Os Cinco Selos

Tempo estimado de leitura: ontem

    14
    Capítulos:

    Capítulo 68

    Escuridão

    Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência

    Yo, sorry por não ter postado ontem, tive alguns assuntos a tratar

    E, como não posso ficar muito sem postar, decidi postar hoje mesmo...

    Boa leitura ^^

    A energia negra do Lúcifer se espalhava em abundância pela local, fazendo com que o brilho da energia azul do Sasael fosse quase que engolida por ela. Sasael, com a besta da mão esquerda, começou a atirar flechas mais poderosas enquanto ainda concentrava grande parte da energia na besta da mão direita. Com as flechas vindo em sua direção, Lúcifer balançou sua espada lançando cortes revestido com sua energia negra em direção as flechas, assim, fazendo elas serem anuladas.

    Observando a energia negra engolindo-o cada vez mais, Sasael começou a ficar desesperado.

    – Lúcifer, alia-se a nós! Ajudaremos em que você quiser e não iremos atrapalhar. Você terá liberdade!

    – Patético – respondeu Lúcifer com um olhar frio.

    Sasael praguejou mentalmente. Ele mirou a besta da mão direita no anjo caído, então disparou. Ao invés de uma flecha, foi um disparado um feixe continuo de sua energia azul. Lúcifer, extremamente calmo e confiante, manejou sua espada para trás e, segundos depois, manejou ela para frente, fazendo sua energia negra, revestida com os raios laranjas, chocassem contra o disparo do Sasael. Quando o conflito entre os poderes enfim aconteceu, as forças ficaram tentando se sobrepor uma sobre a outra, porém, era mantida a mesma quantidade dos dois lados. O vento forte que o impacto ocasionou foi o suficiente para árvores serem arrancadas e o Edward ter sido arremessado um pouco distante. O poder dos dois estavam sendo imposto de forma igual, até que o poder do Lúcifer começou a sobrepor-se a do Sasael. Sabendo que ia perder esta disputa, Sasael cruzou seu baços e redirecionou sua energia para eles. Assim, a energia negra do Lúcifer engoliu o arcanjo por completo, deixando o céu praticamente negro.

    Após um tempo recebendo a energia do Lúcifer diretamente, Sasael conseguiu dissipá-la usando o resto de poder que ele tinha. Seus braços estavam quase em carne viva, seu corpo estava sangrado e gravemente ferido. Agora, vendo que o anjo caído havia sumido, Sasael o procurava com desespero. No momento que ele ia virar para trás, sentiu a espada do Lúcifer empalando-o pelas suas costas. Sasael sentiu uma dor aguda, obrigando-o a grunhir de dor.

    – Eu não preciso de ajuda de ninguém. E os únicos que podem me parar são os meus cinco discípulos. Sua morte será o meu recado para o anjo que estiver no comando dessa guerra patética.

    – Você não... sairá impune... Lúcifer.

    – Veremos.

    Lúcifer ergueu sua espada, fazendo Sasael ser dividido do seu peito até sua cabeça. O corpo do anjo começou a cair enquanto o Lúcifer observava com olhar de desprezo e soberania.

    Em seguida, ele começou a descer devagar, observando Edward que estava começando a se levantar utilizando seus braços para ter maior sustendo.

    – Sasael me acertou um golpe, isso é muita coisa para ele – disse Lúcifer pousando perto do Ed.

    Ele deu um chute no braço que o Edward estava usando para sustentar-se, fazendo ele desabar de cara no chão. Lúcifer colocou a ponta de sua espada na cabeça do Edward.

    – Diga-me um motivo para eu não te matar.

    – Se você quisesse...eu já estaria morto – respondeu Ed erguendo seu rosto.

    Lúcifer deu uma pequena risada, agarrou Edward pelo pescoço e ergueu-o. Ele girou sua espada, então decepou o braço esquerdo do selo. O sangue começou a jorrar, porém, Edward apenas fez um expressão de dor, recusou-se de fazer algo além disso. Lúcifer puxou ele para mais próximo de si.

    – Quando eu citei a Mikaela, seu olhar mudou. Não me diga que... – Lúcifer olhou nos olhos do Edward. – Você sente culpa pela morte dela.

    Ele conseguiu perceber uma drástica mudança no olhar do Edward. Lúcifer deu um pequeno sorriso, depois ficou com uma expressão séria.

    – E deveria mesmo. Ela morreu por vocês serem fracos. Por você ser um capitão fraco.

    – Cale a boca – balbuciou Ed enquanto era sufocado.

    Lúcifer deu uma risada irônica e forçada. Em seguida, afundou Edward no chão.

    – Você acha que está em condições de falar assim comigo?! Você quase morreu de novo, e está preste a morrer! – Lúcifer se levantou e começou a caminhar. – Não sei como quase morri para você. Não sei onde você aprendeu a ser arrogante assim, seu lixo.

    Edward pegou seu braço, colocou perto da onde foi arrancado e regenerou-se. No momento que Lúcifer iria levantar voo, Edward se levantou e gritou:

    – MENTOR!

    Lúcifer parou, virou sua cabeça, mas ainda se manteve de costas para ele.

    – EU FIQUEI MAIS FORTE! FORTE O SUFICIENTE PARA QUE AQUILO NÃO SE REPITA! ASSIM COMO TENHO CERTEZA QUE OS OUTROS TAMBÉM FICARAM!

    Por alguns segundos, tudo o que se podia ouvir era o leve soprar da brisa passando entre eles.

    – Ótimo. Não me decepcione novamente – disse, por fim, o anjo caído.

    As asas do Lúcifer aplumaram-se, então voou, desaparecendo no céu em seguida.

    Edward observou o céu até ter certeza que o Lúcifer de fato tinha ido embora. Após ter tido certeza, ele sentiu todos os músculos de seu corpo relaxaram. Edward começou a deixar seu corpo cair para trás, mas ele sentiu um poder de outro arcanjo ao leste da onde ele estava. Assim, fazendo ele firmar seu corpo novamente, dando um longo e cansado suspiro.

    – Sério isso? Odeio o meu trabalho. – Ele alisou seu cabelo enquanto pensava. – Certo, meu peito ainda está ferido e dolorido, assim como meu olho esquerdo. Nem mesmo abrir meu olho eu consigo. Fora que estou sem a Lizzie, ou seja, sem boa parte de meus poderes.

    Ele deu mais um longo e cansado suspiro.

    – Mas eu tenho de ir. Os habitantes da cidade de... – ele pensou um pouco – ... Armeron...? Correm perigo. Mas por que estou falando sozinho? É tão chato sem a Liz.

    Sua esclera ficou negra, suas chamas azuis ficaram envolto do seu corpo e suas asas negras se formaram.

    – Com certeza irei levar outra surra.

    Suas chamas azuis se espalharam ainda mais, então ele começou a voar em direção ao leste.

    Continua <3 :p

    Curiosidades:

    Espada do Lúcifer: sua espada, apelidada por ele mesmo, chama-se Julgamento. Ela foi forjada diretamente por Deus com o próprio poder do Lúcifer, assim, tornando-se uma espada única para ele. Julgamento tem várias habilidades: amplificar o poder do Lúcifer, aumentar a sensibilidade de dor, criar fendas e não deixar as feridas se cicatrizarem enquanto estiver em contado com o corpo do adversário, dessa forma, anulando a imortalidade.

    (Capítulo Remake)


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!