Os Cinco Selos

Tempo estimado de leitura: 24 horas

    14
    Capítulos:

    Capítulo 7

    Kalium

    Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência

    Yo, Mais um cap pra vcs!

    Boa leitura ;)

    Logo depois de terem caído da montanha, tiveram que ajudar o Edward porque ele quebrou alguns ossos na queda. Caminharam até uma área em que o efeito da montanha de sugar os poderes parasse de surtir efeito, então pararam por um tempo para que o corpo de Edward se regenerasse.

    – Como é bom ter regeneração alta – comentou Ed sorrindo.

    – Eu imagino, porque meu corpo ainda dói das DUAS quedas – disse Mika com olhar furioso.

    – Blá, Blá, Blá, irritante... é assim que você agradece quando alguém salva sua vida duas vezes?

    – NÃO PRECISARIA SER SALVA SE VOCÊ NÃO A COLOCASSE EM RISCO.

    – Você que quis vir comigo. Agora, vamos, perdemos tempo demais.

    – Provavelmente chegaremos amanhã bem cedo.

    – Se for com base em suas previsões até agora, vai demorar mais uma semana para chegarmos lá – caçoou Liz.

    – Fique quieta Liz!

    Os três idiotas prosseguiram para a cidade de Kalium, quanto mais chegavam perto da cidade, mais cercados por árvores eles estavam. Por sorte, eles não tiveram nenhum problema até o anoitecer. Decidiram não parar para dormir, já que a cidade não estava tão longe e não tinham muito tempo.

    Logo pela manhã, depois de serem picados por vários insetos, eles conseguiram ver a cidade de Kalium. Eles estavam vendo de uma vista de cima, porque o caminho que eles pegaram acabou em cima de uma montanha. A cidade era grande, estava entre a floresta, até mesmo parecia que a cidade fazia parte da floresta. Havia grandes edifícios e árvores. O nascer do sol era bonito visto dali, a luz do sol coloria muito bem a cidade.

    – Finalmente chegamos na cidade de Kalium! – observou Mika sorridente.

    – Que bom, já estava cansado de andar nessa merda de caminho sem fim! – reclamou Ed.

    – Estou morrendo de fome – comentou Liz.

    – Calma Liz, já vamos comer – disse Mika com os olhos brilhando.

    Instantes depois, Edward começou a gritar de dor, caiu de joelhos e continuou a gritar ainda mais. Desesperadas, Mikaela e Lizzie tentaram ajudar ele, mas, instantes depois, Lizzie também começou a gritar de dor. Mikaela, desesperada tentou ajudar os dois, mas não havia nada em que podia ser feito. Então, começou a sair um brilho azul do corpo do Edward e da Lizzie. Quando esses brilhos pararam de sair, eles pararam de gritar de dor. Lizzie havia desmaiado, mas Edward continuou acordado.

    – Ei, Ed! O que houve? – perguntou Mika desesperada.

    – O que eu mais temia -dizia Ed seriamente –, o quinto selo, Guerra, foi rompido.

    – O que? Quer dizer que Bahamut acabou de renascer?

    – Não, mas ele rompeu o que lhe segurava. Vai demorar um pouco para ele sair e recuperar todo seu poder, mas o renascimento está mais próximo do que nunca. E agora que o quinto selo foi rompido, estou sem poderes.

    – Sem poderes? Até quando?

    – Até me encontrar com outro selo. Temos que ir para cidade agora. – Edward pegou Lizzie nos braços. – NÃO É HORA DE DORMIR, ACORDE!

    – O que foi? – disse Liz com voz de sono

    – Vamos logo achar o Fúria!

    – Ok, mas estou me sentindo fraca – disse Liz com uma voz desanimada.

    – O quinto selo foi rompido, estamos mais inúteis do que a Mika.

    – O que você disse?! – perguntou Mika dando chutes no Ed.

    – Você sabe que dando chutes altos dá para ver sua calcinha né?

    – TARADO! – vociferou Mika dando um tapa na cara de Ed

    – Realmente está fraco, não desviou desse tapa – observou Liz.

    Os três idiotas foram até a entrada da cidade. A cidade parecia ser maior ainda vista pela entrada.

