Os Cinco Selos

Tempo estimado de leitura: 24 horas

    14
    Capítulos:

    Capítulo 2

    O Despertar

    Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência

    Yo, voltei com esse novo capitulo... Boa leitura a todos ;)

    Depois de quatro horas caminhado em uma floresta que parecia não ter fim, tentando descobrir o porquê do cabelo do Edward ser branco, enfim, chegaram na cidade de Akarat. A cidade não era muito grande, geralmente era usada para abrigar pessoas que estavam viajando para as outras cidades. A maioria das pessoas que ali viviam eram apenas as que não tinham poder mágico, ou quando tinham era bem baixo, e também guerreiros pouco formidáveis. A cidade tinha um rio que a dividia em duas partes. Akarat tinha uma barreira que por meio do odor não deixava os monstros chegarem perto da cidade, os que tinham o olfato mais aguçado principalmente.

    – Ei, Mika, a cidade é bonita e taus, mas por que quando a pessoas olham para mim, ficam com um olhar de desprezo e tampam os olhos dos filhos? É por causa do meu cabelo branco?

    – Não, Ed. Deve ser porque você está pelado.

    – Pelado? Verdade, eu estou pelado. Que tal aproveitar que estou pelado e fazer aquilo, hein?

    – O que?! – disse ela espantada e corada. – Bem, eu acabei de te conhecer, não deveríamos fazer aquilo agora!

    –  Mas eu não irei aguentar ficar pelado assim para sempre! Devemos fazer isso agora!

    – Nem pensar, seu tarado!

    Mikaela deu tapa na cara do Edward.

    – Por que você me deu um tapa e me chamou de tarado?! Você está ficando maluca?! – ele fez uma pausa. – Larga disso e vamos logo comprar roupas para mim!

    – Comprar roupas? Ahh, então era disso que você estava falando! – disse ela soltando um curto suspiro.

    – Claro, eu estou pelado, do que mais seria?

    – Nada, só poderia ser isso – respondeu ela desviando seu olhar.

    Dito isso, os dois idiotas foram para uma loja de roupas. A loja tinha grande variedades, desde armaduras pesadas para roupas mais casuais, e de casuais para roupas sexys. Edward escolheu um sobretudo preto, blusa branca, calça jeans e um all star. Mikaela aproveitou o momento e comprou uma meia de coxa preta e um vestido branco de tecido de aclamet (perfeita para magos).

    Os dois tiveram que sair correndo, pois não tinham dinheiro para pagar as roupas.

    – POR QUE VOCÊ NÃO FALOU QUE NÃO TINHA DINHEIRO, MALDITA?!

    – Porque eu pensei que você tinha – respondeu Mika com uma cara meiga.

    – Como iria ter dinheiro? Não sabia que meu cabelo era branco até agora a pouco, e eu estava pelado! – vociferou ele com uma cara irritada.

    – É porque eu sou um pouco desatent-

    A fala da Mikaela foi interrompida por um estrondo. A cidade estava sendo atacado por um Kirbly, monstro de doze metros que poderia chegar até vinte. Aquele em questão parecia ter por volta de quinze, e a barreira de odor não surtia efeito nenhum sobre ele.

    O Kirbly parecia estar procurando alguém, e estava. Quando ele encontrou a Mikaela e Edward, ele rapidamente desferiu um soco visando acertá-los, nesse momento, Mikaela rodou o seu cajado e recitou:

    – Não tenho medo de nada, meus desuses me protegem contra tudo e todos, SHIELD!

    Um escudo gigante se formou para proteger os dois. O escudo conseguiu proteger boa parte do impacto, mas, mesmo assim, os dois ficaram no chão gravemente feridos. Enquanto isso, guerreiros e magos se juntavam para atacar o Kirbly. Os ataques foram inúteis, os guerreiros foram esmagados e alguns comidos, os magos saíram correndo coberto de sangue e medo. Duas pessoas chegaram perto de Mikaela e Edward. Um era careca quase pele e osso, e o outro era cabeludo com um físico normal.

    – Finalmente encontrei você, Morte! – disse o careca.

    – E veio com um brinde... uma cadela magica bem bonitinha – disse o cabeludo.

