Os Cinco Selos

Tempo estimado de leitura: 24 horas

    14
    Capítulos:

    Capítulo 1

    Renascença

    Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência

    Yo,É uma história em que sempre penso antes de dormir, fico imaginando ela. Apenas queria repassar esses meus pensamentos... E se tudo der certo a história vai ser longa!

    OBS: Criei outra conta pois na outra meu nome ficou como Chokiiton, pensei q era apenas o nome do login, e tbm pq minha história bugou, não queria entrar.

    Em um vale qualquer, com árvores de variados tamanhos chegando a ser colossais, com seres místicos perambulando por toda sua longa extensão e detendo flores muito brilhantes; uma bola de fogo azul estava caindo do céu. Ao entrar em contado com o solo, imediatamente ocorreu uma grande explosão fazendo com que as chamas azuis se espalhassem, devastando e queimando boa parte do vale, dizimando a maioria dos animais que ali viviam. Quando o fogo abaixou, havia um jovem em meio as baixas chamas. Ele tinha cabelo branco, com os olhos azuis e aparentava ter por volta de dezoito anos.

    -Hã? Onde estou? Quem eu sou? –dizia ele confuso, levando sua mão a cabeça. -Minha cabeça está doendo muito

    Enquanto ele refletia sobre o que ele era e como veio parar ali, duas raposas de fogo estavam indo em direção ao jovem, para atacá-lo. Quando ele percebeu, já era tarde demais para se esquivar. Já aceitando a morte iminente, ele fechou os olhos, mas, ao invés de sentir o calor das chamas, começou a sentir muito frio. Quando ele abriu os olhos e olhou para as raposas, elas estavam congeladas, e então olhou para o outro lado. Havia uma mulher com cabelos longos e negros, olhos vermelhos e a pele era branca. Uma maga. O cajado dela era branco com detalhes de flores e com uma bola de cristal na ponta. Seu cajado não parava de emanar a mana de coloração branca. Ela aparentava ter vinte anos.

    -Se não fosse eu, você estaria morto, garoto...

    -O que? A situação estava sobre controle, mas, mesmo assim, obrigado.

    -Você mente muito mal. Chamo-me Mikaela, e você é?

    -Não sei quem eu sou...

    -Como não sabe? É idiota por acaso?

    -Eu não lembro de nada. Meu nome, minha vida e nem como cheguei aqui, nada. E não me chame de idiota novamente, ou irei matar você.

    -Hã? Me matar? Você quer acabar como aquelas raposas, seu idiota? -disse ela com uma cara parecida com a de um demônio, girando o seu cajado.

    -Não. Estou muito bem assim na real, foi mal -disse ele com muito medo.

    -Bem, já que você não se lembra do seu nome, e não gosta de ser chamado de idiota, que tal ser chamado de Edward?

    -Não gostei, achei bem bosta.

    -Não me importo, eu te achei e esse vai ser seu nome.

    -Está achando que sou um animal que quebrou a patinha e você me acolheu, por acaso?

    -Não, acho você um idiota que virou meu escravo, algum problema? -perguntou ela girando seu cajado como ameaça.

    -Não, nenhum problema. Adorei o nome, e é um prazer ser seu escravo -escorreu uma gota de suor na sua cabeça.

    -Certo, vamos para uma cidade ao sul daqui, Akarat, a cidade mais próxima. Toma, coloque essa coleira.

    -Nem fodendo!

    -Ah, ok então -disse ela com uma expressão triste. -E por que seu cabelo é branco?

    -Meu cabelo não é branc- O MEU CABELO É BRANCO! COMO ASSIM?

    -O QUE? VOCÊ NÃO SABE? É MESMO UM IDIOTA!

    -CALA BOCA, E VAMOS LOGO MALDITA!

    E então Edward e Mikaela seguiram para Akarat com uma dúvida pendente nesse acontecimento todo... Por que o cabelo dele é branco?!

    Continua <3 :p

    (Capítulo remake (sempre terá essa mensagem caso tenha reescrito/melhorado algumas partes))


    Somente usuários cadastrados podem comentar! Clique aqui para cadastrar-se agora mesmo!