Os Cinco Selos

Tempo estimado de leitura: 24 horas

    14
    Capítulos:

    Capítulo 11

    Ser Angelical

    Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência

    Yo, dessa vez consegui postar o cap no dia certo e.e

    Boa leitura a todos!

    Os quatro idiotas seguiram ao norte para a cidade de Caluna.

    Quando a noite chegou, eles decidiram parar para dormir, pois os quatro estavam esgotados. Eles pararam em uma floresta com poucas árvores e havia uma pequena montanha perto deles.

    – Estou ansioso para chegar em Caluna! – exclamou Ed.

    – Por quê? – Perguntou Liz.

    – Não lembra que lá tem aquele demônio chamado Joffrey?

    – Você deveria estar preocupado, talvez eles tenham achado a Peste. 

    – Então é a Peste que está lá – pensou Fúria. – A Liz tem razão, capitão. As chances de terem pego ela é grande.

    – Estraga prazeres – disse Ed dando língua para o Fúria.

    – Ah, quase me esqueci – dizia Mika olhando para o Fúria – Você tem que ter outro nome aqui, para não chamar atenção. Por exemplo, o nome do Morte aqui é Edward, é bom você chamar ele assim também. Qual nome você quer?

    – Então o nome do capitão é Edward? Que bost... – Fúria se auto interrompeu depois de olhar a cara de raiva da Mika. – Bom, não sei qual eu vou escolher. Ajudem-me.

    – Que tal Máquina Mortífera? – sugeriu Ed.

    – Ou Destruidor Sadista? – sugeriu Liz.

    – Quanto nome legal! Mas eu gostei do Máquina Mortífe...

    – NEM PENSAR! – gritou Mika interrompendo Fúria. – É nome para não chamar atenção, e nem sei se isso pode ser considerado nome. Que tal... Dante?

    – Estraga prazeres. Esse nome é um saco! – disse Liz e Ed.

    – Até que eu gostei... Meu nome é Dante agora!

    – Chupa, seus idiotas! – vangloriou Mika.

    – Não me chame de idiota!

    Depois de Edward e Mikaela ficarem discutindo por um bom tempo, decidiram todos irem dormir. Depois que todos dormiram, Edward tirou a Lizzie de cima dele, colocou ao lado do Dante e foi em direção a montanha.

    Ele escalou a montanha e, quando chegou ao topo, parou e ficou admirando o céu que estava estrelado naquela noite. Ele pegou uma pedra e jogou-a para baixo, porém a pedra ficou parada no ar.

    – Vocês não gostam de serem vistos mesmo.

    – Você sabe que são ordens de cima, Morte.

    – Tinha me esquecido disso, Miguel. – Ed virou para olhar Miguel. – O que traz um arcanjo até aqui? Foi a pedido dele? Aposto que não.

    Miguel tinha um grande par de asas, tinha cabelo loiro e olhos verdes. Emanava uma luz branca e tinha uma espada que ele mantinha à sua esquerda. O anjo estava vestido com um manto, que tinha uma parte vermelha e a outra era branca.

    – Está certo. Não foi ele que me mandou, mas deixou eu vir falar com você.

    – Entendo. Então, o que você quer?

    – Na verdade, só queria saber o porquê de você estar demorando tanto para acabar com esses demônios.

    – Porque eu não estou com todo o meu poder e eles não são fracos? Já pesou nessa questão?

    – Já sim, mas você tem o seu despertar, se usasse ele, acabaria rápido.

    – Não é necessário usar o meu despertar se é possível ganhar sem ele, são ordens de cima.

    – Se você diz.

    – Por que você está tão preocupado com isso?

    – Apenas assuntos que tenho que tratar quando tudo isso acabar, e se acabasse o quanto antes, seria melhor.

    – Assuntos...? – pensou Ed.

    – Bom, agora tenho que ir. Só mais uma coisinha, tome cuidado com ela.

    – Eu sei o que estou fazendo, não precisa morrer de preocupação por minha causa – caçoou Ed.

    – Tsc, você não muda.

    Dito isso, Miguel sumiu em instantes, e logo o tempo prosseguiu normalmente.

    Depois de um tempo quando Edward sentou na ponta da montanha, apareceu Mikaela ainda sonolenta.

    – Ed?

    – Yo, Mika, o que está fazendo aqui?

    – Eu estava dormindo, ai uma pedra acertou a minha cabeça, daí vi você aqui em cima e subi. E o que você está fazendo aqui?

    – Uma pedra, é? Que coisa! – disse Ed se lembrando da pedra que ele jogou. – Estou apenas pensando e olhando para essas estrelas.

    – Agora você pensa? Não sabia que você gostava de estrelas –Mika sentou ao lado do Ed.

    – Eu penso sim! – Ele fez uma pausa. – Bom, nunca tive tempo para parar e admirar as estrelas, mas como eu tenho poucas oportunidades como essa, eu decidi ver. Até que elas são bonitas.

    – Eu também acho – disse Mika deitando e colocando a sua cabeça no colo do Ed. – Até que ficar assim todas as noites não seria nada mau – comentou Mika pegando no sono.

    – Não seria mesmo – pensou Ed.

    Ao amanhecer do dia seguinte, logo cedo, já estavam todos de pé e preparados para seguir a estrada para a cidade de Caluna. Os quatro já estavam revigorados e os ferimentos do Edward e Dante já estavam praticamente curados, já não havia nenhum outro ferimento grave.

    – Ei, Dante, não use o seu despertar até que eu deixe, entendeu?

    – Entendi.

    – Despertar? O que é isso? – perguntou Mika.

    – Por enquanto é melhor você não saber. Quando chegar a hora certa, nós contamos sobre a gente e nossos poderes.

    – Entendo.

    – Tem certeza, capitão? – sussurrou Dante.

    – Sim, não se preocupe.

    – Ei, Liz, distraia a Mika por um tempo, tenho que falar uma coisa para o Dante.

    – Está bem – disse Liz pulando nas costas da Mika.

    – O que foi, capitão?

    – Nessa noite Miguel veio falar comigo.

    – O que? Por que um arcanjo viria aqui para falar com você? Ainda mais o Miguel!

    – Ele apenas quis saber o porquê de estarmos demorando tanto para matar os demônios, e sugeriu que usássemos o nosso despertar. Não acha isso tudo muito estranho?

    – Sim, muito estranho. Um arcanjo vier aqui invés de um anjo de classe baixa e depois fazer essas pergunta. Coisa boa não deve ser.

    Eles foram interrompidos por Mikaela que estava chamando eles para o lugar que elas chegaram. Era em uma espécie de caverna, que dava para entrar porque havia uma abertura.

    Quando eles entraram, a caverna era muito maior do que aparentava ser, tinha várias outras entradas, vários outros caminhos que podiam ser seguidos ali dentro, e estava completamente deserta. A caverna tinha algumas pedras que emitiam um brilho intenso, por esse motivo a caverna não era tão escura, dava para enxergar claramente.

    – Que caverna legal – observou Dante.

    – Não é uma caverna, é uma dungeon – corrigiu Mika.

    – Uma o que? – disse Ed com uma cara feia.

    Continua <3 :p

    Curiosidades:

    Anjos: Quando um anjos desce para o plano existencial (onde vivemos), o tempo em uma ampla área fica tão lento que parece que ele parou.

    (Capítulo Remake)


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!