Os Cinco Selos

Tempo estimado de leitura: 24 horas

    14
    Capítulos:

    Capítulo 26

    Peste

    Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência

    Yo, provavelmente não sou o único que está em uma mistura de sentimentos por descobrir que o capitão américa é da hydra e descobrir que exitem 3 fuckings coringas. Mas, é como aquele ditado né... "vamos fazer o que?"

    Boa leitura ^^

    Pietra puxou o seu grande machado de suas costas, a sua esclera ficou negra, o verde de seus olhos ficou mais intenso e suas chamas verdes começaram a envolver o seu corpo. Cast ficou animado ao ver um pouco da demonstração do poder da Pietra.

    – Podemos começar? – perguntou ele.

    – Ficou animado agora?

    – Digamos que eu estou morrendo de tédio.

    – Não seja por isso – sorriu ela.

    Pietra deixou o seu machado envolto em chamas verdes e, ao abaixar, as chamas saíram em forma de um corte, mas, sem pensar muito, Cast deu passo para o lado e desviou. Pietra já havia repetido o ataque, Cast também desviou, porém esse queimou um pouco do seu braço esquerdo. O demônio deu um salto e girou, caindo em direção ao selo visando acerta-la com um chute, mas Pietra defendeu com o seu machado. Aproveitando-se, Cast pegou impulso no machado e, com um outro salto seguido de um giro, atingiu-a nas costas. Com o desiquilíbrio de Pietra, o demônio a atingiu com um soco, fazendo-a ser arremessada, destruindo os restos do que um dia já fora uma arquibancada.

    – É só isso? – vangloriou Cast. – Não chegou perto de matar meu tédio.

    – Ah, fica calmo. –Pietra se levantou dos escombros com um pouco de sangue escorrendo pelo seu corpo. – Meu tédio também ainda não acabou. Só estamos apenas começando, não é?

    Ao termino das palavras da Pietra, uma coo chão sob os pés de Cast começou a brilhar, seguidamente de uma grande explosão, fazendo com que chamas verdes espalhassem para todo os cantos.

    – Esqueci de falar... – Pietra sorriu – Cuidado com as armadilhas.

    – Aquilo foi magia? – perguntou Mika ao Edward.

    Edward assentiu com a cabeça.

    – Então ela consegue usar magia...que foda!

    – Na verdade, todos nós conseguimos – esclareceu Ed ainda olhando para a luta.

    – Então por que nunca usam?

    – Por que iriamos desperdiçar uma carta na manga se podemos ganhar sem ela?

    – É justo.

    Com todo seu corpo estraçalhado, Cast já estava começando a se regenerar em uma velocidade incrível, impressionando Pietra. Ele ficou de pé novamente e avançou em direção ao selo com seu punho direito cerrado. Sem muito esforço, Pietra girou o machado, deu um passo para o lado e decepou o braço do demônio. Em seguida, o braço de Cast regenerou. O demônio, sem perder tempo, desferiu novamente um soco com o mesmo braço e, de novo, Pietra o decepou. Ela concentrou suas chamas verdes em sua perna direita e o atingiu com um chute, arremessando-o metros dali.

    Cast levantou com seu braço completamente regenerado. Novamente avançou e desferiu um golpe com seu braço direito. Mais uma vez, Pietra cortou o braço e acertou-o com um pesado golpe em suas costas.  Em ínfimos instantes, seu braço regenerou, assim como os ossos quebrados com o impacto do machado. Com um sorriso de superioridade, Cast insistiu novamente em ataque de direita, mesmo tendo falhado tantas vezes. Pietra, estressada pela insistência, desferiu um golpe com seu machado envolto em chamas verdes, entretanto, não conseguiu cortar o braço. Cast empurrou o machado da Pietra com os punhos em sua lâmina, arrastando-o até conseguir acertar um forte soco no rosto dela.

    – Que porra foi essa? – praguejou Pietra mentalmente enquanto cuspia o sangue. – Tinha certeza que ia cortar o braço dele.

    –Sempre que você se machuca, seu corpo regenera e fica mais forte, certo? –  perguntou Cast, mas não esperou Pietra responder. – O meu leva isso ao extremo, sempre quando eu me machucar ele vai regenerar e voltar bem mais forte.

    A pele do demônio começou a descascar, mostrando a cor vermelha de sempre. Cresceu um grande par de chifres cujo era apontado para baixo. Ele ficou sem beiço, mas continuou com seu físico nada espetacular, com músculos bem definidos. Seus olhos ficaram totalmente negros.

