de brincar com você.

    Edward liberou suas chamas azuis e suas asas de energia negra, então, em um piscar de olhos, ele sumiu e depois reapareceu fora do círculo.

    -Talvez cinquenta anos atrás você me daria algum trabalho.

    As cabeças dos vinte Hades foram decapitadas. Os que eram clones, tiveram seus corpos transformados em fogo, e o verdadeiro teve sua cabeça rolando pelo chão antes de explodir e se transformar na criaturas negras, assim, saindo voando.

    Passando-se alguns minutos, já juntos, os outros cinco encontraram Edward sentado no trono com Lizzie em seu colo. Ele expressava um olhar de soberania.

    -Curvem-se diante de seu novo rei –disse Ed.

    -Não sabia que aqui era o reino dos idiotas –responderam eles.

    -Ora seus...

    Edward se auto interrompeu ao percebeu que milhares de bichos negros começaram a voar próximo a eles. Este bichos negros começaram a se juntar, assim, começaram a tomar uma nova forma. A forma de um dragão negro com garras e dentes afiadas, e um grande par de asas.

    -Eu acabo com ele –disseram Aiken, Dante e Kleist.

    -Por que só vocês que podem acabar com ele? Eu que vou! –exclamou Pietra.

    Os quatro começaram a discutir, então Edward interrompeu dizendo:

    -Todos nós vamos!

    Os quatros olharam para Edward e, praguejando mentalmente, assentiram com a cabeça.

    -Pietra e Kleist, quero aquele dragão imóvel o mais perto do chão o possível. –Edward olhou para Uriel. –Já que está com seu poderes de volta, cubra-nos. –Olhou para Aiken e Dante. –Nós três daremos o golpe final.

    O dragão atirou uma gigante bola de fogo, mas Uriel voou em direção a ela e a transformou em uma bola de gelo.

    Pietra juntou as palmas da mão criando um círculo mágico, então uma corrente saiu da palma direita de sua mão, circulou o dragão e ela o puxou o mais forte que pode, abaixando-o. Kleist deixou sua espada envolto em suas chamas amarelas, girou-a e a cravou no chão, fazendo com que várias lâminas largas e compridas emergissem do chão e empalassem o dragão, deixando-o imóvel.

    Enquanto o dragão rugia de dor, Dante lançou Aiken no ar, e Edward voou ao lado dele. Quando Aiken começou a cair em direção ao dragão, Edward fez o mesmo, e Dante começou a correr.

    O dragão disparou uma bola de fogo em direção ao Dante, mas ele continuou a correr. Uriel congelou a bola de fogo e a cortou, assim, dando para Dante passar entre a bola de fogo agora congelada. Os dois se entreolharam.

    Os selos liberam suas chamas ao mesmo tempo.

    -LÓTUS! –gritaram eles.

    Com o ataque de Dante, Aiken e Edward ao mesmo tempo, e as chamas de todos os cinco misturadas, o ataque combinado terminou em uma explosão de chamas coloridas espalhafatosas para todos os lados. E o dragão se transformou em milhares de bichos negros que saíram voando por ai novamente.

    Os sete ficaram de frente para a fenda.

    -Vamos? –sugeriu Ed

    -Pera, e o plano? –perguntou Uriel.

    -Simples: entramos lá e matamos qualquer um que for inimigo.

    -Isso não é um plano! –vociferou ela.

    Edward suspirou.

    -Aiken, explique para ela.

    Aiken tomou uma postura séria.

    -Quando você tem um plano, o inimigo pode antecipá-lo. Mas se você não tem nenhum plano, como ele irá antecipar seu movimentos?

    -Até que faz... sentido –disse Uriel meio receosa.

    -Viu? O resto é contar com a sorte –disse Edward entrando na fenda.

    Os outros selos entraram, mas, quando Dante ia entrar, Uriel começou a dizer:

    -Na terra, com uma ordem, vocês quatro obedeceram o Morte mesmo querendo ir salvá-lo. E, agora, quando vocês estavam discutindo sobre quem iria matar o dragão, Morte deu uma ordem e vocês nem questionaram. Por que vocês seguem esse nephilim tão cegamente?

    Dante parou.

    -Porque, além de termos um profundo respeito por ele, nós o tememos. Não é um temer de que ele possa nos matar a qualquer segundo –ele se virou para Uriel –, mas você consegue imaginar a extensão dos poderes do ser que foi escolhido diretamente por Deus para comandar nos quatro, assim, mantermos o equilíbrio deste vasto mundo?

    Uriel arregalou os olhos refletindo sobre o que Dante disse, sobre a extensão dos poderes do Edward, por Deus ter escolhido justo ele.

    -Pois é, nem a gente consegue. –Dante puxou Uriel pelo braço. –Vamos, não temos tempo a perder.

    Continua <3 :p


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!