Os Cinco Selos

Tempo estimado de leitura: 24 horas

    14
    Capítulos:

    Capítulo 29

    Fome

    Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência

    Yo, se você está lendo até aqui essa fanfic, para e reflita o porque de estar lendo.

    Já refletiu?

    Por que continua aqui?

    Você é retardado?

    Se for retardado que nem eu ta de boa então.

    Boa leitura ^^

    – Você é apressadinho, nem me aqueci ainda. – Aiken começou a alongar seus braços e pernas. – Fiquei muito tempo sem lutar porqu-

    Aiken foi interrompido por Tats que, novamente, disparou em Aiken balas vermelhas, mas o selo fez simples movimentos com suas katanas, fazendo com que as balas fossem facilmente cortadas.

    – Porque eu perdi a memória – terminou Aiken.

    – Ele sempre fala tanto assim? – perguntou Mika.

    – Sim – respondeu Ed. – Aiken, cala a boca e luta!

    – Mas por quê? Tá tão divertido.

    – LUTE!

    – Tá bom – cedeu Aiken. – Mas que saco – sussurrou para si.

    – Eu escutei! – vociferou Ed.

    Aiken liberou suas chamas prateadas até as suas katanas e, com o balançar das lâminas, as suas chamas prateadas saíram em forma de corte contra o demônio. Sem nenhuma melhor opção, Tats começou a correr, até que em uma boa velocidade, não deixando que os ataques do Aiken o atingisse. Em questão de segundos, Aiken parou o ataque e correu em direção ao demônio, deixando-o impressionado pela velocidade. Com sua katana da mão direita, desferiu um preciso corte, mas, com um giro, Tats desviou do golpe, fazendo com que o chão fosse cortado. Aproveitando-se do giro, Tats acertou o selo da fome com um chute e, com Aiken desequilibrado, disparou um tiro, dessa vez com uma bala azul. Ao atingir Aiken, fez com que fosse arremessado vários metros dali, até parar ao bater em uma grande rocha.

    – Que armas são aquelas que ele usa? – perguntou Dante surpreso.

    – Uma pistola... –respondeu Mika. – Você pode usar diferentes balas de acordo com sua mana, mas é muito difícil. Espero que Aiken perceba isso rápido.

    – Provavelmente ele percebeu isso na primeira bala – disse Pietra.

    – Na primeira?!

    – Sim... – respondeu Ed. – Pode não parecer, mas Aiken é o mais inteligente entre nós, raramente passa algo despercebido. Provavelmente já está especulando algo na sua cabeça.

    Não demorou muito para Aiken levantar dos escombros. O tiro só causou pequenos danos em sua barriga.

    – A bala vermelha é mais rápida, porém tem menos dano. A bala azul é lenta, porém com mais dano. Provavelmente ele consegue fazer mais três tipos de bala. Será que devo conversar com ele para tentar descobrir mais um pouco sobre essas armas? – pensava Aiken enquanto mantinha o olhar fixo no demônio.

    – Vai demorar? O ataque nem foi tão forte – vangloriou Tats.

    – Não foi mesmo, mas fiquei surpreso por este ataque, nem imaginava essa possibilidade. Que arma irada cê tem, nunca vi uma dessas.

    – São pistolas.

    – Legal, mas...

    Tats interrompeu Aiken de novo com uma saraivada de tiros com as balas vermelhas. Com suavidade e exalando tranquilidade, Aiken cortava as balas e desviava de algumas.

    – Vejo que cê não gosta de conversar – disse Aiken ainda cortando as balas.

    – Sim, odeio.

    Com Tats ainda mantendo o ritmo da sua saraivada de tiros, atirou uma bala de coloração laranja. Infelizmente, Aiken só percebeu a coloração diferente no momento em que sua katana estava preste a cortá-la. Ao cortar a bala, uma explosão de larga escala ocorreu. Com isso, Aiken saiu voando da fumaça.

    – Espero que isso tenha quebrado a espada dele – pensou Tats.

    Tats ficou impressionado ao ver que a katana dele ainda estava inteira. Percebendo que o selo estava bem, começou a disparar novamente. Aiken continuou cortando as balas, dessa vez conseguindo ver a bala laranja vindo em sua direção, desviou com facilidade, mas, como consequência, levou três tiros da bala vermelha. Logo depois disso, Aiken conseguiu ver uma brecha na sequência de tiros, e lançou um corte com suas chamas prateadas, acertando a perna direita do demônio.

    – Estou surpreso que sua espada esteja inteira – admitiu Tats com o corte em sua perna levemente sangrando.

    – Tá surpreso, mano? Cê acha mesmo que minha katana iria despedaçar só com aquela explosão de merda?

    Dessa vez, Aiken que foi ao ataque. Avançou em direção ao demônio, que, como tentativa de parar Aiken, começou a atirar nele, mas Aiken cortou todas as balas. Quando Aiken estava chegando perto, deixou suas katanas envolto em chamas prateadas e salto. Tats tentou correr, mas, inexplicavelmente, sua perna estava muito pesada, o que não deixou ele se mover. Aiken, ainda no ar, girou o seu corpo e desferiu o seu corte. No último instante, Tats moveu seu corpo um pouco para o lado, mas, mesmo assim, Aiken o cortou do rosto até a barriga, e também uma pedra que estava em uma distância considerável deles.

    Como resposta, Tats atirou uma bala roxa e a bala azul, que novamente afastaram os dois. Parecia que a bala azul que causou mais dano do que última vez, fazendo com que Aiken sangrasse pela boca, já a roxa não parecia ter feito nenhum dano significativo. Tats tinha perdido sua visão do olho direito, graças ao corte do Aiken.

    – Tá tudo bem com o olho? – perguntou Aiken tirando sarro.

    – Desgraçado – resmungou Tats furiosamente.

    – Seu poder até que é legal, mas deixa eu te contar sobre o meu. Quando eu te cortei, mesmo cê não percebendo, minhas chamas continuam te queimando. Sua perna ficou pesada, né? Então, essa é a propriedade das minhas chamas...eu posso deixar minhas chamas pesadas – explicou Aiken aumentando o peso da perna do Tats. – Ou eu posso deixar ela mais leve –disse ele deixando seu corpo envolto em chamas e flutuando. – Como a fome, podendo deixar você magro ou gordo.

    – Já que você me contou isso, deixa eu lhe contar algo sobre os meus –indagou Tats. – A minha bala roxa, suga seus poderes por um tempo.

    Ao terminar de falar, os poderes do Aiken foram sugados, fazendo com que parasse de flutuar e a perna do Tats ficasse mais leve. Então, Tats saiu em disparada em direção ao selo.

    – Se tomar duas balas azuis de perto, na cabeça, você deve, não é? –ameaçou Tats enquanto sorria.

    Quando Tats chegou perto suficiente, mirou as duas pistolas na cabeça do Aiken, mas o selo cortou as duas pistolas dele.

    – O corte das minhas katanas não são parte dos meus poderes – disse Aiken.

    – Eu sei.

    Quando Tats virou o seu braço esquerdo, estava totalmente vermelho, mas seu antebraço era idêntico ao cano de uma arma, e estava brilhando. Em questão de segundos, saiu um grande e forte disparo azul do seu braço, atingindo Aiken certeiramente e devastando uma grande área da floresta que estavam cercando eles.

    – Parece que você me subestimou, não é mesmo? – Um sorriso de orelha a orelha se formou na face de Tats.

    Continua <3 :p

    (Capítulo Remake)


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!