Os Cinco Selos

Tempo estimado de leitura: 24 horas

    14
    Capítulos:

    Capítulo 38

    Guerra

    Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência

    Yo, finalmente estou de férias!

    Mal podia esperar por esse dia :')

    Boa leitura ^^

    Com um grunhido, Guerra levantou sua espada e avançou. Edward estava girando sua foice, até que ela ficou em volto de suas chamas azuis, e também avançou. As lâminas se encontraram, fazendo com que elas vibrassem, em seguida, fazendo uma explosão de chamas azuis e amarelas tomassem o local. Edward saiu voando das chamas, até que ele viu um brilho entre as chamas. Quando ele percebeu que era a espada do Guerra que estava vindo, só deu tempo suficiente de movimentar o corpo para o lado. A espada passou tão perto de seu ouvido que ele ficou escutando zunidos. Aproveitando dessa enorme brecha, Guerra, com um grande salto, pegou na perna do Edward e, com toda sua força, atirou-o no chão.

    Quando Edward se chocou contra o chão, o lugar foi coberto por poeira. Guerra pegou sua espada que estava caindo, cobriu ela com suas chamas amarelas e, com a ponta da espada para baixo, deixou-se cair onde Edward estava. Quando chegou ao chão, as chamas se misturaram com a poeira, mas Guerra achou que tinha algo estranho. Quando a poeira e as chamas se dissiparam, Guerra confirmou o que estava errado: a espada dele só tinha perfurado o chão, Edward não estava lá. Quando ele olhou para o lado, Edward o atingiu com um chute em sua têmpora, arremessando-o e parando quando bateu em uma montanha. Agora, Edward estava do lado da espada do Guerra.

    – Não entendo, Guerra. Não entendo porque mesmo tendo recuperado suas memórias ainda está do lado dos demônios.

    – Está enganado, Morte. Eu não perdi minhas memórias.

    Todos os selos ficaram surpresos ao ouvir aquilo. Até agora, entre eles, a única que não tinha perdido suas memórias era a Lizzie. E eles também não sabiam o porquê de ter sido ela, agora também não sabem o porquê de ter sido Guerra.

    – E o porquê de ter me juntado a eles? Simples. Eu queria matar você, e se eu continuasse sendo um selo, isso nunca teria acontecido. Fora que Bahamut disse que eu poderia acabar com anjos futuramente.

    – Acabar com os anjos realmente é bem tentador. Mas o que levaria o Bahamut confiar em você?

    – Após acabar nossa luta, eu contarei tudo a ele. Tudo sobre nós e o céu.

    – Basta! –vociferou Asmodeus. – Continue com a luta, Guerra.

    Após as palavras de Guerra, Edward começou a demonstra uma expressão mais séria, enquanto a do Guerra continua inexpressiva.

    Edward pegou a espada e jogou ela para o Guerra. Assim que Guerra pegou sua espada, Edward avançou com uma grande velocidade, teria cortado Guerra ao meio, mas ele se defendeu com seu braço esquerdo, que graças a armadura não foi cortado. No momento que Guerra moveu sua espada, Edward saltou para trás, desviando de seu golpe. Guerra não parou por aí, avançou com uma estocada misturada com suas chamas amarelas. Edward teve que usar a haste de sua foice para desviar a estocada, tendo apenas um leve corte na sua bochecha. As costas do Guerra estavam completamente sem nenhuma defesa. Edward girou sua foice e abriu um grande corte nas costas dele, e, com um gemido de dor, Guerra se afastou. Mas Edward avançou novamente, porém, dessa vez, Guerra fincou sua espada no chão e, em seguida, várias outras espadas saíram do chão, e uma conseguiu cortar a perna esquerda do Edward.

    Edward praguejou por ter caído em um truque obvio e ter tido sua perna cortada, pois aquilo diminuiria sua velocidade e, consequentemente, seu ataque e sua defesa ficariam piores. Guerra, por outro lado, já contava com isso. Apesar dele ter uma espada grande, seus movimentos com ela era até que rápidos. Mas, graças ao corte em suas costas, não estava com plena vantagem.

    Quando Guerra liberou suas chamas amarelas, dessa vez em grande quantidade, ela parecia estar mais intensa, mais forte. E Mikaela percebeu isso, deixando-a preocupada.

    – Gente, as chamas do Guerra parecem estar mais fortes – comentou Mika.

    –  E está – dizia Pietra não tirando os olhos da luta. – A propriedade de suas chamas é aumentar conforme ele luta. Mas, depois de um tempo sem lutar, seu poder volta ao nível que estava antes de começar a luta.

    – Basicamente, o poder do Guerra é se alimentar do caos – exemplificou Dante

    Guerra liberou uma grande quantidade chamas, concentrou em sua espada, fazendo ela ficar amarelada, e avançou. Edward conhecia aquele ataque. Guerra iria lançar toda sua chama concentrada em forma de corte, e com seu machucado na perna, teria grande chances de acertar.

    Edward levantou seu braço esquerdo, juntou o dedo médio com polegar e os estalou, com isso, dois círculos mágicos de cada lado dele se formou e saiu brilhos azuis com uma forma semelhante à de macacos zumbis. Edward apontou para Guerra e seus macacos correram em direção a ele. Os macacos saltaram para cair em cima do Guerra, graças a isso, ele não teve outra opção a não ser atirar o ataque nos macacos que, quando soltou o corte com as chamas, além de cortar três deles, também cortou um pedaço da montanha. O último macaco que sobrou caiu no braço que Guerra segurava sua espada. Aproveitando-se que Guerra não tinha como manejar a espada, Edward avançou o máximo que podia usando apenas a velocidade de suas asas.

    Quando Edward iria cortar ele ao meio, Guerra segurou a lâmina com sua mão esquerda, mas Edward não parou por aí, continuou empurrando Guerra até bater com em uma montanha, pegou ele pelo pescoço e subiu arrastando as costas feridas do Guerra nas pedras. Quando acabou a montanha, Edward segurou Guerra no ar pelo pescoço por um tempo e jogou ele no chão com toda sua força. Como na queda do Edward, quando bateu contra o chão levantou uma nuvem de poeira, mas quando a poeira abaixou, Guerra continuava de costas para o chão. Quando Edward colocou a mão no seu peito, percebeu que Guerra havia o cortado no momento que o jogou no chão.

    – Levante-se, Guerra. Não venha me desafiar e ficar dessa forma patética no chão.

    Então, sentindo muita dor, Guerra fincou sua espada no chão e a usou como apoio para se levantar.

    – Vai se arrepender de ter dito essas palavras – rosnou Guerra.

    Continua <3 :p

    Curiosidades:

    Guerra:  Quinto e último selo. Não tem grandes músculos, mas é forte; tem 1,75 de altura; apesar de não mostrar, seu cabelo vem até seu ombro e é castanho escuro; tem olhos amarelos e utiliza uma grande espada como arma. Suas chamas são amarelas, possuindo a propriedade de aumentar sua força conforme luta, mas sua força volta ao normal depois de um tempo sem lutar.

    (Capítulo Remake)


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!