    – Sempre quando minha habilidade ativa, meu corpo automaticamente vai para verdadeira forma – explicou Cast. Parecia gostar de se gabar.

    – Legal, mas não lembro de ter perguntado – retrucou Pietra friamente.

    Com raiva, Cast avançou. Diagonalmente, Pietra cortou o demônio superficialmente ao meio, apenas o suficiente para suas entranhas caírem no chão, porém, antes disso acontecer, ele se regenerou por completo. Cast a atingiu com um chute nas costelas, mas Pietra prendeu o chute dele com o seu braço e forçando a perna até se quebrar. Como resposta, ele concentrou sua energia em seu braço direito e atingiu as outras costelas, fazendo ela gritar de dor e sangrar pela boca. Pietra pegou impulso e afastou-se de Cast.

    Então, ela juntou suas mãos, criou um círculo magico entre elas e soltou vários brilhos parecidos com vagalumes, em seguida estalou os dedos e todas aqueles “vagalumes” explodiram até chegar em Cast e explodi-lo junto. Entretanto, o demônio se ergueu novamente.

    – Não adianta me explodir, decepar ou qualquer outra merda que fere meu corpo. Você perdeu. Aceite – disse Cast em um tom de superioridade.

    – Só irei perder quando morrer – determinou Pietra com certeza em sua voz.

    – Se você deseja.

    Cast saiu correndo em direção a Pietra, ele pisou em uma outra armadilha causando uma grande explosão, mas não foi o suficiente para fazê-lo parar desta vez.  Pietra deixou machado envolto em chamas, levantou-o e esperou Cast chegar perto. Quando o demônio chegou perto o suficiente, Pietra desferiu uma guilhotinada. Cast usou seu braço esquerdo para aparar completamente a guilhotina, abrindo apenas um considerável corte. Ignorando seu braço cortado, Cast a agarrou passando seu braço direito pela cintura e jogou-a no chão. Primeiro, acertou-a com um soco de direita, depois de esquerda, assim prosseguindo repentinas vezes sem parar.

    – Ed, ela vai morrer! – vociferou Mika desesperadamente.

    – Confie nela.

    – Mas olha a situa... – Mika se auto interrompeu ao ver os rostos tranquilos e fixos na luta.

    Cast ainda continuava com sequência de socos na Pietra, mas, despois de um tempo, ela segurou um soco com facilidade e, sem pensar duas vezes, acertou o demônio no rosto com um soco de esquerda envolto em chamas verdes que o arremessou deixando apenas o rastro das chamas.

    Cast caiu fazendo uma grande cratera, ficou com uma parte do corpo queimada e ossos quebrados, mas, dessa vez, demorou mais para regenerar. Ao ver Pietra de pé ensanguentada, Cast avançou com um grande sorriso. Mas no meio do caminho o demônio caiu no chão e não conseguiu se mover mais.

    Pietra riu.

    – Já que você foi gentil em contar sobre seus poderes, deixe eu lhe contar sobre o meu. – Pietra fez uma pausa para limpar o sangue de seu rosto. – Bem, as minhas chamas entram no seu corpo e vão sugando sua energia até sobrar nada... como uma peste suga a vitalidade do enfermo. –Ela sorriu. – Você usou muita energia para reparar e reforçar esse seu corpo.

    – Vadia – balbuciou ele mal conseguindo falar.

    Pietra se aproximou do demônio, abaixou, colocou sua mão no rosto dele e pouco a pouco o seu corpo foi apodrecendo.

    – Seu corpo não tem mais energia para regenerar. Pereça, seu lixo. – Pietra enviou mais chamas verdes.

    O corpo do Cast ficou todo apodrecido e, em instantes, virou pó. Pietra foi indo aonde os selos estavam.

    – Lutou bem, Pietra – elogiou Ed.

    – Obrigada, capitão.

    – Seu poder é incrível! –disse Mika com os olhos brilhando.

    Pietra sorriu.

    – Dante, você é o próximo – falou Ed.

    – Por que, capitão? – perguntou Aiken

    – Porque sim – Edward suspirou.

    – Eu queria ir agora, poxa.

    – Sem fazer birra – provocou Dante

    – Vai se foder – indagou Aiken com raiva.

    Belphegor olhou para as cinzas de Cast e cuspiu.

    – Patético. Ficou cheio de si...mereceu a morte – Belphegor virou para trás. – Lissandra, você é a próxima.

    Uma mulher encapuzada saiu do escuro e foi em direção a arena.

    Continua <3 :p

    (Capítulo Remake)


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!