    – Morte? Você está falando de mim? – perguntou Edward.

    – Sim, você! Quem mais séria?

    Mikaela viu uma brecha e aproveitou a oportunidade para atacar. Ela começou a girar o cajado, porém a Kirbly empurrou com apenas seu dedo indicador.

    – Mika!

    – Olhe para nós, seu lixo! –vociferou o careca.

    Edward levou um chute na cara e caiu perto da Mika, o chute do careca era bem forte. 

    Quando Edward olhou para o lado, havia uma foice com lâmina cravada no chão. A foice estava ressoando, como se estivesse chamando por Edward. Sem pensar muito, ele começou a ir em direção a foice, e começou a tirar seu sobretudo e a gravata.

    – Ed! O que você está fazendo?!

    – A foice está me chamando, Mika! – dizia Ed com um tom determinado. – Apenas cuide da minha roupa.

    Quando ele encostou na foice, um brilho azul começou a ficar cada vez mais forte. Quando o brilho parou, o corpo de Edward estava envolto de chamas azuis. Ele tinha criado asas que parecia ser feito de chamas, porém, eram negras. A esclera do seu olho havia ficado negra e a cor de suas íris com azul que cintilava. Um cachecol azul foi criado envolta de seu pescoço, quase que transparente, sem motivo algum aparentemente. A foice era preta, bem detalhada onde lâmina ficava e a lâmina era azul com algumas runas escritas. Ele abriu um sorriso o sádico e disse:

    – Irei matar vocês dois, mas vou começar pelo Kirbly.

    – Pode tentar, maldito! Ataque ele, Kirbly idiota!

    O Kirbly redirecionou um soco em direção ao Edward, ele continuou com um olhar frio enquanto o soco chegava perto. Em um piscar de olhos, o braço do Kirbly ficou com rastros de chamas azuis e despedaçou logo em seguida. Edward havia desaparecido de vista, até que o avistaram acima da cabeça do Kirbly girando sua foice e com cada vez mais chamas envolta dela, e jogou-a no monstro, cortando a cabeça dele facilmente, fazendo com que jorrasse rios de sangue.

    Os dois desconhecidos pensaram em correr, mas quando eles viraram para correr, tarde demais, Edward já estava com a foice envolto do pescoço do careca.

    – Diga-me quem mandou vocês – ordenou Edward friamente.

    – Você pensa que irei contar, seu idot-

    O careca teve sua cabeça decapitada. A cabeça caiu do lado do amigo dele, e ele ficou ainda mais aterrorizado.

    – Ele cometeu o erro de tentar me chamar de idiota. Agora, diga-me quem mandou vocês? Não cometa o mesmo erro que seu amigo sem cabeça.

    – Está bem! Nós fomos enviado por Joffrey, ele quer sua cabeça!

    – Joffrey? Mais alguma coisa? Ele é o chefe ou tem alguém que comanda ele?

    – Ele é um dos discípulos de Bahamut, o rei demônio.

    – Sério? As coisa ficaram interessantes, onde que ele está?

    – Ele está na cidade de Caluna.

    – Muito obrigado jovem cabeludo, agora, descanse em paz.

    Dito isso, Edward o decapitou.

    Continua :p <3

    Curiosidades:

    Kirbly: Geralmente são idiotas, podendo variar entre 12 a 20 metros. Os mais idiotas são inofensivos, já os mais inteligentes querem mais poder, por isso lutam e são mais perigosos, porém é possível controlar os idiotas. Se alimentam basicamente de árvores, por isso são achados geralmente em vales com árvores colossais.

    Aclamet: Animais com a pele com muita resistência. São todos nervosos e são achados facilmente. Alimentam-se de frutas e plantas. São caçados para fazer roupas com grande resistência para batalhas. São achados praticamente em qualquer floresta.

    Roupas: Existem diversas armaduras e roupas com tecidos resistentes. Os magos usam as de tecido de Aclamet por causa de sua leveza. Alguns guerreiros, por preferir mobilidade, usam roupas com tecido iguais as nossas roupas, que não são aconselháveis para batalhas. 

    (capítulo remake)


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!