Os Cinco Selos

Tempo estimado de leitura: 24 horas

    14
    Capítulos:

    Capítulo 18

    Esgrima da Morte

    Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência

    Yo, desfrutem desse novo cap /o/

    Boa leitura ^^

    No hall de entrada do castelo, Dante e Lith estavam se entreolhando, até que a Lith começou a falar.

    – Pensando bem, não irei mostrar minha transformação agora.

    – Aaah, mas por quê? – perguntou Dante em um tom triste.

    – Seria uma grande desonra usar minha transformação em quem nem chegou a me fazer cansar um pouquinho.

    – Então é isso? Só devo te bater até você estiver quase morrendo?

    – Não me subestime.

    Com essas últimas palavras, ela avançou para cima de Dante. Lith correu pela sua direita e tentou o perfurar, Dante, por sua vez, bateu o pé no chão fazendo o concreto erguer até tampar seu corpo. Ela desviou do caminho, e foi com intuito de atacar pela sua esquerda, mas quando passou, não o viu mais. Quando Lith olhou para cima, lá estava Dante, vindo com um soco de direita. Para tentar desviar, a demônio deu um salto para o lado e conseguiu fazer com que o Dante só atingisse o chão. Com ela ainda não ar, Dante aproveitou e atirou uma bola de fogo, ela cruzou os braços para que os danos fossem amenizados, mas quando ela descruzou os braços, Dante atingiu ela com um chute, causando danos significativos.

    Não querendo deixar Lith se levantar, Dante começou outra investida contra a demônio, mas dessa vez com um soco. Sem opção, Lith concentrou a maior quantidade possível de energia em sua espada e foi de frente com o punho dele. O impacto gerou uma grande explosão, os dois foram arremessados para muitos cômodos de diferença.

    A espada de Lith havia virado pó no momento em que ela perfurou a mão de Dante, deixando o braço dele dolorido e o braço dela bastante danificado.

    – E então? – dizia ele se aproximando –Vai usar sua transformação ou não?

    – Você é um saco. – Ela sorriu. –Já que você quebrou a minha espada, não tenho outra opção. Só não vai se arrepender depois.

    – Pode deixar que eu não vou – disse ele retribuindo com um sorriso.

    – Exibido. Vou tirar esse sorrisinho do seu rosto.

    Como sempre, a pele do demônio começou a descascar, mostrando a cor avermelhada, ela cresceu um pouco, seus olhos se transformaram apenas em um olho negro e sem vida, a boca dela parecia ser costurada e seu braço direito ficou fino e pontudo, parecendo uma espada de esgrima.

    – Você ficou com um só olho e sua boca está costurada? Ah, até arrepiei aqui, credo – disse Dante horrorizado.

    – Por isso não gosto dessa forma –dizia ela irritada –, me deixa muito feia!

    – Feia? Isso é bem humilde da sua parte. Quando você fala então, nossa cara, nossa.

    – Para! Eu já entendi.

    – Não, você não entendeu! Parece que um Cérbero pisou repentinas vezes na sua cara para ficar tão escrot-

    Antes do Dante terminar de falar, ela foi ao ataque. Que, por puro reflexo, Dante não acabou tendo a cabeça perfurada. Ele se inclinou para trás para desviar, e lâmina raspou na ponta do seu nariz e saiu raspando na sua testa.

    – Eu disse para parar.

    – Ah caralho! Essa passou perto! Muito perto! Não chegue perto com essa cara de novo perto da minha!

    – Maldito!

    Cortando o ar, Lith lançou um grande corte a distância no Dante, que, não prevendo algo parecido, recebeu o ataque abertamente, fazendo-o deslizar alguns centímetros, e o golpe abriu um rasgo em seu peito. Com raiva dele mesmo por ter se distraído com a cara feia dela, contraiu os dois braços para trás e começou uma sequência de ataques com bolas de fogo. Lith não precisou desviar, ela cortou todas as bolas de fogo com os mesmos cortes que ela fez no ar, sem opção, Dante começou a desviar dos cortes, porém, um pegou em sua perna e outro em seu braço.

    Dante sentiu Lith vindo por cima, esticou seu braço esquerdo, a espada perfurou sua mão esquerda e então ele a segurou. Não podendo se movimentar, Lith levou um soco muito forte em seu estômago, que fez ela voar alguns metros dali, quase levando a mão de Dante junto.

    – Ela ficou forte...acho que essa era a preocupação do capitão.

    Lith ia se preparando para outra estocada, ele, percebendo isso, espalhou as suas chamas vermelhas pela sala, fazendo-a que não o visse e cortasse o ar. Por trás dela e no ar, Dante estava girando para acertar um forte chute, esperando que fosse o último ataque da luta. Mas, ela se virou rapidamente e perfurou o peito dele e jogou-o longe.

    Dante tentava parar freando com os pés, e logo depois começou a cair de costas para o chão, por não se aguentar em pé. Lith deu um início a uma outra estocada e veio rapidamente para cima do Dante.

    – Ah, droga... já chegou a minha morte? – pensava ele enquanto estava vendo Lith chegando lentamente – O capitão vai ficar bravo...

    Quando ela estava chegando perto, e quando Dante já havia aceitado a sua morte, um brilho verde começou a emanar do seu corpo, o que lhe deu força suficiente para se manter de pé. Lith, percebendo isso, continuou indo, já que não tinha mais como parar. A espada dela perfurou de novo o peito do Dante, mas, misteriosamente, não foi o suficiente para o matá-lo. Rangendo os dentes de dor, Dante a pegou pelo pescoço, ergueu-a e concentrou o que restou de suas chamas vermelhas em seu braço.

    – Perdeu – disse ele.

    Dante, com uma extrema força, afundou ela no chão, fazendo que o chão rachasse e fosse transformado em chamas, o que tinha sobrado foi queimado. Ele puxou a espada dela que estava no meio do peito dele e a queimou.

    – Essa passou perto, quase que morri – disse ele cansando e quase não se aguentando em pé. – A força que me revigorou veio da Peste, lembro-me dela agora. O capitão teve contato com ela então. – Ele fez uma pausa. –Quem vou ver primeiro? – Depois de ter dito isso aconteceu um grande tremor acima. – Pelo jeito o capitão está bem, vou ir ver a Mika então. –Foi em direção a porta mancando. –Mas que porra de castelo é esse? Segurou essa minha luta e a luta que está acontecendo lá em cima.

    Quando ele chegou no que havia restado da porta, olhou para a quantidade de degraus.

    – Ah, merda... acho que vou rolando mesmo.

    Dito isso, ele se jogou da escada, para ir ver como Mikaela estava.

    Continua <3 :p

    (Capítulo Remake)


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!