    Eles procuravam por Fúria por todo canto, estava um pouco difícil de achar, porque Fúria também tinha perdidos os seus poderes, então eles tinham que chegar perto para reconhecer, e Liz estava seguindo por meio de deduções. Quando eles viraram a esquina seguinte, Edward foi atingindo por um soco, fazendo ele sair voando destruindo casas e comércios.

    – ED! – vociferou Mika.

    – Mas que porra foi essa? – perguntou Ed para si, cheio de sangue escorrendo pelo seu corpo.

    – Demônios – respondeu Liz levemente feriada. – Não vai ser nada bom se você não recuperar os poderes.

    – Então vamos logo achar o Fúria – disse Ed tirando seu sobretudo e a gravata.

    – Você acha que vamos deixar você encontrar o outro selo? – perguntou o demônio rindo

    – Eu acho! – vociferou Mika. -A rainha da pólvora me abençoou com o dom da explosão... EXPLOSION!

    Um círculo mágico vermelho foi formada acima do demônio, logo depois veio a explosão. Não causou nenhum dano ao inimigo, mas ele se desequilibrou, dando uma brecha para o Edward correr e passar por ele. O demônio logo percebeu e conseguiu pegar ele, e o arremessou para o outro lado, logo em seguida, jogou Mikaela para o mesmo lado.

    – Mas que merda! Isso dói pra caralho! -dizia Ed cuspindo sangue -Ache logo o Fúria. Lizzie!

    – Estou tentando... Ah, é esse cara aí do seu lado direito.

    – TÃO FÁCIL ASSIM?! – exclamaram Ed e Mika.

    Rapidamente, Edward tocou no Fúria que estava desmaiado. Então duas cores de chamas começaram a ser emanada com grande volume e calor. Uma chama era azul e a outra era vermelha. Depois de um tempo as chamas se abaixaram e revelaram duas pessoas, um era Edward, o outro era Fúria.

    Fúria era grande e musculoso, um pouco menor do que dois metros, o cabelo dele era preto e curto, como se tivesse acabado de ter sido cortado. Os olhos dele eram vermelhos, mais forte do que o vermelho dos olhos de Mikaela.

    – Capitão! Lizzie! Quanto tempo! – dizia ele sorrindo – Mas o que está acontecendo aqui?

    – Yo, Fúria. A única coisa que você precisa entender no momento é que devemos chutar a bunda daquele demônio – disse Ed apontando para o demônio a sua frente.

    – Fúria! – cumprimentou Liz abraçando ele. -Tem mais um demônio vindo!

    – Vejo que você não matou ele rápido, seu pedaço de lixo – disse o demônio que havia acabado de chegar.

    – Perdão pelo vacilo, senhor – desculpou-se o demônio se curvando.

    – Que seja. Vamos matar eles agora então, vai ser mais divertido.

    – Nós matar? – Edward riu. – Vocês demônios são engraçados. Vocês eram mais feios, agora são parecidos com humanos.

    – Tivemos que nos misturar.

    – Entendo. Eu fico com o musculoso, algum problema, capitão? – perguntou Fúria.

    – Só um problema. Coloca uma roupa antes de lutar pelo menos.

    – A é, estou pelado, as chamas queimaram minha roupa. Mas não acho que irão deixar eu colocar uma roupa em um momento desses.

    – Simples! É só perguntar. – Edward se virou para s demônios. – Vocês deixariam o Fúria colocar uma roupa?

    – Sim, sem problema – disseram os demônios.

    – Viu? – disse Ed.

    – SÉRIO MESMO?! – vociferou Liz, Mika e Fúria.

    – Mika, leve os habitantes daqui para bem longe.

    – Pode deixar, Ed.

    Fúria colocou uma camisa preta, ele era tão forte que a camisa parecia ser colada no corpo. Colocou uma bermuda branca e um tênis qualquer preto. Depois de terminar de colocar a roupa ele encarou para o demônio musculoso e começaram a ir em direção a floresta deixando Edward e outro demônio.

    – Ei, demônio imundo, antes de começar a luta posso te fazer uma pergunta? – disse Fúria.

    – Pergunte.

    – Você Sangra? Vai sangrar.

    Continua <3 :p

    (Capítulo Remake)


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!